Fórum Oficial do Tokio Hotel no Brasil - TH BRASIL OFICIAL FÓRUM
 
InícioPortalRegistrar-seLoginIr para o site@THBRASILOFICIALFacebook

Compartilhe | 
 

 [FF] Dividida

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1 ... 9 ... 13, 14, 15

Qual casal você acha que ficará junto no final???(Laura aparecerá na história mais afrente)
 Larissa e Tom
 Tom e Milena
 Milena e Bill
 Bill e Laura
 Larissa e Gerard
 Milena e Gerard
 Tom e Laura
 Larissa e Marcelo
 Marcelo e Milena
Exibir resultados
AutorMensagem
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Maio 22, 2013 1:31 pm

nossa mais uma noite em claro??? esses dois são de ferros?? Twisted Evil

só não entendi uma coisa, ela ia pra casa a acabou ficando com o Tom novamente?? e deixou o mickey sozinho de volta??

só continua *----*
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Maio 22, 2013 1:51 pm

Ah essa fic tá mara *--*
Casal fofinhoo e quente.

Pra mim a melhor parte foi o banho, entenderam né? kkkk'

Continua :3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sab Maio 25, 2013 8:14 pm

Que lindo o Tom dizendo que tá apaixonado! owwwn *--* Continua!
Voltar ao Topo Ir em baixo
writterfireball
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 1005
Idade : 19
Localização : Santo André/São Paulo
Data de inscrição : 14/08/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Ter Maio 28, 2013 6:46 pm

Marla!TH escreveu:
Nossa mais uma noite em claro! Twisted Evil
Mih minha baby está ótima em breve posto as fotos dela.
Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://the-heir-of-suburbia.tumblr.com/
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Maio 29, 2013 4:24 pm

Pois é D'Juh, a Mih simplesmente deixou o pobre do Mikey esperando kkkkkk
Bom, este capítulo quem começa narrando é o Tommy, então ...

Boa Leitura cha


__________________________________________________________




Capítulo 47


(Narração: Tom)

No dia seguinte, acordei me sentindo completamente bem, algo que raramente acontecia pois meu mau humor sempre aparecia pelas manhãs. Mas dessa vez era diferente, afinal ela estava aqui, comigo.
Tudo pareceu se resolver tão fácil entre nós que eu não conseguia entender como que enrolamos tanto com isso.
Abri meus olhos com certa relutância por causa da claridade do sol que batia bem em meu rosto, então abaixei o rosto e ao vê-la ali dormindo em meus braços sorri bobo, mas era inevitável. Estávamos abraçados de frente um para o outro e sua cabeça estava apoiada sobre um dos meus braços com o rosto bem próximo ao meu pescoço.
Tantas vezes eu sonhei com isso, com ela dormindo nua em meus braços, e agora era real. Seu corpo era mais perfeitamente lindo do que eu me lembrava, sua pele tão branca e tão macia exalava um doce perfume natural, seus longos cabelos loiros que realçavam ainda mais sua beleza, e seus lábios..
Ah seus lábios são como uma droga viciante da qual eu não conseguiria mais ficar sem, ela me tinha nas mãos e eu não me odiava por isso, pelo contrário, eu queria que continuasse a ser assim.

Bill sempre me disse que quando nos apaixonamos sentimo-nos como um bobo, sorrindo como um idiota para aquela pessoa amada, vendo e observando cada detalhe de seu corpo, suas expressões quando fala, querendo gravar cada coisa mínima em sua mente, para depois a noite pensar e sonhar com ela.

Era bem assim que agora acontecia. Eu não sei o que está acontecendo comigo, simplesmente depois que ela entrou em minha vida, meus sentimentos mudaram. Quase tudo mudou. Eu não saio com mulheres como saía antes. Minha mente está mais ocupada em pensar nela...

Eu já tentei tirá-la da cabeça. Já bebi, já tentei transar com duas mulheres ao mesmo tempo... É isso aí, eu TENTEI. Mas aí, veio em minha mente, ela dando aquele sorriso lindo, seus olhos brilhando intensamente, suas bochechas rosadas pela timidez... E eu não consegui.

Sim, isso soou estúpido da minha parte, mas foi a pura verdade. Eu tentei de todas as formas ignorar ou destruir o sentimento que eu tinha, mas descobri que era impossível. Quando se está apaixonado por alguém, não tem como lutar contra isso, simplesmente acontece e pronto.

Senti ela se mexendo, despertando e finalmente abrindo os olhos. Aquele par de zafiras me encarou primeiro, mas depois um sorriso brotou em seus lábios, e eu correspondi.

Tom: Bom dia meu anjo. - Eu disse.
Milena: Bom dia. - Falou, abrindo ainda mais o sorriso.

Cheguei minha boca até a sua e ali depositei um selinho demorado. Depois ela se levantou e foi até o banheiro e eu fui logo atrás, porém não nos pegamos ali apenas fizemos nossa higiene matinal.
Quando terminei voltei para o quarto e depois que vesti um short qualquer desci, enquanto a Mih terminava de se arrumar. Apressado fui até a cozinha e fiz todo o nosso café da manhã, colocando tudo numa bandeja e levando para o quarto. Ela ainda estava no banheiro quando voltei, então pus a bandeja sobre a cama e comecei a recolher todas as roupas espalhadas pelo chão, colocando as dela sobre uma cadeira no canto do quarto. Quando eu terminei, ela saiu do banheiro vestindo um roupão e percebi que ela tinha tomado banho.

Tom: Podia ter me chamado para tomar banho com você, né? - Falei, caminhando até ela e pondo minhas mãos em sua cintura.
Milena: Eu pretendia tomar um banho rápido. - Disse rindo.

