Fórum Oficial do Tokio Hotel no Brasil - TH BRASIL OFICIAL FÓRUM
 
InícioPortalRegistrar-seLoginIr para o site@THBRASILOFICIALFacebook

Compartilhe | 
 

 [FF] Dividida

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 8 ... 12, 13, 14, 15  Seguinte

Qual casal você acha que ficará junto no final???(Laura aparecerá na história mais afrente)
 Larissa e Tom
 Tom e Milena
 Milena e Bill
 Bill e Laura
 Larissa e Gerard
 Milena e Gerard
 Tom e Laura
 Larissa e Marcelo
 Marcelo e Milena
Exibir resultados
AutorMensagem
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Mar 26, 2013 1:57 am

Atrasaderrima aki, nossa aposto 1 real que é o Gerard, ai ta cada vez melhor, vc é uma otima escritora to virando sua fã ja, Continua linda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Mar 26, 2013 3:06 pm

Nossa, vocês devem ter alguma bola de cristal .. ou estão ficando muito espertas Suspect
Boa leitura Wink


__________________________________________________________

Capítulo 37




Gerard: Oi Mih! - Ele disse sorridente ao me ver.

Puta merda, eu devo ter atirado pedra na cruz, só pode!! Justamente hoje e agora todo mundo resolve aparecer por aqui!

Milena: Oi Gee! - Disse, quando saí dos meus pensamentos, e lhe dei um forte abraço, e ele me correspondeu da mesma forma - Entra.

Eu dei passagem para ele entrar, e quando ele entrou percebi que ele trazia consigo uma mala de viagem.

Milena: O que você tá fazendo por aqui moço? - Falei, tentando parecer o mais amigável possível.
Gerard: O Mikey tá aqui né? - Ele me perguntou.
Milena: Tá sim, por quê?
Gerard: Ah eu deveria saber. - Ele falou, parecia meio irritado agora - Com licença. - Ele disse, indo em direção até a sala.

Tom e Mikey ainda continuavam parados e sem falar nada, até que o Gee apareceu, fazendo Mikey levantar surpreso por ver o irmão ali.

Mikey: Gerard?!?! - Disse, espantado.
Gerard: Você é um irresponsável mesmo, né cabeção? Como você sai assim, sem mais nem menos e sem avisar ninguém?! - Ele dizia, irritado.
Milena: Você não avisou ao Gee que tava vindo aqui? - Eu tive que me intrometer na conversa, fiquei surpresa com essa informação.
Mikey: Ué eu sou maior de idade, não devo satisfação para ninguém. - Ele falou, de forma debochada.
Gerard: Como você é sínico viu?
Mikey: Ah Gerard, me erra! Até parece que eu ainda sou uma criança! - Reclamou.
Milena: Pode não ser mais criança, mas se comporta igual a uma. - Falei.
Mikey: Jura que justamente você vai falar que eu me comporto igual á uma criança Mih? Não foi o que me pareceu á meia hora atrás na cozinha.

Ele falou, e eu voltei a ficar vermelha. Esse garoto tá ficando doido?! Como ele acha que pode ficar falando esse tipo de coisa para me intimidar?

Larissa: Que que tá acontecendo aqui? - A Larissa apareceu finalmente, e quando viu o Gee deu pra perceber a surpresa em seu rosto - Gee?! O que você tá fazendo aqui?
Gerard: Oi Larissa - Falou sorrindo, ficando com cara de bobo ao vê-la. Ela também estava com cara de besta agora. Eeeca!
Tom: Você que é o tal "Gee"? - Tom falou, se levantando do sofá e também se intrometendo na conversa.
Gerard: Sim, e quem é você? - Ele falou, olhando Tom dos pés á cabeça.
Tom: Tom Kaulitz.
Gerard: Ah você que é o patrão da Mih.
Tom: Se você prefere denominar assim. - Falou, dando de ombros.
Larissa: Gee, você ainda não me respondeu, o que você tá fazendo aqui? - É impressão minha ou ela tá tentando ser simpática com ele?!
Gerard: Eu vim atrás do meu irmão. Esse idiota saiu de casa sem avisar nada para ninguém! Eu fiquei preocupado. - Ele respondeu.
Milena: Ótimo, agora você pode levar o Mikey embora daqui. - Falei.
Mikey: Como é que é? - Falou em tom ofendido.
Milena: Isso mesmo que você ouviu.
Tom: Bom, eu acho que vou embora. Vocês tem assunto de família para resolver. - Tom falou, indo sair da sala, mas eu o impedi.
Milena: Não Tom, não vá ainda. Tá cedo. - Pedi.
Tom: Mas vocês não precisa resolver seus assuntos?
Milena: Vocês não, é esses três que precisam resolver alguma coisa.
Larissa: Nós três?
Milena: Isso mesmo, afinal quem convidou o Mikey para vir para cá foi você. - Falei para ela.
Larissa: Você fala isso como se o Mikey fosse um monstro!
Milena: E não é? Ele deslocou o meu pulso.
Tom: Ele fez o quê? - Tom perguntou, espantado.
Gerard: Você deslocou o pulso dela? - Ele também se espantou. Há essa hora nós falávamos já em tom alto e rápido, parecia uma algazarra.
Mikey: Eu não desloquei pulso de ninguém! Ela que se machucou sozinha!
Milena: Ah tá bom!
Mikey: Eu que sou a vítima da história! Ela que me deu um soco na cara!
Milena: Porque você falou mal dos Tokio Hotel!
Mikey: Falei e falo de novo: Eles são uma bandinha de viados e filhas-da-puta!! - Ele falou, nem se importando com a presença do Tom ali. Tom fechou a mão na hora, e seu rosto endureceu.
Tom: REPETE O QUE VOCÊ DISSE!! REPETE! - Tom foi até perto do Mikey e o enfrentou cara a cara.

Um frio na barriga me subiu agora. Se o Tom e o Mikey saíssem na porrada, alguém ia morrer, com certeza!

Mikey: TÁ INCOMODADO POR QUÊ?! A CARAPUÇA SERVIU? - Disse em tom debochante.
Tom: OLHA, EU SÓ VOU TE DAR UMA INFORMAÇÃO: CUIDA DA TUA VIDA, ANTES QUE EU PERCA A PACIÊNCIA E ACABE COM A TUA RAÇA!
Mikey: ENTÃO VEM, EU TO MORRENDO DE MEDINHO! - Mikey correspondia ao confronto do Tom, eu finalmente consegui me mexer e tentar manter o Tom longe do Mikey, antes que eles começassem a se matar.
Milena: Tom, Tom! - Eu o chamava, tentando fazer com que ele olhasse para mim - Vem comigo.

Falei o puxando pelo braço e o tirando da sala a força. Eu subi para o meu quarto com ele, e era visível o ódio que ele estava sentindo agora.

Tom: Eu vou matar aquele idiota!! - Ele disse, depois que eu entrei com ele dentro do quarto e tranquei a porta.
Milena: Não Tom, você não vai matar ninguém! Tenta se acalmar!
Tom: Como você consegue suportar um cara desse dentro da sua casa?!
Milena: Infelizmente Tom a casa não é só minha! Foi a Larissa que chamou ele para cá!

Ele andava de um lado para o outro, com raiva, enquanto eu ficava de pé próximo á porta.

Milena: Você não me respondeu o que veio fazer aqui? - Falei, mudando de assunto. Finalmente consegui arrancar um sorriso do rosto dele, embora ele ainda estivesse com raiva.
Tom: Eu.. queria te perguntar uma coisa. - Ele parecia tentar encontrar as palavras certas.
Milena: Pergunte. - Falei, me aproximando um pouco mais dele e sentando na cama.
Tom: Você.. confia em mim o suficiente para sair comigo? - Ele me perguntou. Eu não estava acreditando no convite dele, quer dizer, eu sei que ele está apenas me convidando para sair, assim como quando eu e o Bill saímos juntos, mas dessa vez era diferente a sensação que eu senti.
Milena: Por que eu preciso confiar em você para aceitar seu convite? - Perguntei, sorrindo.
Tom: Porque.. - Ele disse, se sentando ao meu lado na cama - Eu não vou te contar aonde vou te levar.
Milena: Como é? Você vai ter coragem de me deixar nessa apreensiva? - Falei, fingindo incrédula.
Tom: Vou. - Disse, dando um sorriso fechado muito lindo.
Milena: Malvado. - Falei, dando uma cotovela de leve nele, rindo.
Tom: Mas você aceita? - Perguntou novamente, só que dessa vez me olhando nos olhos.
Milena: Claro. - Falei, sorrindo.