Então nos beijamos um pouco ali, até que ela percebeu a bandeja sobre a cama.

Milena: Nossa Tom, mas que lindo! - Ela disse surpresa.
Tom: Gostou? - Perguntei.
Milena: Amei. - Respondeu, me olhando de volta.

Depois tomamos café juntos ali mesmo, e conversávamos bastante, Mih e eu estávamos com o melhor humor possível e íamos falando sobre tudo.
Até que num instante vi no semblante dela preocupação, e ela parecia ter lembrado de algo.

Milena: Ai caralho! - Ela disse aflita.
Tom: Que foi?
Milena: Tom, por mero acaso você percebeu o que a gente fez?
Tom: Não. O que?
Milena: A gente está a dois dias transando.
Tom: E daí?
Milena: Em nenhuma das vezes nós usamos camisinha. - Falou, e na hora percebi o nosso grande descuido.
Tom: Droga! Como a gente foi esquecer?
Milena: A culpa é sua. - Disse, fazendo cara de inocente.
Tom: Como assim a culpa é minha? - Eu disse rindo.
Milena: Ué quem é o dono do pinto?
Tom: Haha e só por isso eu sou o culpado? Você que não me lembrou.
Milena: Eu não tenho obrigação de fazer isso.
Tom: Ah é assim então? Deixa você!
Milena: Que é? Vai me ameaçar agora?
Tom: Não, - Eu disse, a puxando pela cintura e a deitando na cama, ficando sobre ela - Eu vou fazer pior.

Falei malicioso, enquanto que com uma das mãos eu ia tirando o short que vestia. Ela então me puxou pela nuca, juntando com força os nossos lábios. Rápida minha língua já foi pedindo passagem e então nos beijamos com desejo.
Quando finalmente consegui me livrar do short, me livrei do roupão que ela usava e voltei a preenchê-la.
Era tão diferente a forma como tudo acontecia entre a gente. ELA era diferente.
A forma que ela agia, o jeito que ela me olhava, até o modo como ela gemia me deixava louco. Ela fazia com que eu perdesse a cabeça fácil, mas era também a única que conseguia fazer eu me acalmar. Sua aparência frágil era totalmente contraditória ao que ela realmente é, uma mulher forte, independente, sem regras nem normas, e ainda assim sonhadora, divertida e amiga.
Sim, talvez o fato de eu conhecê-la tão bem fosse o que me deixasse tão apaixonado por ela, saber que eu sempre poderia contar com ela, que ela sempre seria sincera, que seria sempre ela mesmo para comigo me deixava mais seguro ao ponto de finalmente conseguir demonstrar meus sentimentos.

Depois que terminamos de fazer amor, ...

Perai! Hã?

O que eu disse? Será? Mas... argh, esquece!

Bom, depois que terminamos, ela começou a se arrumar para ir embora, e dessa vez eu não a impedi já que talvez a Larissa já estivesse começando a ficar preocupada com o sumiço dela. Também porque ela havia me contado sobre a tal festa lá do amigo deles, então era melhor eu parar de atrasá-la. Fui até o criado mudo e tirei de lá meu maço de cigarros. Era estranho, há dois dias eu não tenho fumado, e isso não estava me fazendo falta, nem me deixando agoniado como geralmente acontecia. Mas mesmo peguei o pacote e me dirigi até a varanda, e então recebi o olhar de reprovação da parte da Mih.

Tom: Que foi? - Perguntei rindo.
Milena: Vai mesmo fumar?
Tom: Qual o problema nisso?
Milena: Nenhum, só que se você colocar isso na boca, não adianta nem você se rastejar que eu não vou te beijar por hoje. - Ela disse autoritária.
Tom: Ah é assim agora?
Milena: Sim. - Respondeu fazendo posse de durona.

Eu a encarei por um bom tempo, e percebi que mesmo com toda a brincadeira ela falava a verdade.

Tom: Tá tá, tudo bem, eu não fumo. - Falei, jogando a caixinha sobre o criado mudo novamente.

Ela abriu um enorme sorriso quando viu que tinha me convencido, e literalmente saiu correndo até mim, me beijando, quase nos derrubando no chão com a força do impacto dos nossos corpos. Eu cheguei minhas mãos até suas coxas e então eu pressionei seu corpo contra a parede, pondo suas pernas em torno de minha cintura ainda a beijando.

Milena: Tom.. Tom, para. - Ela pediu.
Tom: Você quer? - Eu a provoquei.
Milena: Eu preciso ir embora. - Ela respondeu, voltando rápida ao chão.

Eu a soltei então e ela começou a se arrumar mais apressadamente, melhor sim, senão daqui a pouco ela ficaria por mais uma noite aqui.
Eu vesti uma calça qualquer mesmo e fiquei deitado na cama, apenas vendo-a se arrumar. Quando ela terminou, se virou para mim e me encarava como se esperasse uma opinião.

Tom: Eu preferia como estava antes, sabe, sem todas essas roupas.

Ela apenas riu do que eu disse, então saímos do quarto. Ela foi primeiro se despedir do Bill, que estava no quarto dele, e depois descemos. Fomos até o carro dela se esbarrando em quase tudo pelo caminho, já que não parávamos de nos beijar por um instante que fosse, parecíamos dois adolescentes que estavam namorando escondido, e mesmo quando chegamos até o carro ficamos ali mais um pouco, quase perdendo o controle da situação.

Milena: Tom.. Tom, não faz isso.. - Disse sem fôlego.
Tom: Por quê?
Milena: Porque eu preciso ir para casa. - Disse rindo.
Tom: Tudo bem. - Respondi também rindo, me afastando dela um pouco.

Apenas nos beijamos uma última vez, e então ela entrou dentro do carro, dando partida e saindo. Não sei porque, mas me deu aperto vê-la partir, sei lá, era como se eu estivesse sonhando e ao ela ir eu simplesmente estivesse acordando.
Eu ainda encarava o horizonte vazio da rua, até que ouvi um assovio vindo de casa; percebi que Bill me chamava, então voltei para dentro.

Tom: Que foi? - Perguntei quando adentrei a sala, enquanto que meu irmão estava todo esparramado no sofá, me olhando curioso.
Bill: Senta aqui que vamos conversar. - Falou, rindo - Eu quero saber de tudo.
Tom: De tudo o que? - Fiz cara de desentendido.
Bill: Não se faça de idiota que eu sei que você não é. Agora vai, me conta. - Pediu agitado, se sentando no sofá e me olhando com cara de criança pidona.

Eu acabei por contar tudo para o Bill, e eu não conseguia em nenhum momento tirar o sorriso bobo do meu rosto enquanto falava para ele o que aconteceu. Enquanto conversávamos, Bill também me contou da noite antes de ontem, e adivinha? Bill tinha encontrado a tal Laura que ele tinha ficado á meses atrás, o resto que aconteceu eu não preciso nem explicar né? Bill estava todo abobalhado, falava dela com profunda devoção, mas o que eu podia falar? Eu estava do mesmo jeito.

___________________

(Narração: Milena)


Quando eu finalmente consegui sair da casa dos Kaulitz, antes de voltar para casa passei na farmácia. Eu estava agoniada agora, como eu pude ser tão idiota e esquecer da camisinha? Burra, burra, burra!! Eu não posso ficar grávida, nem pensar! Isso seria uma desgraça, eu não queria reviver tudo o que eu passei no Brasil agora, ficar grávida, criar falsas esperanças e depois sofrer um aborto!
Eu sei que talvez isso não acontecesse, mas mesmo assim tudo o que aconteceu há anos atrás ainda me assombrava, me trazia medo de ficar grávida, medo de passar por tudo aquilo novamente.
Quando eu cheguei na farmácia, eu literalmente sai correndo toda esborrifada para dentro do comércio até o balcão. A moça que atendia ficou assustada com meu comportamento, mas isso nem me importava, o importante agora eu só tomar a maldita da pílula.

Milena: Moça, peloamordonossosantobomDeus,eu precisodealgumcomprimidododiaseguintemasquesirva paratomardoisdiasdepois,équeeu.. - Eu falava tudo apressada, gesticulando rápido com as mãos, mas a moça me interrompeu.
Farmacêutica: Moça, moça! Calma, eu não to conseguindo entender! - Ela disse, confusa - Primeiro respira, isso, agora fala.

Eu respirei fundo e então repeti o que eu havia dito porém devagar.

Milena: Moça, eu preciso da pílula do dia seguinte, só que tem um problema, eu to há dois dias.. hã, cê sabe do que eu to falando né? - Ela riu, fazendo que sim com a cabeça, eu continuei - Então, eu em nenhuma dessas ocasiões usei preservativo, então eu preciso urgente de uma pílula que sirva por, sei lá, 48 horas depois.

Expliquei tudo, ainda aflita mas acho que a moça entendeu. Ela foi até a estante de remédios que tinha e voltou para mim com uma caixinha, e então me explicou que eu podia ficar um pouco mais calma, já que a denominada "pílula do dia seguinte" pode ser tomada até 72 horas depois da relação sexual. Fui logo no caixa e paguei o remédio e também uma garrafa d'água. Antes mesmo de voltar para o carro, tomei logo os únicos dois comprimidos que tinha na caixinha, empurrando tudo pra dentro com a água, e joguei as embalagens no lixo. Seria mais seguro assim, afinal vai que eu tome isso no carro e depois alguém ache a caixinha do remédio?

Voltei para casa já me sentindo mais tranquila, porém por pouco tempo, afinal agora eu teria que encarar o Mikey que está há dois dias me esperando para comprar as coisas pra festa, sem falar da Larissa que provavelmente iria querer me dar aqueles sermões de 3 horas de duração...
Assim que estacionei o carro, meu anjo em forma canina veio correndo ao meu encontro, pulando em cima de mim. Gente, eu tava com tanta saudade dele! Eu me apeguei demais ao Lucky, como se fosse meu filho. Eu enchi ele de beijos e fiquei um bom tempo brincando com ele no quintal, matando as saudades, até que o Mikey apareceu. Sabe quando sua vida passa toda pela sua frente? Dizem que isso geralmente quando se está prestes a morrer.. vai saber.

Mikey: Finalmente né Milena! - Ele falou, me encarando zangado, afinal ele nunca me chamava pelo meu nome, só se eu tivesse feito algo que ele não gostou.
Milena: Oi Mikey! - Falei, abrindo o maior sorriso que eu consegui na esperança de amolecer o coração dele - Tudo bem, meu amor?
Mikey: Nem começa! Você sabe que deu uma bela duma mancada comigo! - Ele disse, irritado.
Milena: Desculpa Mikeyinho, é que.. esses dias eu tava tão empolgada lá com a composição das músicas junto com os meninos que eu não consegui voltar antes. - Menti. Eu não gostava de mentir, mas eu não podia simplesmente chegar e falar o que tinha acontecido.

Mikey de início se fez de difícil, mas depois resolveu relevar o que tinha acontecido. Subi correndo para o meu quarto, para me trocar, e então rápido saímos atrás de buffets e decoração para a festa. ( Roupa da Milena )

Levei o Lucky junto com a gente, e fomos a vários escritórios representantes de agências de buffets. Isso foi muito cansativo, a gente tinha que conversar com algum representante, então mostrar explicar como queríamos, o tamanho do salão, o endereço, a data, blá blá blá.. Foi tão enfadonho nosso dia que eu não via a hora de voltar para casa; por sorte o Mikey era uma pessoa muito legal, daí ele conseguia fazer com que eu me animasse um pouco.