Depois começamos a conversar sobre várias outras coisas, até nos esquecemos do trio que ainda conversava lá em baixo.

-------------------------------

(Narração: Larissa)

Eu ainda estava incrédula. Primeiro pelo Gee estar aqui, na minha sala. Ele continuava tão lindo, não havia mudado quase nada. E segundo pelo o que o Mikey fez. Eu pensava que ele ao mínimo tinha avisado ao Gee que tava vindo para cá. E ainda por cima ele quase arranjou briga com o Tom. O Gee deu uma bela bronca no coitado, mas eu nem me intrometi. Depois eu mandei o Mikey para o quarto dele, ele me olhou espantado.

Mikey: Como é?
Larissa: Isso mesmo Mikey! Você já aprontou demais por hoje! Sobe que é melhor pra você. - Falei autoritária.

Ele me encarou feio por mais alguns segundos e depois subiu, deixando eu e o Gee sozinhos.

Gerard: E você? Como está? - Perguntou, puxando assunto.
Larissa: Estou bem, obrigada.
Gerard: Você está muito linda. - Ele falou, me olhando sem desviar.
Larissa: Obrigado.
Gerard: Mentira, você não está linda hoje. - Disse, me fazendo olhá-lo espantada - Você é linda todos os dias.

AH MEU DEUS! Meu coração já estava acelerado só por estar sozinha com ele, e ainda por cima ele fica me elogiando.. Acho que vou ter um ataque qualquer hora.

Larissa: Obrigado. - Disse, envergonhada.

Eu queria saber como ele consegue me deixar assim tão.. indefesa. Eu me sentia uma adolescente sempre que ficava junto á ele, ele me deixava assim, de mãos atadas.
Começamos a conversar normalmente, como se não tivéssemos nada pendente um com o outro, e foi muito bom. Sem brigas, sem mágoas, éramos apenas duas pessoas conversando normalmente. Mas eu tinha essa agunia dentro de mim. Fazia tempo desde a última vez nossa junto, muito tempo. Eu estava louca querendo saber se o sentimento que ele tinha por mim mudou, ou se ainda existia.
Eu sabia que ainda o amava, não tinha um dia que eu não pensasse nele, que eu não me preocupasse. Ele continuava sendo a razão da minha vida, meu amado.

Ficamos por um bom tempo conversando na sala, e falamos praticamente sobre tudo, exceto sobre nós dois. Ele me contou como foi os últimos shows que o My Chemical fez, disse que agora eles tinham duas semanas de folga antes de voltarem á agenda.

Larissa: E o que você vai fazer nessas pequenas férias?
Gerard: Sei lá, eu não tenho nada em mente. Talvez eu vá ficar em casa mesmo.
Larissa: Por que você não fica aqui com a gente? - Convidei-o.
Gerard: Ah não sei. - Disse fazendo cara de dúvida - É muito perigoso.
Larissa: Perigoso? - Falei, não tinha entendido o porquê dele achar aqui perigoso.
Gerard: Sim, é perigoso eu não conseguir me conter em ter você para mim. - Disse, me olhando no fundo dos olhos.

Eu tive que desviar meu olhar, um arrepio percorreu meu corpo todo ao ouvir isso. Era uma resposta á minha dúvida? Parece. Eu queria tanto ser dele novamente, mas tanta coisa aconteceu nesse tempo. Eu mudei, ele mudou, não só por fora, mas por dentro também. Nós amadurecemos, tínhamos planos em que não envolvia um ao outro. Eu não sei se estou pronta para me envolver com ele novamente.

Minha razão não está em harmonia com meu coração, porque mesmo que fosse arriscado, eu queria tanto tê-lo para mim novamente, poder dizer o quanto eu o amo sem medo.

Ele ainda me encarava, como se esperasse uma resposta da minha parte. Eu pensei bem, e tirei uma conclusão.

Larissa: Ás vezes, o perigoso é o melhor. - Falei, voltando a olhá-lo. Ele abriu um lindo sorriso ao ouvir o que eu disse.
Gerard: Então eu fico aqui, enquanto o Mikey ficar, ok?
Larissa: Ok. - Respondi, também sorrindo.

Depois levei ele para o outro quarto de hóspedes da casa, que ficava de frente para o quarto em que o Mikey estava, assim ele poderia me ajudar caso o Mikey ou a Mih aprontasse. Enquanto ele desfazia sua mala, eu contava sobre a briga entre a Mih e o Mikey mais cedo, e ríamos do ocorrido.

Larissa: Eu acho que eles ficam se matando por aí, mas depois ficam se pegando. - Comentei.
Gerard: Você só acha? Eu tenho certeza. - Disse rindo - Eu só não entendo porque eles não ficam juntos de uma vez.
Larissa: Vai ver eles gostam desse joguinho de "quem pode mais".

Continuamos a conversar por um tempo, até que fomos interrompidos por uma discussão no corredor entre a Mih e o Mikey.

__________________________________________________________________



ashuashuashu

Pelo que que você acham que o Mikey e a Mih estão brigando agora hein??
Continua..? =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Mar 26, 2013 4:29 pm

MEU DEUS DE NOVO????? e o Tom ficou aonde nessa hora da briga????? tomara que o Tom defenda a Mih e se ele falar merda da uma surra nele Tom \o/

no minimo o Mickey falou merda, ou vai ver o Tom e a Mih se beijaram e ele viu shauhsuahsu ~~le eu sonhando~~

que lindo a Larissa e o Gee se entendendo *-* eles precisam ficar juntos, são um casal perfeito..

O TOM CHAMOU A MILENA PRA SAIRRRRR?????????????? \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\ \o\
e ficou parece que envergonhado, ai que fofura doce

aposto que eles vão se pegar nesse encontro, digo saida Very Happy ou não neh se a Dona Milena for má u.u

to meio boba hoje, achando tudo fofo kkkkkk

continua Liebe *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Mar 26, 2013 7:50 pm

aaaaaaaaa finalmente o Gee voltou! cheers tava com saudades dele na fic! Tom e a milena finalmente se entendo... Mas eu acho que o Mikey vai criar algumas dificuldades para o casal, ele é um mala mesmo!

Continua Milena!!! *^^*
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Mar 27, 2013 2:34 pm

Sumi >.< #FoiMals

O clima esquentou alí heim?! O cara deveria ter levado pelo menos um soquinho de leve, daqueles que arranca os dentes sabe [...]

Awnnt *-* , que fofos, quero saber qual vai ser essa do encontro O_o

Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Mar 28, 2013 3:57 pm

Nossa q gracinha da Larissa e o Gee, nossa aquele Mickey merecia apanhar, cara filho da puta, o Tom podia pedir esssa menina pra namorar logo, que enrolação, continua linda doce.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 01, 2013 2:54 pm