Quando finalmente fechamos contrato com uma agência, eu e Mikey já estávamos famintos, então resolvemos passar numa pizzaria. Comemos por lá mesmo, e conversávamos muito; era raras as ocasiões em que Mikey e eu ficávamos juntos apenas pelo prazer da companhia um do outro, mas eram sempre boas elas. Mikey não era uma pessoa ruim, só um pouco insuportável ás vezes, mas ainda assim éramos amigos de verdade, afinal nos conhecíamos há tanto tempo e passamos por várias coisas juntos, boas e ruins. A única coisa que me deixava incomodada agora era Tom. Ele não gostava nem um pouco do Mikey, e Mikey vice-versa. Ele parecia associar o fato de eu e o Mikey transarmos algumas vezes como se eu e o Mikey tivéssemos algum tipo de relação amorosa, e isso não acontece. Talvez com o tempo ele perceba.

Voltamos para casa já tarde da noite, e acabamos por flagrar a Larissa com o Gee já praticamente nas preliminares na sala. O que será que eles tinham contra fazer essas coisas no quarto?

Milena: Eeeeeeeita povinho safado!! - Falei alto, fazendo os dois perceberem nossas presença ali e se desgrudarem, ficando sem graça.
Mikey: Olha eu vou dar um conselho: Se vocês estiverem se incomodando com o fato de mim e da Mih aparecermos toda hora quebrando o clima de vocês, é só fazerem essas coisas no quarto, ok? - Falou sarcástico.
Larissa: Ha olha quem fala? Justo os dois que estavam se comendo na cozinha! - Respondeu no mesmo tom de ironia.
Milena: Ué e a cozinha não serve para a gente comer? - Falei, fazendo cara de pervertida.
Gerard: Não esse tipo de "comida". - Disse rindo.

Passado o fogo do casal apaixonado, ficamos os quatro na sala conversando bastante, principalmente sobre a festa no final de semana. Eu estava muito animada com a festa, já estava quase tudo encomendado e Frank, Ray e as namoradas deles chegariam depois de amanhã. Essa casa ia ficar pequena com tanta gente dentro dela, mas ia ser divertido.
Enquanto conversávamos, o clima de romance que tinha entre a Larissa e o Gee deixavam claro a felicidade dos dois. Mikey me contara da reconciliação dos dois, e eu ficava feliz por eles, principalmente pela Larissa. Mas eu, mesmo que tentasse, não conseguia evitar de pensar que, agora que eles voltaram, talvez a Larissa volte a morar com ele em Nova Jersey. Essa ideia, embora não confirmada, poderia vir a acontecer, e mesmo que fosse egoísmo da minha parte, eu não queria me separar novamente da Larissa; na verdade, eu não queria ficar sozinha. Claro que eu vou ter o Bill e o Tom, e também o Lucky, mas era diferente.

Essa é a parte ruim de você se apegar muito a alguém, quando ela se vai, fica difícil se acostumar com o vazio da presença dela.

Larissa: Mih? Tá tudo bem? - Me chamou, me olhando preocupada. Eu nem tinha percebido que estava a encarando.
Milena: Hã? Ah tá, tá tudo bem sim. - Respondi sorrindo, e recebi de volta dela um olhar de desconfiança.
Gerard: Você deve estar cansada né?
Milena: Não muito, só to pensando em algumas coisas.
Mikey: Bom, eu to cansado, então boa noite para vocês. - Falou, se levantando e subindo para o quarto.
Milena/Larissa: Boa noite.
Gerard: Boa noite.

Acho que fiquei menos de 5 minutos na sala junto com eles depois que o Mikey subiu, afinal tava mó clima entre os dois e eu não queria atrapalhar.
Então resolvi subir para o estúdio e fiquei um tempo por lá. Era incrível como só por lembrar dele um sorriso bobo inevitavelmente aparecia em meu rosto. Tudo o que aconteceu, tudo o que dissemos e tudo que fizemos foi simplesmente mágico.

Eu nunca pensei que um dia eu estaria assim, sorrindo sozinha só por lembrar de alguém.
De uma forma que tanto ele quanto eu não sabemos explicar, aconteceu de nos apaixonarmos, complicadamente simples assim.
Quando estou com ele minha vontade é que o tempo pare para nós dois, assim eu poderia beija-lo, abraça-lo e falar o quanto eu sou apaixonada por ele. Os primeiros sintomas do amor nos deixam assim desorientados, sem rumo, com uma felicidade que não sabemos de onde vem. E que a única certeza é que não há melhor coisa que AMAR. Já o amo de todas as formas, e tenho medo do quão mais ainda posso amar… Isso é tão bom.
Quando estou com Tom, converso por horas e horas sem perceber que o mundo está girando, e o sol já está nascendo novamente. O mundo, quando estou com ele, simplesmente pára.

Peguei uma folha de papel qualquer que tinha pelo estúdio e uma caneta e comecei a escrever, no começo frases sem nexo nem contexto, mas quando fui dar por mim eu tinha uma letra de música em minhas mãos e uma melodia. Talvez não fosse muito haver com a banda essa canção, mas tinha haver como eu me sentia diante do Tom, e como eu me sentia quando ele estava longe.

Quando fui me deitar já era quase 5 da manhã, e finalmente o cansaço e o sono apareciam, e após um banho rápido, eu apaguei na cama.

_________________________________________________________________________

E então, o que vocês acharam? Curtiram?
Ansiosas pro próximo capítulo?
Continua?? =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Maio 29, 2013 7:04 pm

P-E-R-F-E-I-T-O *------------------------------------------------------* nem preciso mais falar nada doce

só continue Liebe :*-*:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Joyce Kaulitz th
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1624
Idade : 21
Localização : no quarto com o th
Data de inscrição : 11/11/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Maio 30, 2013 12:24 pm

esses dois parecem coelhos =) Milena continue logo a fic está maravilhosa :*-*:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Jun 06, 2013 9:13 pm

Joyce Kaulitz th escreveu:
esses dois parecem coelhos =) Milena continue logo a fic está maravilhosa :*-*:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk' não sei se entendi bem mas foi engraçado. O Tom assim todo romântico me deixou suspirando aqui! doce
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Jun 07, 2013 1:36 pm

Nossa lógico que curti,mas esse povo dessa fic é safado hein, e agora o Mickey ficou sobrando por enquanto, ate que enfim o coitado do Bill saiu da seca rs. Continua linda buchecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Dom Jun 16, 2013 8:17 pm

Mery. escreveu:
Joyce Kaulitz th escreveu:
esses dois parecem coelhos :=):Milena continue logo a fic está maravilhosa :*-*:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk' não sei se entendi bem mas foi engraçado. O Tom assim todo romântico me deixou suspirando aqui!  doce
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marla!TH
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 450
Idade : 22
Localização : bahia
Data de inscrição : 05/04/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Jun 17, 2013 11:34 am

Mery. escreveu:
Joyce Kaulitz th escreveu:
esses dois parecem coelhos :=):Milena continue logo a fic está maravilhosa :*-*:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk' não sei se entendi bem mas foi engraçado. O Tom assim todo romântico me deixou suspirando aqui!  doce
continua Mih
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Jun 21, 2013 1:06 pm





Capítulo 48

(Narração: Larissa)

Os três dias que antecederam à festa foi super corridos para todos nós, tanto que mal parávamos em casa, e só nos reuníamos só tarde da noite. Mas a melhor parte disso tudo foi ter o Gee do meu lado, ele fazia com que tudo parece divertido e fácil, e dava uma alegria a mais em preparar tudo. 
A Mih e o Mikey, por incrível que pareça, não brigaram, quero dizer, não brigaram 'muito' durante esses dias, só se provocavam algumas vezes mas nada sério.

Estranho. Ou melhor dizendo: A Mih tá estranha.

Eu não sei o que aconteceu, mas ela estava diferente. Ela andava feliz e muito pensativa de um dias pra cá, e sorria por qualquer motivo. Fazia mais palhaçadas do que o costumeiro e o brilho intenso nos olhos dela deixavam óbvio que algo muito bom para ela aconteceu ou estava ainda acontecendo. 
Mas por enquanto eu não ia perguntar nada, preferia esperar pra ver se talvez ela acabasse soltando algo.

Quando finalmente o sábado chegou, ainda de manhã Ray e o Frank apareceram aqui em casa, e trouxeram as namoradas, que nós já conhecíamos. 
Porém a parte mais engraçada e ao mesmo tempo constrangedora foi quando a Mih foi abraçar o Frank. Ela literalmente saiu correndo lá do quarto dela e quando encontrou o Frank se jogou em cima dele, o abraçando forte. Eles ficaram uns dois minutos só nesse grude de abraços e beijos, e pareciam nem se importar com a presença da coitada da Jamia, namorada dele, que apenas assistia a tudo calada e nem demonstrava nenhuma expressão diante da cena a sua frente.

Milena: Que saudade eu senti sua, seu cheiroso. - Falou, dando uma forte cafungada no pescoço do Frank. Sim, nessa hora quem ficou envergonhada pela Mih fui eu, será que ela não percebeu a presença da Jamia ou simplesmente estava a ignorando? Eu sei que não tem nenhuma maldade nem malícia entre o Frank e a Mih, mas mesmo assim foi meio tenso a situação, e o pior é que parecia que nenhum dos dois percebiam isso.
Frank: Eu também, cabeluda. - Ele respondeu.

Passada a sessão beijos e abraços e tudo mais, fomos até a sala e ficamos conversando animadamente ali, perguntando sobre tudo e todos. Eu sentia saudades de ocasiões como essa em que apenas aproveitávamos a companhia um do outro e falávamos sem parar. Ray e Frank ficaram muito contentes quando Gee e eu contamos sobre nossa reconciliação, na verdade todos ali pareciam contentes.

Ray: E você Mikey? Já se reconciliou com a Mih? - Perguntou irônico.
Mikey: Ah claro, tanto que eu e ela saímos na porrada a uma semana atrás. - Respondeu, enquanto a Mih caia na gargalhada, quase rolando no sofá.
Larissa: Mas se esqueça do que aconteceu na cozinha. - Eu disse, maliciosa. 
Frank: O que aconteceu na cozinha? - Perguntou, também malicioso.
Milena: Eu não sei do que vocês estão falando. - Falou dando uma de desentendida, embora a cara dela demonstrasse o embaraço que ela sentia.

Quando chegou de noite, eu e a Mih resolvemos ir até o centro de LA procurarmos alguma roupa para a festa, e chamamos a Jamia e a Christa, namorada do Ray, para ir com a gente, porém elas disseram que já tinham as roupas, então fomos apenas nós duas mesmos, o que foi melhor, talvez agora eu pudesse descobrir um pouco sobre a razão da felicidade da Mih.