Capítulo 38



Larissa: Mas o que é que tá havendo aqui?! - Disse quando cheguei no corredor. Gerard me acompanhou logo atrás.
Milena: É esse viado, filho da mãe! - Ela já estava fora de si. De novo.
Mikey: Você é louca, garota! Tinha que procurar um psicólogo! Ou se internar de vez! - Mikey correspondia aos insultos dela.
Larissa: Alguém pode me dizer o motivo dessa briga de vocês?! - Eu já estava ficando irritada com essa discussão besta deles novamente.
Milena: Olha Larissa, pro bem do seu cunhado, manda ele parar de querer se intrometer na minha vida!!
Gerard: O que que você fez dessa vez, Mikey? - Gee perguntou.
Mikey: O que que eu fiz? - Disse, ofendido - Eu simplesmente to tentando abrir os olhos dela com respeito ao babaca do patrão dela! Esse cara não presta, eu já vi matérias em sites e revistas sobre ele, ele é um mulherengo, vagabundo!
Gerard: E cadê ele?
Milena: Já foi embora. - Mih respondeu.
Larissa: E daí que o Tom é mulherengo? Isso não é novidade. - Eu queria saber a que ponto ele queria chegar.
Mikey: A questão é que eu só falei pra Mih tomar cuidado com ele, e ela que começou a dar piti.
Milena: Dar piti?!?! Você tá na minha casa e acha que tem direito de dizer com quem eu devo ou não andar?
Mikey: Presta atenção: Esse cara só quer saber de brincar com você, só isso. Quando ele conseguir te levar para a cama, vai te esquecer em dois minutos. - Ele tentava convencê-la.
Milena: Mikey, eu trabalho com ele, somos amigos, só isso! Caramba!
Mikey: Aé? Então por que quando ele chegou você ficou toda envergonhada?
Milena: Será porque nós dois tinhamos acabado de transar na cozinha?! - Ela falou, e eu arregalei os olhos ao ouvir isso. Na hora ela percebeu o que tinha soltado, fazendo careta de dor.
Larissa: COMO É QUE É? - Perguntei, espantada pela sem vergonhisse dos dois - VOCÊS TRANSARAM NA MINHA COZINHA?!
Mikey: Foi mal cunhadinha. - Disse fazendo cara de cachorro sem dono.
Larissa: Cunhadinha uma ova, vocês dois passaram dos limites agora!!!
Milena: Larissa, foi sem querer.
Larissa: Como que duas pessoas fazem sexo sem querer?!?!?! - Eu estava possessa de raiva dos dois agora.
Milena: Ué Larissa, aconteceu! - Ela dizia na maior cara de pau do mundo. Gerard continuava quieto, só observando minhas atitudes.
Eu queria esganar os dois agora, eles são muito discarados!

Larissa: Vocês dois se merecem!!! - Eu gritei, e saí de diante deles batendo o pé, antes que eu desse uma surra nos dois, e fui para o meu quarto, batendo a porta com força.

Me joguei na cama e tentei me acalmar, esses dois estão botando essa casa de cabeça para baixo. Eu fiquei deitada, encarando por tanto tempo o teto que nem percebi quando apaguei no sono. Fui acordar só no outro dia, de manhã. Levantei toda quebrada, e fui tomar um banho para tentar desendurecer meu corpo, depois escolhi uma roupa e desci para tomar café. ( Roupa da Larissa ) Quando cheguei lá, eu confirmei minhas dúvidas: Nessa casa só tem gente louca e bipolar! Estava os três reunidos, tomando café juntos e conversando animadamente, como se ontem eles não tivessem tentado se matar, ou melhor, o Mikey e a Mih.

Larissa: Bom dia. - Disse, entrando na cozinha e me sentando junto deles.
Milena/ Mikey/ Gerard: Bom dia. - Eles me responderam, alegres.

O café que eles haviam preparado parecia um banquete, estava tudo tão bonito. Comentei sobre isso, e eles me disseram que foi o Gee que preparou tudo, o que não me surpreendeu muito, já que durante os anos que eu e ele estávamos juntos, ele sempre preparava nosso café e deixava tudo perfeito.
Depois que eu me servi, começamos todos a conversar, Mikey e o Gee contavam como estava sendo a turnê deles e todas as coisas bizarras que aconteceu, como o Mikey errar a entrada do show e a vez em que o Ray levou uma "ursada" na cara. E por falarmos no Ray, eu acabei por lembrar que daqui a um pouco mais de uma semana seria aniversário dele.

Larissa: E o aniversário do Ray?
Mikey: Que que têm?
Larissa: A gente não vai fazer uma festa pra ele?
Gerard: Eu nem lembrava do aniversário dele.
Milena: Eu muito menos.
Larissa: Mas então..? A gente vai ou não fazer festa? - Perguntei.
Milena: Claro, festa é comigo mesmo! - Ela disse, se animando com a ideia e fazendo uma dança estranha, o que nos fez rir.
Gerard: E o que você tem em mente?

Começamos então a planejar a festa, mas decidimos por não fazer uma festa surpresa, seria mais fácil e prático para todos, e além do mais poderíamos convidar mais pessoas também com a ajuda do Ray. Terminamos o café, e ainda depois continuamos a pensar em todos os preparativos. Quando era mais ou menos umas 11 horas a Mih saiu para a casa dos Kaulitz, eu acho, afinal ela não ficava dizendo para onde ia ou deixava de ir. Ficamos então eu, Gee e Mikey fazendo uma lista com tudo que precisaríamos fazer ou comprar.

Essa festa vai ser a melhor!

--------------------------

(Narração: Milena)


Durante todo caminho até a casa dele, eu sentia um frio na barriga interminável. Eu não sabia o que esperar desse tal "passeio" que eu e o Tom faríamos; ele não me contou absolutamente nada, disse que queria fazer surpresa para mim. A única dica que ele me deu foi de não vir com salto alto, que seria melhor eu vir de tênis. ( Roupa da Milena ) Eu ficava martelando todos os lugares em LA ou próximo daqui que ele poderia me levar, mas eu conseguia pensar em nenhum que precisasse eu vir de tênis, só se ele fosse me levar para praticar algum esporte, mas também não seria, Tom não é bom em qualquer esporte que seja, Bill me contou isso.
Nesses meus pensamentos e desvaneios, cheguei na casa dele e estacionei meu carro dentro da garagem, afinal agora eu tinha todas as chaves da casa e o controle eletrônico do portão. Esse presente dele foi um dos mais lindos que eu já ganhei na vida, não pela aparência, e sim pela simplicidade e pelo significado que ele tinha para mim. Confiança, ele queria demonstrar que tinha isso por mim, confiança que já tinha nele desde o dia que nos conhecemos. Sim, desde o dia em que ele me desafiou a correr contra ele, eu não sei explicar, só sabia que ele simplesmente não ia mais sumir da minha vida, e que eu poderia confiar nele, afinal quem vai apostar corrida numa avenida movimentada com alguém no qual você não deposite pelo menos 1% de confiança?

Desci do carro com um sorriso besta na cara, lembrar de tudo que eu e ele já passamos sempre me alegrava. Nem precisei passar do jardim, Tom veio até meu encontro antes mesmo de mim vê-lo.

Tom: Bom dia linda. - Disse também sorrindo.
Milena: Bom dia.
Tom: E aí? Tá pronta? - Ele disse, parando na minha frente.
Milena: Eu to é me cagando de medo! Imagina, sair com um louco como você sem saber pra onde que você quer me levar! Isso é suicida. - Falei, brincando com ele.
Tom: Quer me revistar pra verificar se eu to armado? - Disse, rindo da nossa palhaçada.
Milena: Não, não, obrigado.
Tom: Então, vamos? - Disse, fazendo sinal de passagem para onde estava seu carro. O frio na barriga voltou agora, mas não era frio de medo, e sim de ansiedade.
Milena: Vamos.

Fomos então até seu carro e entramos, depois ele deu partida e saímos. Ficamos conversando por todo o caminho que ele fazia, e ainda assim ele não me contava aonde íamos.

Milena: Ah, então me dá uma dica. - Pedi. Ele fez cara de pensando antes de falar.
Tom: Hum.. Bom, aqui vai uma dica: Eu nunca levei nenhuma garota lá antes. - Ele falou.

Agora que meu cérebro embaralha de vez! Eu fiquei quieta por um momento para tentar pensar em qualquer lugar na face da terra que o Tom não levaria uma garota.

Milena: Tá me levando pro puteiro? - Perguntei.

Tom não se aguentou e começou a rir sem parar, me fazendo rir junto.

Tom: Hahaha Não Mih, eu não to te levando ao puteiro. - Ele respondeu, enquanto tentava parar de rir da minha pergunta.

Eu desisti então de tentar descobrir aonde estávamos indo e comecei a fuçar o Audi dele. Eu até que entendia bastante de carro, não chegava a ser uma expert, mas pelo menos o básico eu sabia. Tom me falou todas as características do Audi, o motor V8 de 4,2 litros e 32 válvulas (4 por cilindro) que rende 420cv (414hp) a 7800 rpm, a aceleração de 0 a 100 km/h em 4,4 segundos, a velocidade máxima de 301 km/h, praticamente tudo.