Chegando no centro, estacionamos o carro na rua e fomos andando vendo algumas vitrines, conversando bastante. Fazia tempo que não fazíamos isso, sair apenas nós duas, e eu ia aproveitar essa oportunidade pra tentar arrancar da Mih a verdade. Eu queria saber de fato o que aconteceu pra ela estar tão.. nas nuvens, sei lá.

Larissa: E os Kaulitz? Como estão? - Perguntei, enquanto tomávamos o Milk Shake que tínhamos comprado e andávamos devagar pelas calçadas de LA.
Milena: Estão muito bem. - Disse, abrindo um enorme sorriso contagiante.
Larissa: E qual é a razão dessa sua felicidade, hein?
Milena: Como assim? - Perguntou, me olhando sem entender.
Larissa: Ué de uns dias pra cá você só é sorrisos e alegria 24 horas por dia.
Milena: Ah. - Apenas disse, focalizando seu olhar ao longe, ainda sorrindo.
Larissa: E aí? Não vai me contar? - Eu estava mais curiosa ainda agora.
Milena: Contar o quê? - Falou rindo.
Larissa: Ah é assim? Vai esconder o jogo pra sua melhor amiga e ainda por cima sua prima? Deixa você. - Falei dramática.
Milena: Relaxa Larissa, acho que não vai demorar muito pra você descobrir. - Falou, voltando a me olhar.
Larissa: E você não pode nem me dar uma pista?

Ela parou de andar e começou a pensar em algo pra me responder, enquanto eu a encarava ansiosa.

Milena: Eu não bem como explicar.. é só como se agora eu estivesse completa, sabe? Eu nunca tinha percebido que eu precisava tanto disso, mas agora eu percebo.. Acho que talvez eu nem seja a mesma pessoa, na verdade eu nem sei direito quem eu sou agora, só sei que.. isso é muito bom. - Falou, com um sorriso bobo no rosto.

Eu não entendi muito bem essa frase 'filosofal' dela, mas o intenso brilho em seus olhos a denunciavam claramente. Eu não pude evitar de ficar boquiaberta quando finalmente entendi o que estava acontecendo.
A Mih estava apaixonada! Claro que é isso! Eu sei muito bem como é isso, e aposto que é!

Larissa: Ah meu Deus! - Exclamei.
Milena: Que foi menina? - Perguntou, achando graça da minha cara.
Larissa: Você tá apaixonada! - Falei, um pouco alto demais, quase gritando.
Milena: Da onde você tirou isso? - Perguntou rindo.
Larissa: Nem tenta me enrolar que eu já entendi tudo! Você tá assim desse jeito pelo simples fato de que você esta apaixonada! - Gritei, e comecei a saltitar no meio da calçada, contente.
Milena: Para com isso Larissa. - Disse rindo do meu comportamento.
Larissa: Só se você assumir que eu estou certa.

Ela me olhou bem, pensando talvez se falava ou não.

Milena: Tudo bem, você está certa. - Afirmou, sorrindo.

Eu corri e abracei-a forte, praticamente a sacudindo. Ficamos as duas doidas se abraçando por um tempo no meio da calçada e soltando uns gritinhos de felicidade, fazendo as pessoas nos olharem como se tivéssemos problema mental, mas nem ligamos. Eu estava tão contente por ela agora, tão fofa ela apaixonada, e eu ficava feliz por ela estar feliz.

Larissa: Agora me conta quem é bofe que conseguiu balançar com esse coraçãozinho seu. - Pedi.
Milena: Ah isso eu não vou contar mesmo.
Larissa: Hã? Ah por favor? Please, please, please? - Pedia fazendo até biquinho, mas ela não ia dizer.
Milena: Desiste Larissa.

Falou, ignorando minha curiosidade, mas eu nem insisti muito, afinal o que eu queria mais saber ela já tinha me contado.
Ficamos a noite toda vendo lojas e vitrines, e acabamos comprando mais do que apenas nossa roupa para a festa do Ray, mas foi divertido.
Porém quando estávamos voltando para o casa, de repente eu senti como se meu sangue gelasse e acabei perdendo o equilíbrio do meu corpo; na hora eu parei de andar, fazendo a Mih perceber que eu não estava bem, e não consegui dizer nada, simplesmente senti meu corpo desfalecer, quase caindo totalmente no chão se a Mih não tivesse me segurado rápido.

Milena: Larissa! - Me chamou, assustada.

Eu não consegui responder, apenas senti meu corpo cair, enquanto a Mih me segurou pela cintura e evitou que eu caísse com tudo no chão. Ela foi me arrastando até algum lugar, que só depois eu pude perceber que era um banquinho que tinha ali perto. Minha visão estava embasada, eu me sentia tão tonta que eu precisei me escorar na Mih, enquanto ela chamava meu nome preocupada.

Milena: Pelo amor de Deus Larissa, diz alguma coisa!
Larissa: Mjnhd chbrçt gstk.. - Eu tentei falar, mas não saiu nada entendível da minha boca.
Milena: Hã?
Larissa: Minha cabeça.. - Eu consegui dizer, aos poucos eu sentia meu equilíbrio voltar.
Milena: Calma que eu vou te levar pra casa. - Ela falou, e depois pediu pra não sei quem ajudá-la a me carregar.

Eu apenas senti alguém me pegando no colo e caminhando comigo, depois me colocando dentro de um carro, acho que o da Mih, e então o carro deu partida.

Milena: Larissa, você consegue me ouvir?
Larissa: Aham. - Respondi, ainda com dificuldade.
Milena: Eu vou te levar ao hospital. - Ela disse.
Larissa: Não.. eu quero ir pra casa. - Pedi.
Milena: Tem certeza? - Perguntou, preocupada.
Larissa: Tenho.