O caminho até esse "lugar secreto que nunca nenhuma garota foi" era muito longo, mas não entediante, já que eu e Tom não paramos de conversar. Quando eu fuxiquei o porta-luvas, achei um porta-cd repleto de uma variedade de Cds diferentes, tinha todos os estilos diferentes possíveis, até Cd country eu achei. Encontrei também um Cd do Aerosmith e pus ele para tocar no rádio; fui passando as músicas até encontrar a minha preferida "Crazy" e comecei a cantar, balançando a cabeça no ritmo da música, me sentido "a" Steven Tyler. Percebi Tom a me lançar alguns olhares e abrir um sorriso, achando graça da minha performance, então ele começou a cantar também, se balançando junto comigo. Era uma cena cômica de se ver agora, muito divertido.
Continuamos a cantar as outras músicas do Aerosmith que tinha no Cd, até que finalmente ele parou com o carro. Eu olhei em volta, e acho que era visível o ponto de interrogação na minha cara. Havíamos parado num lugar calmo, e pra todo lado que eu olhava só tinha árvores e mais árvores, e claro, muito mato.

Milena: Chegamos? - Perguntei.
Tom: Ainda não, só que agora vamos o restante a pé. - Falou.

_____________________________________________________________________

E aí? O que estão achando??
Que bom que você voltou Jacky, senti sua falta :')
Mas, e aí? O que vocês acham que vai acontecer?? =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 01, 2013 5:51 pm

anw que fofo ele levar ela a um lugar que não levou nenhuma outra guria *-* haha olha, eu ja não sei se esses dois vão ficar juntos ou não maaaaaaaas, eu aposto que eles vão se pegar pelo menos, não que tenham que dormir juntos mas uns amasos vai ter HSUASUAHSUAHSUA

velho, sério eu mandava trocar minha cozinha se eu descobrisse que a Milena transou com o Mickey la silent KKKKKKKKKK e Larissa você ta errada eles não se merecem, a Milena é do Tom e o Mickey que ache sua metade kkkkk

só continue, porque eu não sei como você consegue deixar cada vez mais perfeita essa fic Liebe *-* s2
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 01, 2013 8:08 pm

Nossa que lugar especial será esse?? To super ansiosa pra saber!

Continua Mih!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Abr 02, 2013 2:01 am

Nossa, menina má, não tenho nem ideia do que vai acontecer Neutral , curiosíssima aqui continua please doce buchecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 04, 2013 2:58 pm

Eu não consegui ser muito má com vocês, então cá o capítulo novo õ/
Boa Leitura Wink


________________________________________________________



Capítulo 39



Ele desligou o rádio e desceu do carro, e eu o acompanhei, e depois que ele pegou uma mochila do porta-malas e trancou o carro, começamos a entrar dentro daquela floresta.
Parecia que quanto mais a gente caminhava, mais escuro ficava, mesmo com o sol que tinha no céu. Eu olhava pra todos os lados, tentando achar o fim da trilha, mas não conseguia ver nada, e isso já estava me deixando aguniada. Tom olhou pra mim e deu um sorriso, deve ter percebido minha cara de preocupada.

Tom: Eu falei sério quando disse que você tinha que confiar em mim.
Milena: Eu confio. - Falei, dando um sorriso meio torto.

Ele então estendeu a mão para mim e eu a segurei, com força. Não falamos mais nada desde então, e ficamos cerca de quase 15 minutos andando, até que finalmente eu comecei a enxergar o fim da trilha.

Eu não acreditava no que eu estava vendo, parecia tão surreal aquela cena. Tom virou o rosto para mim e percebeu a minha surpresa, provavelmente eu devia estar com cara de besta olhando todo aquele lugar. Era muito bonita a paisagem desse lugar, parecia um enorme jardim. O gramado era tão fofinho, tinha centenas de flores roxas por todo lado que se olhava, era o tipo de paisagem que só se vê em quadros ou em filmes, não parecia real.

( "lugar secreto que nunca nenhuma garota foi" )

Tom: Gostou? - Ele me perguntou, sorrindo, mas eu não conseguia responder. Eu estava perplexa com a beleza do lugar.
Milena: É tudo tão ... lindo. - Finalmente disse, sorrindo.

Fomos então e nos sentamos bem no meio do campo, depois que Tom cobriu o chão com uma toalha que ele trazia na mochila.

Milena: Como você descobriu aqui? - Perguntei. Eu não conseguia imaginar o Tom como "um garoto do campo", parecia que Tom + Campo = X .
Tom: É uma longa história.
Milena: Bom, eu tenho o dia todo. - Falei, me deitando no chão e pondo os óculos escuros que eu trouxe, para que o sol não me cegasse. Ele sorriu, rindo da minha atitude.
Tom: Na verdade não é tão longa. Quando eu e o Bill tínhamos acabado de nos mudar para Los Angeles, acho que devia fazer um mês mais ou menos, eu e ele brigamos feio, nem me lembro qual foi o motivo. Daí eu irritado peguei o carro e saí, fiquei dando voltas pela cidade, até que eu parei o carro por aqui perto e desci do carro, sei lá, eu vi a trilha e pensei que poderia ter alguma coisa.. especial.
Milena: Isso é verdade mesmo? - Perguntei, eu conhecia Tom o suficiente para saber que tinha detalhes demais nessa história.
Tom: É sim. - Disse rindo da minha falta de fé nessa história - Eu só mudei um pouquinho.
Milena: Ah eu sabia.

Depois ficamos conversando um pouco e lanchamos um sanduíche que Tom tinha trago para a gente. Eu percebi que ele estava tentando fazer tudo perfeito, esse lugar, o lanche, as histórias que ele me contava para me fazer rir. Mas eu no fundo sabia que tinha um motivo para ele me trazer aqui, ele queria me contar alguma coisa, mas queria adiar isso o máximo possível.

Milena: Me conta. - Eu fui direta quando falei, ele me olhou de canto fazendo cara de desentendido.
Tom: Contar o quê?
Milena: O porquê de você me trazer aqui, deve ter algum motivo.
Tom: Nossa - Ele disse, dando um forte suspiro - Eu sou tão transparente assim?
Milena: Não, mas eu te conheço muito bem. - Falei, me sentando ao lado dele e o olhando - Quer me contar? - Perguntei com cautela.

Ele novamente deu um suspiro, mas dessa vez mais pesado, antes de começar a falar.

Tom: Eu.. queria conversar com alguém sobre as coisas que andam acontecendo, poder soltar tudo que esta preso dentro de mim. Mas eu precisava ter certeza absoluta de que eu poderia confiar nessa pessoa, e .. - Ele virou seu rosto para mim, me olhando nos olhos - Eu confio em você.

Eu fiquei meio sem graça com as palavras dele, mas feliz, eu desviei o meu olhar do dele e segurei sua mão, com força.

Milena: Pode me contar então.
Tom: Bom, você deve se lembrar de quando o Bill sofreu o acidente e tudo mais né? - Eu apenas fiz que sim com a cabeça, então ele continuou - Então, ele tinha ido para a Alemanha ver o nosso pai. Ele.. é um viciado em drogas. - Disse com pesar, meio envergonhado. Eu então segurei sua mão com mais força, para ele saber que não estava sozinho - O Bill e eu já fomos várias e várias vezes para a Alemanha tentar convencer ele a procura ajuda, a fazer tratamento, mas ele sempre nega. Do ponto de vista dele, as drogas são sua forma de escape do mundo real.
Milena: Mas quando que ele começou a.. fazer isso? - Eu não queria falar "se drogar", parecia forte demais.
Tom: Foi quando ele e minha mãe ainda estavam juntos. Minha mãe já tinha algumas dúvidas, até que um dia de madrugada ela se levantou e flagrou meu pai fumando crack. Eu lembro bem dessa noite, - Ele disse, fechando os olhos com pesar, como se estivesse a se recordar - primeiro minha mãe falando, assustada com o que meu pai fazia, depois meu pai avançando contra ela e a batendo, os gritos da minha mãe pedindo por socorro .. - Ele teve que dar uma pausa, ele não estava mais conseguindo segurar as lágrimas que escorriam pelo seu rosto agora - Mesmo quando eu e o Bill acordamos e começamos a implorar para ele soltá-la, para ele parar de bater, mesmo assim ele bateu muito nela. Ele só parou quando a polícia apareceu, depois que ligamos. Minha mãe ficou dois dias inconsciente no hospital depois do que meu pai fez com ela. Depois, ele ficou um ano e meio preso, foi julgado inocente por estar sobre o efeito das drogas, e quando ele saiu e descobriu que nós tínhamos nos mudado para Magdeburg, ele ficou irado e voltou a se drogar. Minha mãe conseguiu um mandato de que ele tinha que ficar longe de nós três, e por alguns meses a gente nem viu ele.

Tom dava algumas pausas enquanto falava, sua voz ficava embargada por causa das lágrimas que teimavam em sair, enquanto ele se recordava de tudo.

Tom: Foi um dos momentos mais difíceis que passamos, - Continuou - parecia que não era real, eu ainda lutava em acreditar que meu pai era um viciado. Depois disso, minha mãe conheceu o Gordon. Eu e o Bill odiávamos ele no início, a gente ainda tinha esperança de que tudo isso foi passar e nossos pais voltassem a ficar juntos, mas com o tempo a nossa ficha foi caindo e nós fomos nos acostumando com a ideia. Depois veio a banda, a fama e tudo mais, e isso fez bem para mim e para o Bill, nos ajudou a esquecer um pouco das coisas. Mas mesmo assim nós nos preocupávamos com o nosso pai, tanto que quando conseguimos nosso primeiro salário, nós dois fomos atrás do nosso pai pra tentar convencê-lo a se internar, mas ele nunca quis, e a cada dia que passava ele ficava pior, mais viciado. - Tom nem ligava mais para as lágrimas agora, sabia que era impossível falar tudo o que ele passava sem demonstrar o que ele sentia - Até hoje a gente visita ele, ele continua morando na mesma casa que nós morávamos antes de tudo acontecer, e a gente contrata algumas empregadas para dar um tapa por lá, arrumar as coisas. Mas com o passar do tempo parece que a nossa esperança vai diminuindo sabe? - Ele disse, virando seu rosto para mim - Tanto que da última vez que o Bill foi visitá-lo eu não quis, e foi justamente nessa vez que aconteceu o acidente com o Bill. Eu fiquei com tanto, mas tanto ódio. Ódio do meu pai por ter se tornado esse drogado que ele é hoje, ódio de mim por não ter ido com o Bill, ódio de tudo. Se tivesse acontecido algo com o Bill eu... - Ele gesticulava rápido, frustado com tudo que lhe acontecia.
Milena: Mas Tom, você não tinha como prever, você não poderia se culpar.
Tom: Eu sei, mas eu sou o responsável pelo Bill, eu sou o irmão mais velho. Eu não podia ter deixado ele sozinho, nunca. - Ele chorava ainda mais agora, e eu chorava junto com ele - E o pior de tudo é que.. ás vezes eu sinto que eu não vou aguentar mais isso - Ele disse, pondo as duas mãos á cabeça - , eu tenho vontade de sumir, desaparecer dessa realidade..
Milena: Tom, olha para mim. - Falei, me ajoelhando na frente dele e o segurando pelo rosto, o forçando a olhar pra mim - Você não tá sozinho, você tem a mim agora, para te ajudar, para te ouvir, para não deixar você desistir nunca, jamais! Eu nunca vou deixar você abandonado, e você também tem o Bill, que te ama muito, e tem os melhores amigos do mundo, o Ge, o Gus e o Andreas. Nós nunca vamos deixar você, EU nunca vou te deixar!

Eu chorava muito agora, sentia meu peito apertado depois de ouvir tudo o que Tom passava e aguentava calado, e somente a ideia de um dia ele sumir já me atordoava

Milena: Você foi a melhor coisa que já me aconteceu na vida. - Falei, o olhando no fundo dos olhos - Você faz com que eu não me arrependa de nada do que eu já fiz porque se fosse diferente talvez eu não te conhecesse. E eu passaria por tudo novamente só pra estar aqui e agora com você. - Eu falei tudo o que eu sentia, e era verdade. Eu seria capaz de fazer tudo para estar para sempre junto dele.

Ele então veio e me abraçou forte, e eu o abraçava o mais forte que podia, como se eu não fosse o soltar nunca. Ficamos abraçamos por um bom tempo, e o único som que se ouvia era o do nosso choro baixinho ali.


____________________________________________________________________

E então meninas? O que acharam desse capítulo? Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 04, 2013 6:49 pm

ah Mii como assim você parou agora ????? Sad

que dó do Tom, eu não achei que fosse acontecer isso foi uma surpresa pra mim..

adorei o capitulo Very Happy agora eu ja não sei fiquei chorosa Sad


Última edição por D'Julia kaulitz em Dom Abr 07, 2013 9:36 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 04, 2013 7:46 pm

Nossa que triste essa situação do Tom, eu não esperava por isso Neutral Mas eu tenho certeza que a Milena vai cuidar muito bem dele, essa cena apesar de triste foi muito linda o lugar é realmente perfeito!

Agora continua ae, não seja malvada please! :*-*:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Abr 05, 2013 12:18 am

Nossa que fofo, tadinho do Tom que barra, eu sei muito bem como é isso, meu pai era usuário de drogas mas graças a Deus ele ja melhorou, que linda essa declaração da Mih hein. Continua linda que hora de parar hein buchecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Joyce Kaulitz th
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1624
Idade : 21
Localização : no quarto com o th
Data de inscrição : 11/11/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Dom Abr 07, 2013 9:39 pm

bua1 que triste ,CONTINUE
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 08, 2013 3:51 pm

Capítulo Especial porque, olha que lindo!, é o Tommy que narra! :*-*:
kkkk
Espero que gostem Wink
Boa Leitura Very Happy


______________________________________________________



Capítulo 40



(Narração: Tom)



Eu sentia como se tivesse tirado um enorme peso das costas, ter conversado com a Mih, contado a verdade a ela estava me fazendo bem. Eu já tinha uma vez falado com o Georg sobre isso, mas não dessa forma, quero dizer, eu só contava o que acontecia, mas não como eu me sentia diante de tudo isso, era algo que eu só guardava tudo pra mim, sempre. Mas eu precisava falar com alguém, contar que as coisas que aconteceu e que as atitudes do meu pai não passam despercebidos por mim, afinal ele era meu pai, e mesmo depois de todos os erros que ele cometeu, eu ainda o amava, ele ainda assim era meu pai.
E a Mih pareceu me compreender, e como eu esperava ela me deu apoio, mas também disse palavras que eu sei que dificilmente eu vou esquecer.

"Você foi a melhor coisa que já me aconteceu na vida, você faz com que eu não me arrependa de nada do que eu já fiz porque se fosse diferente talvez eu não te conhecesse, e eu passaria por tudo novamente só pra estar aqui e agora com você."

Ela disse entre lágrimas, e foi sincero, o que mais me deixava feliz. Eu era a melhor coisa que tinha lhe acontecido na vida, eu fazia parte da vida dela, assim como há muito ela faz da mim. Eu ainda não conseguia descobrir o que ela fazia comigo, como que ela conseguia mexer comigo dessa maneira, mas nem me importava mais, afinal agora eu tinha toda a vida para descobrir.

Depois que nos soltamos do abraço, voltamos a conversar normalmente, o que me deixou mais tranquilo. O meu único medo em contar tudo para ela era que ela começasse a me olhar com pena, e isso eu não queria, nunca.

Enquanto conversávamos lembrei que precisava saber uma coisa dela, mas eu não podia simplesmente chegar perguntando. Então eu, como sou muito esperto, resolvi propor jogarmos "Verdade ou Consequência".

Milena: Aqui? - Ela perguntou, erguendo a sobrancelha - Não tem muita coisa pra ser "Consequência".
Tom: Ah então vamos brincar só de Verdade, pode ser?
Milena: Tá, você começa contando alguma verdade sobre você. - Ela disse.

Nós estávamos agora deitados ambos na grama, eu com a barriga pra cima com os braços cruzados apoiando a minha cabeça, e ela de bruços escorando a cabeça com apenas um braço, virada para mim.

Tom: Por que eu começo? - Perguntei rindo.
Milena: Porque você deu a ideia. - Disse, também rindo.

Eu comecei a tentar lembrar de algo que talvez eu ainda não tinha contado para a Mih, mas não vinha nada a cabeça agora.