Eu estava sentada no banco do passageiro com a cabeça escorada na janela do carro, e o caminho todo até em casa a Mih me enchia de perguntas, e eu respondia, embora eu ainda estivesse meio tonta, sentia que já estava melhor.
Pedi pra ela não contar nada sobre esse meu quase desmaio, não queria deixar ninguém, principalmente o Gee, preocupado, e ela acabou concordando.
Quando chegamos, só o Gee e o Frank estavam na sala, o resto estava espalhado pela casa. A Mih apenas deu um Oi geral e depois subiu pro seu quarto, e eu fui logo atrás, só que fui pro meu quarto.
Depois que eu me troquei e deitei na cama, rápido eu peguei no sono, ou talvez eu tenha desmaiado novamente sem perceber.
Só fui acordar no outro dia com a Mih pulando e gritando na minha cama.

Milena: Acorda seus preguiçosos! - Ela gritava alegre, ainda pulando.
Larissa: Mih para com isso.. - Murmurei.
Milena: Não gente, acorda! É hoje a festa, a gente precisa deixar tudo perfeito!
Gerard: Tá tá beleza! A gente já acordou! - Gee disse, fazendo-me perceber a presença dele ali do meu lado - Só que dá pra agora você parar de pular?
Milena: Tudo bem. - Disse, descendo da cama - Mas não demorem.

Falou e saiu do quarto, deixando eu e o Gee a sós.

Larissa: Bom dia meu anjo. - Falei ainda sonolenta, enquanto esfregava os olhos.
Gerard: Bom dia. - Disse sorrindo para mim - Tá animada pra hoje?
Larissa: Tô mais é com sono. - Falei, enfiando a cara no travesseiro.
Gerard: Chega de dormir, hoje o dia vai ser corrido!
Larissa: Mas Gee.. - Falei chorona, ainda com a cara no travesseiro.
Gerard: Sem mais. Vem! - Ele disse, e me puxou pela cintura, fazendo eu rolar até parar em cima dele.

Talvez não fosse a intenção dele ao fazer isso, porém eu simplesmente voei até seus lábios beijando com fervor e rápido eu comecei a ansiar por mais dele.

Gerard: Larissa, a gente.. - Ele começou, mas eu o interrompi.
Larissa: Shii não diz nada. - Sussurrei, e voltamos a nos beijar.

Em poucos minutos, ele já estava dentro de mim, me possuindo e me amando, e nada nos importava nessa hora.

__________________

(Narração: Milena)

Roupa da Milena para a festa



Roupa da Larissa para a festa

Finalmente, É HOJE!! Finalmente hoje é o aniversário do Ray, e hoje que tem a grande festa!

Eu estava tão animada, provavelmente mais do que o aniversariante, mas o que importa é que é hoje!
Eu simplesmente amo festas, e faz tempo que eu não vou a uma, então hoje eu ia extravasar. Logo que acordei, fui rápida tomar um banho e fazer a minha higiene matinal. Vesti por enquanto uma roupa bem prática, só ia me arrumar mesmo pra festa poucas horas antes dela. ( Roupa da Milena Wink 
Quando eu terminei de me arrumar, fui acordar o pessoal da casa, entrando no quarto de todo mundo e pulando na cama deles até eles acordarem. Obviamente, metade da galera acordou de mau-humor por causa do jeito que eu os acordei, mas depois o estresse deles passou. 
Depois que o Mikey terminou de se arrumar, fomos até o salão onde seria a festa ver todos os preparativos por lá, e tudo estava ocorrendo até agora do jeito que queríamos.

A festa começaria a partir das 5 da tarde, então tínhamos ainda mais ou menos 6 horas para deixar tudo perfeito. A maioria dos nossos amigos que convidamos viriam á festa, inclusive o Marcelo e o Brendon, que também levaria a Cláudia, que agora era oficial e finalmente a noiva dele.
Iam ser cerca de 320 convidados, mas espaço era o que não faltava. Porém, a pessoa que eu mais queria que viesse á festa já disse que não vai vir. Sim, eu convidei o Tom pra vim pra festa, mas ele disse "O que eu faze lá? Eu não vou conhecer ninguém dali a não ser você e a Larissa". Mesmo com eu implorando pra ele vir, a única coisa que ele me respondeu foi um "Eu vou pensar. Mas não crie muitas expectativas."

Desde aquele dia na casa dele eu não o vi mais, só conversamos umas duas vezes pelo celular, mas só, e ficar nessa abstinência dele já estava me deixando agoniada. Tom, junto com o Bill, tinham viajado para a Alemanha visitar os parentes e também ver o pai deles, e só iam chegar hoje á tarde, o que diminuía ainda mais a possibilidade do Tom vir á festa. Eu sentia muita falta dele, dos seus lábios, da sua voz, do seu sorriso.. Eu precisava dele mais do que nunca, porém eu só poderia vê-lo amanhã, então eu faria de tudo para curtir o dia ao máximo para fazê-lo passar o mais depressa possível.

E deu certo, quando dei por mim já eram quase 4 horas da tarde, e então eu, a Larissa, a Jamia e a Christa começamos a nos arrumar todas juntas. Foi uma típica hora "só de meninas", nós nos vestimos, fizemos o cabelo uma das outras, a maquiagem, escolhemos as jóias que usaríamos e, claro, fofocamos muito. A algazarra era grande dentro do quarto da Larissa, que foi onde todas nós fomos nos arrumar, e nós conversávamos sobre tudo, sem exceção de nada, e falávamos principalmente sobre o quê? Tic tac tic tac.. Adivinhou? Isso mesmo, sobre homens. Elas iam contando todas as "aventuras" românticas e sexy que já passaram com seus respectivos namorados, o que me fez ficar meio de fora da conversa, afinal eu não tinha namorado, pelo menos eu achava que não.