Tom: Hum.. Eu não to conseguindo lembrar de nada agora.. Me faz uma pergunta, é mais fácil.
Milena: Ok. - Ela começou a pensar, mas rápido ela pareceu se recordar de alguma coisa - Hã.. Lembrei de algo.
Tom: Diga.
Milena: Quando você e a Larissa foram lá para a casa de praia dela, vocês.. ? - Ela gesticulava com as mãos, fazendo eu entender o que ela queria saber.
Tom: Sim. - Eu respondi, simples e direto. Não tinha por quê eu esconder isso dela. Me surpreendia a Larissa não ter contado antes.
Milena: E você gostou? - Ela perguntou, não desviando o olhar de mim. Parecia que ela precisava saber disso.
Tom: Sim. Mas, sei lá, não foi nada de mais. - Falei, dando de ombros. Depois que eu respondi, ela parou de olhar para mim, e seu parecia ter endurecido de raiva, sei lá porquê - Hey, que foi? - Perguntei, levantando o rosto dela com uma das mãos.
Milena: Nada. - Disse fria, tirando a minha mão do seu rosto.
Tom: Então por que que você tá com essa cara de raiva?
Milena: Você ainda tá afim da Larissa? - Perguntou, ainda com cara de raiva.
Tom: Não, foi bom a vez que ficamos juntos, mas eu e a Larissa não temos muito com comum não. - Respondi sincero. Eu havia gostado de ficar com a Larissa, mas não foi nada demais, nada que pudesse durar mais de uma ou duas noites.

Quando eu respondi, percebi que seu olhar ficou mais tranquilo, como se ela tivesse descobrido algo importante, embora ela ainda não sorrisse.

Tom: Agora é minha vez de perguntar, né? - Falei.
Milena: Pois pergunte. - Ela disse, sem medo.
Tom: O que você tava fazendo ontem de noite quando eu fui a sua casa? - Perguntei logo de uma vez, eu queria logo saber. Quando eu disse isso, na hora ela ficou corada, parecia envergonhada por algo.
Milena: Eu.. eu tava ficando com o Mikey na cozinha. - Ela soltou isso, e foi impossível eu não lançar um olhar de espanto para ela, primeiro pelo fato de ser o otário do cunhado dela, o cara que deslocou o pulso dela. E segundo porque eu esperava qualquer coisa, menos ela ficando com ele na cozinha.
Tom: Na cozinha? - Falei, incrédulo.
Milena: É. - Falou, olhando pra qualquer coisa que não fosse eu.
Tom: Mas vocês só ficaram ou rolou algo mais? - Perguntei, embora eu já tivesse certeza da resposta.
Milena: A gente transou. - Ela disse, com todas as palavras, para que eu não tivesse dúvidas.
Tom: Hum. - Foi só o que eu disse.

Eu sentia como se meu sangue fervesse agora, eu mais do que nunca sentia ódio desse babaca, ele transou com a Mih, e provavelmente mais de uma vez, afinal eles se conheciam há tempos. Eu queria socar qualquer coisa que passasse pela minha frente agora, pra descontar minha raiva.

Milena: Ficou com raiva do que eu disse? - Ela perguntou, cautelosa.
Tom: Eu com raiva?! Por que eu estaria com raiva?! Eu não tenho direito de ficar com raiva de você por você ter transado com aquele idiota! - Eu dizia estressado, mesmo que tentasse disfarçar, e olhava pra qualquer coisa menos ela.
Milena: Então olha pra mim. - Pediu.

Ela me deixava fraco quando fazia isso, quando me olhava desse jeito, quando falava desse jeito. Dei um longe suspiro antes de olhar para ela, mas acabei o fazendo. Ela me olhou por uns segundos mas depois começou a rir, e eu não conseguia entender onde ela estava vendo graça.

Tom: Do que você tá rindo? - Eu disse, ainda sério.
Milena: Nada não. - Ela disse, mas ainda não conseguia parar de rir - É só que você é mais bonito quando tá rindo e não quando tá com essa cara zangada.
Tom: Eu já disse que não to zangado.
Milena: Então dá um sorrisinho, coisa fofa. - Disse fazendo voz fofa e apertando uma das minhas bochechas.
Tom: Para menina loca. - Disse finalmente rindo, mesmo que involuntariamente.

Era impossível não rir junto com ela, mesmo que toda a raiva que eu sentia. Ela tinha o sorriso mais doce e mais sincero, que fazia eu rir junto, mesmo sem motivo. Ela então voou pra cima de mim, ficando sobre minhas pernas, e então começou a cutucar a minha cintura, fazendo cócegas. Eu comecei a rir descontrolado agora, ela não parava de me cutucar, rindo junto comigo, parecíamos duas crianças agora. Eu tentava parar ela, mas as mãos dela eram rápidas em mim, cada vez fazendo minhas cócegas em mim. Eu então, num lance de vista consegui segurar ela e a virei na grama, a deitando do meu lado e segurando seus braços, a prendendo mas não muito forte. Eu tentava recuperar o fôlego, mas ela ainda ria, e eu ria junto.

Era em horas como essa que eu não conseguia enganar a mim mesmo. Mesmo que eu negasse até a morte, eu sabia bem o quanto a Mih mexia, muito mais do que como amiga. Eu fico meio bobo quando estamos assim, juntos, sem medo de ser quem eu sou.
Eu finalmente consegui parar de rir, mas ainda assim continuava segurando ela, enquanto seus olhos de um azul profundo me fitavam sem desviar, como se estivesse a me analisar.
Lentamente, fui chegando meu rosto mais próximo do seu, e eu não conseguia nem respirar direito agora, meu coração se acelerava a cada centímetro que eu me aproximava dela. Até que cheguei até a sua boca, encostando seus lábios nos meus. Eu senti meu corpo se arrepiar por inteiro, e nada mais me importava agora; primeiro apenas encostei nossos lábios, mas depois comecei a beijá-la com fervor, explorando toda a sua boca com a minha língua, e ela correspondia ao beijo na mesma intensidade. Eu então soltei suas mãos e pus a minha sobre seu rosto, a segurando á mim.
Eu precisava dela mais do que eu pensei, seus lábios pareciam carregar veneno, me deixando assim, de mãos atadas pra ela, e meu coração parecia querer saltar do peito.

Depois de não sei quanto tempo eu tive que desgrudar nossos lábios, o seu beijo tinha me tirado todo fôlego, mas não me afastei de seu rosto. Eu então olhei para a Mih, receioso de que ela não tivesse gostado da minha atitude, mas ela me olhava sorrindo agora, me fazendo sorrir também. Rápido eu voltei até sua boca e continuei a beijá-la, mas agora sem pudor algum. Minha língua brincava com a sua, e ela agora tinha sua mão na minha nuca, me puxando para ela, se perdendo aos poucos. Eu já queria mais dela, queria senti-la outra vez, poder tocá-la sem medo algum, mas eu tinha que me conter; havia uma grande diferença entre nos beijarmos e ela aceitar passar a noite comigo. Eu comecei a passar a mão por sua cintura á mostra, a trazendo mais perto pra mim, mas ela me impediu de continuar.

Milena: Tom.. - Ela disse em tom de súplica, pondo sua mão em cima da minha, me barrando de tocá-la.

Eu atendi ao pedido dela e sai de cima de seu corpo, me deitando novamente na grama. Eu tentava voltar a respiração normal, mas estava difícil. Ela então se aproximou de mim, pondo sua cabeça sobre meu peito, como se estivesse tentando ouvir meu coração.

Ela ficou um bom tempo ali, sem dizer nada, só tentando ouvir meu coração, até que levantou sua cabeça para poder me olhar. Ela continuava calada, mas seu olhar não se desviava do meu, e sua feição estava calma, tranquila, feliz. Ela então subiu seu rosto até chegar ao meu, mas não juntou nossos lábios, ficou apenas me olhando nos olhos.

Milena: Obrigado. - Ela disse sussurrando, depois de um longo tempo de silêncio.
Tom: Pelo quê?
Milena: Sei lá, simplesmente por existir na minha vida. - Disse sorrindo tímida.
Tom: Eu que tenho que agradecer.
Milena: E pelo quê? - Perguntou, ainda sorrindo.
Tom: Por você ter SALVO a minha vida. É sério, obrigado mesmo por todas as vezes que você ficou comigo, principalmente quando o Bill teve aquele acidente. Eu.. nunca tive oportunidade de te agradecer por isso.