Jamia: E você Mih?
Milena: Que que tem eu?
Jamia: Não vai contar nenhum segredo secreto seu não? - Perguntou curiosa, fazendo todas elas prestarem atenção á mim.
Milena: Eu não tenho nenhum "segredo". - Respondi, simples.
Larissa: Ah engana outra Mih! Vai falar que você não tem nada para contar? - Ela me olhava pervertida.
Milena: Eu não. - Falei, indignada.
Christa: Bom, já que você não vai falar, então nós vamos perguntar e você vai responder! - Falou. Maldosa.
Milena: Eu não tenho medo da pergunta de vocês. - Eu disse, convicta.
Christa: Uuuuuuuuuuuuuuh! Beleza então!
Jamia: Eu começo. - Se prostrou - Com quantos homens você já transou?
Milena: Ah sei lá, eu não fico contando.
Larissa: Dá um chute.
Milena: Ah.. sei lá, mais ou menos uns 40.
Christa: E quantos americanos?
Milena: Exatos 5 americanos. - É, isso eu sabia, afinal depois que eu me mudei pra cá eu me tornei um pouco mais responsável.
Larissa: E o seu bofe? - Ela me perguntou.
Milena: Que bofe? - Me fiz de desentendida, embora soubesse bem do que ela estava falando.
Christa/Jamia: Que bofe? - Perguntaram curiosas.
Larissa: Ué a Mih tá apaixonada por um cara secreto! - Falou gargalhando, malvada!
Jamia: E como ele é? - Jamia me perguntou.
Milena: Ah eu não vou falar!
Christa: Mas vocês já transaram?
Milena: Sim. - Respondi, e novamente um sorriso bobo brotava no meu rosto.
Larissa: E ele é bom?
Milena: Ele é Ó-T-I-M-O. - Falei, ainda sorrindo.
Jamia/Christa/Larissa: Wooooooooooooooooooow!! - Elas gritaram em uníssono, me deixando sem graça, embora ainda estivesse sorrindo.
Christa: Mas por que você não nos diz quem é? Ah vai, por favor! - Pediu chorona.
Milena: Never!
Christa: Milena, deixa de ser chata, anda logo e desembucha quem é!
Milena: Não, desistam! - Falei firme.
Larissa: Mas por que você não quer nos contar?
Milena: Porque eu e ele não temos nada um com o outro, ou eu pelo menos acho que não. Então por enquanto é melhor deixar isso quieto, ok? - Pedi.
Jamia: Já percebi que ela não vai contar mesmo. - Murmurou.
Christa: Mas saiba, Milena.. - Christa falou, parando bem na minha frente e me encarando, tentando fazer aquelas caras de Nick Fury, mas sem muito sucesso - Um dia, nós descobriremos quem é esse "homem secreto". E você não terá como escapar!! - Ela falou, e caímos todas na gargalhada da imitação fail dela.

Já eram quase 6 da tarde e ainda estávamos nos arrumando, e os meninos já estavam quase socando a porta por conta do nosso atraso, mas quando finalmente ficamos prontas saímos todos em direção ao salão de festas. 
Chegando lá, a festa já tinha começado e boa parte do convidados já tinham chegado, mas eu não consegui evitar de procurá-lo por todo o salão, e enquanto eu ia cumprimentando alguns eu vasculhava todo o salão com os olhos. E não, ele não tinha vindo. 
Eu tentei não ficar pensando nisso senão acabaria cabisbaixa, então fui falar com a organizadora para verificar se tudo na festa estava certo. E estava.

Quando eram umas 7 horas, a festa de verdade começou.
O Dj colocou a música eletrônica para tocar, e todos foram para a pista. Ou melhor, todos menos eu.
Eu não estava conseguindo evitar de pensar que ele não viria, e uma vontade louca de ir até a casa vê-lo só crescia dentro de mim. Mas eu não podia, afinal eu tinha que ficar por aqui para supervisionar tudo junto com o Mikey, além de que seria muita desconsideração com o Ray.

Fiquei ali sentada ao longe só vendo os outros se divertirem, até que o Frank do nada apareceu, me tirando dos meus desvaneio e me assustando.

Milena: Frank seu viado!! - Exclamei - Para de aparecer do nada!!
Frank: Desculpa. - Falou rindo - Por que você tá aí, quieta? 
Milena: Ah sei lá.. To meio cansada e..
Frank: Aaaah Mih, para com isso! - Me interrompeu - Vem comigo!

Ele falou, e saiu praticamente me arrastando até a pista de dança, e então começamos a dançar. Talvez o Frank pudesse estar certo, eu tinha mesmo é de festejar, afinal mais do que nunca eu tinha motivos para isso. 
Eu me animei bastante depois que comecei a dançar, e claro depois de alguns drinks, e dancei com quase todo mundo só por pura diversão, até com o quadrado do Gee. Devia de ser quase 10 da noite quando o Dj parou a música para que a Larissa falasse algumas palavras no palco. Assim que ela subiu eu percebi que ela estava muito pálida, mais do que de costume, mas relevei.

Larissa: Bom obrigado pela atenção de todos vocês, e também obrigado pela presença. E pode deixar que eu vou ser breve. Todos nós aqui ficamos muito felizes com o comparecimento de cada um de vocês hoje á noite para que juntos possamos festejar o aniversário do meu amigo extremamente cabeludo, RAY! - Ela gritou o nome deu, e todos começamos a aplaudir e gritar, e depois ela continuou - Ray, eu em nome de toda nossa família só queríamos agradecer por você ser essa pessoa tão encantadora que você é e também por fazer parte das nossas vidas. Você é simplesmente único