As bochechas dela coraram quando eu disse isso.

Milena: Não tem de quê? - Disse rindo, sem saber muito o que dizer.
Tom: Vem cá. - Falei, e juntei nossos lábios novamente.

Eu poderia ficar assim para sempre. Eu nunca me enjoaria disso, de beijá-la, de olhar para seu rosto, de ouvir a sua voz; mas eu tinha medo. Medo de tentar explicar a ela o que eu sinto e ela fugir de mim, ou então simplesmente que ela não sentisse nada por mim além de amizade. Mesmo que ela estivesse correspondendo aos meus beijos e tudo mais, eu não sabia o que esperar depois.

De repente, somos interrompidos por uma gota de chuva que caiu.

Milena: Hum, acho melhor a gente já ir andando. - Ela falou, mas ainda me beijando.
Tom: Não, não.. Tá tão bom aqui.
Milena: Mas daqui a pouco.. vai começa a chover.
Tom: E daí?.. A gente aproveita e toma banho. - Eu falei, e ela parou de me beijar para rir.
Milena: Haha só você mesmo Tom. - Ela disse, se sentando na grama e me olhando, esperando eu me levantar.

Eu tava sem a mínima vontade de ir embora, mas o céu realmente estava escurecendo, então era melhor a gente ir embora. Me levantei então e começamos a arrumar tudo dentro da mochila, e depois já estávamos prontos para voltar pra casa.
Antes de pegarmos a trilha de volta, a Mih parou e olhou bem todo aquele belo campo, como se não quisesse esquecer aqui tão cedo.

Tom: Não se preocupa, eu prometo que te trago aqui mais vezes. - Disse, ela olhou então para mim e sorriu.

Ela caminhou até onde eu estava e me abraçou firme, passando os braços pelo meu pescoço e ficando na ponta dos pés. Eu passei meus braços em torno de sua cintura, a abraçando o mais forte que eu conseguia, sem machucá-la.

Tom: Vamos? - Falei, estendendo minha mão para ela.
Milena: Vamos. - Respondeu, segurando minha mão e entrelaçando nossos dedos.


__________________________________________________________________

E então? O que vocês acharam? Gostaram? *saco*
Continua..?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 08, 2013 4:21 pm

Gostei muito linda, continua sim please buchecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 08, 2013 7:50 pm

Esse capítulo com a narração do Tom foi perfeito *---* Como ele consegue ser tão lindo e fofo??!!

Não seja má Milena, não demore muito para postar o próximo capítulo! yaya
Voltar ao Topo Ir em baixo
Joyce Kaulitz th
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1624
Idade : 21
Localização : no quarto com o th
Data de inscrição : 11/11/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Abr 08, 2013 9:13 pm

capitulo super meigo, fofo, carinhoso buchecha CONTINUE
Voltar ao Topo Ir em baixo
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Abr 09, 2013 2:24 pm

Mery. escreveu:
Esse capítulo com a narração do Tom foi perfeito *---* Como ele consegue ser tão lindo e fofo??!!

Não seja má Milena, não demore muito para postar o próximo capítulo! yaya

eu disse que eles iam se agarrar u.u kkkkkkkkk brincadeira. ficou lindo mesmo esse capitulo :-D
esse entrou para os melhores capitulos *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 11, 2013 2:30 pm

Awwwn Liebes, obrigado pelos coments *---*
De coração mesmo <3
Bom, este capítulo a Mih volta a narrar, então...
Boa Leitura lol!


_______________________________________________________




Capítulo 41



(Narração: Milena)


Eu não queria mesmo ir embora dali, foi tão perfeito o dia hoje que a última coisa que eu queria era ir para casa. Mas o céu deixava claro a chuva forte que estava por vir, então era melhor irmos.
No caminho todo até em casa, eu e Tom conversávamos e falávamos sobre tudo, exceto sobre nós dois, se é que existe "nós dois". Continuamos a ouvir o Cd do Aerosmith, a comer o resto do lanche que havia sobrado na mochila e a jogar conversa fora.

Milena: Mas agora, falando sério, a gente precisa voltar ao estúdio, e rápido.
Tom: Verdade, agora a gente não pode mais usar a desculpa do Bill estar de repouso. - Disse rindo.
Milena: Pois é. - Ri junto com ele - Mas o Bill me disse há umas semanas atrás que você havia composto uma música. E quando eu e você brigamos você me mandou uma mensagem dizendo que havia também composto. E até hoje você não me mostrou essas músicas.
Tom: Ah é, eu esqueci de te mostrar. - Ele disse, passando a mão na nuca - Eu posso te mostrar quando a gente chegar em casa. - Propôs.
Milena: Hã.. Eu não planejava entrar na sua casa hoje. - Falei, e ele me olhou, erguendo a sobrancelha.
Tom: Por que não?
Milena: Porque eu e o Mikey tínhamos combinado de sair para comprar umas coisas. - Na mesma hora que eu citei o nome do Mikey, o rosto dele voltou a se enrijecer.
Tom: Tinha que ter esse idiota na história!
Milena: Eu não to conseguindo entender o porquê dessa sua implicação com o Mikey!
Tom: Olha, esse cara falou mal da minha banda na minha cara, deslocou o seu pulso, depois eu descubro que você dois andam a transar por aí, ... - Ele ia continuar falando, mas eu tive que interrompê-lo.
Milena: Qual o problema em eu transar com Mikey?! E eu não fico "transando por aí" com ele não!
Tom: Ah não?! - Disse, em tom sarcástico.

A essa hora a nossa conversa já tinha começado a virar discussão.

Milena: Não! E mesmo que fosse você não tem nada haver com isso!

Ele ia dizer algo, mas voltou atrás e ficou calado. Agora eu nem olhava mais para mim e só prestava atenção na rodovia, ou então simplesmente estava me evitando.
Eu também nem tentei puxar mais conversa com ele, quem ele pensa que é pra ficar me julgando por ficar com o Mikey?! Eu não fico enchendo o saco dele falando mal das vadias que ele pega por aí!!

Argh que ódio!!

Tava tudo indo tão bem, mas parece que o Tom não consegue ficar um dia sem me tirar do sério!

E ele cada vez mais acelerava com o carro, quando eu olhei rápido para o painel o ponteiro já estava a 170 km/h, sendo que na rodovia o máximo era 110.
Eu não ia falar nada, mas ele não desacelerava o carro, e eu já estava ficando assustada.

Milena: Dá pra você ir mais devagar ou tá difícil?!

Ele só me olhou pelo canto do olho, mas me ignorou por completo, me deixando mais estressada do que eu já estava. Se tem uma coisa que me tira do sério é eu falar algo e a pessoa me ignorar!

Milena: Ok, faça o que você bem entender.

Se ele queria matar a gente, FODA-SE. Eu não quero nem mais saber, ele fica aí, fazendo papel de idiota, aff!

Até chegarmos na cidade, ele não falou mais nada comigo nem eu com ele. Durante o caminho eu fazia qualquer coisa que me distraísse, menos falar com ele. Aproveitei e tirei a munhequeira do meu pulso, já não doía tanto quanto mais cedo, e nem dava pra ver mais o inchaço.
Quando entramos na cidade, ele teve que finalmente diminuir a velocidade, afinal o trânsito estava carregado.
Percebi que ele olhou para mim, mas eu fingi que não tava nem aí pra ele.

Ele respirou pesado, como se estivesse tentando relaxar, e então chamou meu nome, mas dessa vez quem ignorou fui eu.

Tom: Mih.. - Ele me chamou de novo, dessa vez mais alto, mas eu continua em silêncio - Milena!!

Ele praticamente gritou meu nome dentro do carro, mas eu não queria nem saber, ele que começou com a palhaçada, agora que me aguente!
Do nada, ele jogou o carro com velocidade pro acostamento e depois o estacionou, fazendo eu quase voar pelo pará-brisa se não fosse o cinto de segurança.

Milena: VOCÊ TÁ MALUCO?! QUÊ QUE DEU EM VOCÊ PRA VOCÊ FAZER UMA MALUQUICE DESSAS! PIROU DE VEZ FOI?! - Eu gritava assustada com a atitude dele, que por sorte não nos matou.

Eu ia continuar a gritar com ele, mas então ele rápido tirou o seu cinto e voou pra cima de mim, me engolindo com um beijo. Eu queria poder me soltar dele, não deixar ele me tocar, mas eu queria tanto ele.
Tom então soltou o meu cinto, e quando eu fui dar por mim eu já tava sentada no seu colo, ainda o beijando. Nosso beijo era quente, sem pudor algum, e enquanto me beijava, passava a mão pelo meu corpo, me explorando, e eu já sentia seu membro endurecendo embaixo de mim. Eu perdia o controle de mim mesma quando ele fazia isso, me beijava assim, com tanto fervor, mas eu tinha que tentar impedi-lo, senão daqui a pouco acabaríamos transando aqui mesmo.

Eu tentava me afastar dele, mas suas mãos me prendiam firme ao seu corpo, não deixando espaço entre nós. Eu coloquei minhas mãos em seu peito, tentando fazendo ele parar de me beijar, mas eu não tinha forças para isso. Eu queria ficar assim, agarrada á ele, sem me importar com nada nem ninguém.

Há meses que eu não o tinha assim, para mim. Eu nunca esqueci aquela noite em Berlim, tudo estava bem vivo dentro de mim; mesmo que eu tivesse pedido para que esquecêssemos tudo isso, eu não conseguia, e agora eu sentia como eu preciso dele, do seu beijo, do seu sorriso, do seu olhar, do seu corpo, .. tudo! Eu queria poder me entregar novamente pra ele, sem medo nem remorso, mas eu ainda era a produtora dos Tokio Hotel, ele ainda era o meu patrão e ainda tínhamos um contrato.
Mas isso agora pouco me importava, a única coisa que eu queria era ELE, mesmo que eu me arrependesse mais tarde.

Ele passou então suas mãos pelo meu corpo até chegar no meu traseiro e apertou ele com força, me fazendo soltar um gemido baixinho.

Milena: Tom.. a gente não pode.. - Eu tentava dizer enquanto ele ainda me beijava.
Tom: Não.. não diz isso.. eu quero tanto você. - Ele disse em tom de súplica. Eu quase me derreti quando ele disse isso, assim, mas ainda assim a gente não podia continuar.
Milena: Por favor Tom.. - Eu pedi quase sem forças. Ele então parou de me beijar, mas não soltou a minha cintura, e ficou me olhando, como se tentasse descobrir algo em mim.

Eu que não me controlei dessa vez e voltei até sua boca, me perdendo em seus lábios. Nos beijamos por um bom tempo, até que tivemos que parar para respirar. Numa pequena brecha em que ele me soltou, eu voltei para o banco do passageiro; ele primeiro me encarou, não gostando da minha atitude, mas depois sorriu.

Tom: Você vai me deixar louco, sabia? - Disse ainda sorrindo.

Eu apenas dei uma risada leve; depois ele deu partida com o carro e fomos em direção até sua casa.

Eu realmente não iria poder entrar na casa dele hoje, já que eu havia combinado de sair com o Mikey pra comprar as coisas pra festa de aniversário do Ray. Mas eu preferi nem voltar o tocar nesse assunto de novo, não queria voltar a discutir com o Tom por causa do Mikey.
A gente voltou a conversar normalmente até chegarmos na casa dele, e logo depois que ele estacionou, nós descemos do carro. Ele veio então caminhando até mim e parou na minha frente, me olhando. Eu sentia como se ele quisesse me dizer algo, mas não conseguia encontrar as palavras certas para isso.

Ele então chegou mais perto de mim, quase colando nossos corpos, mas ainda somente me observava. De um jeito carinhoso, ele passou a mão pelo meu rosto até chegar no meu queixo, onde ele o puxou de leve para aproximar nossos rostos e finalmente me beijou.
Só que dessa vez foi diferente, sei lá, foi como se ele tentasse fazer eu sentir o que ele não dizia.

Ele mantinha uma de suas mãos na minha cintura e a outra ainda no meu rosto, e me beijava com cuidado, algo que me deixou confusa.

Tipo, ao mesmo tempo que eu sentia que ele me queria, ao mesmo tempo não. Era como se ele estivesse com medo de algo, como que não quisesse arriscar nada comigo.
Eu então comecei a beijá-lo com mais fervor, eu queria mostrar o quanto eu queria, o quanto eu precisava dele, e ele correspondia agora na mesma intensidade.

Até que eu me lembrei do Bill, que ele talvez estar vendo Tom e eu agora, e na mesma hora eu parei de beijar o Tom. Ele me olhou, assustado com meu comportamento.

Tom: Que foi?
Milena: Cadê o Bill? - Perguntei.
Tom: Eu não sei, por quê?
Milena: Porque vai que ele nos veja aqui. - Falei preocupada, mas percebi que Tom não ficou tanto quanto eu - Peeerai! Você contou alguma coisa para o Bill?
Tom: O que que eu ia contar pro Bill? - Ele fez cara de desentendido.
Milena: Que tal o que aconteceu em Berlim, por exemplo? - Falei sarcástica.
Tom: Aé. - Ele apenas disse isso, passando a mão na nuca, mas eu já tinha sacado as coisas.
Milena: Você contou pro Bill. - Isso não era mais uma pergunta, estava já óbvio a resposta.
Tom: Mih, o Bill é meu irmão. Eu não conseguiria esconder isso dele. - Ele disse.

Por um momento eu quis bater no Tom, mas eu preferi relevar, afinal eu sabia que um dia ou outro o Bill ia ficar sabendo disso, fosse pelo Tom ou até por mim mesma.

Tom: Tá zangada por isso? - Perguntou cauteloso, fazendo carinho em meu rosto.
Milena: Eu deveria estar .. mas não. - Disse sorrindo.

Ele apenas deu uma risada curta mas depois voltamos a nos beijar ali. Já devia ser quase 7 horas da noite, mas ainda estava claro aqui fora, o que só deixava tudo melhor para nós.

Eu não queria ir embora. Cada toque que Tom fazia em meu corpo só aumentava mais a minha vontade por ele, em tê-lo para mim mais uma vez. O dia hoje foi tão perfeito que eu não queria que acabasse agora; mesmo que eu não conseguisse contar o que eu sinto de verdade, mesmo que o Tom ainda fosse, tecnicamente falando, meu patrão, mesmo assim eu queria ele. Queria me entregar para ele, deixar ele me tocar, deixar ele me beijar o corpo inteiro do jeito que aconteceu em Berlim, eu queria mais do que nunca reviver aquela noite.
Nosso beijo parecia doer, queimar de tanto que eu o queria, e parecia que ele também me queria.

Eu passei meus braços em volta do seu pescoço enquanto ainda nos beijávamos, e ele tinha um dos braços envoltos em minha cintura e a outra mão ele mantinha presa em minha coxa, a apertando.


_______________________________________________________________________

E aí meninas, será que rola ou não?
Continua..? =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 11, 2013 7:13 pm

UI esses dois hein?? u.u kkkkkkkkkkkk

ROLA COM CERTEZA U.U haha

continua Liebe Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Abr 11, 2013 7:45 pm

D'Julia kaulitz escreveu:
UI esses dois hein?? u.u kkkkkkkkkkkk

ROLA COM CERTEZA U.U haha

continua Liebe Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Abr 12, 2013 12:04 am

Huunm hein acho que rola sim, quem sabe, continua linda buchecha .
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Abr 12, 2013 9:27 pm

Citação :
Eu não queria ir embora. Cada toque que Tom fazia em meu corpo só aumentava mais a minha vontade por ele, em tê-lo para mim mais uma vez.
*------* As #Aliens pira, só de imaginar! <3


O___O Ah, mais vai rolar [.....] Vai rolar mesmo [.....] e vai rolar muito! KKKK'

Super ansiosa, pelo próximo cap ;D
I need a chapter completely hot, penetrating and sexy Twisted Evil Twisted Evil



Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Hoje à(s) 9:10 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[FF] Dividida
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 13 de 15Ir à página : Anterior  1 ... 8 ... 12, 13, 14, 15  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Feed my Dreams
» Um coração dividido, um amor verdadeiro, e uma garota desconhecida...
» [FF] Dividida

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH BRASIL OFICIAL - Fórum :: Fan Stuff :: FanFics-
Ir para: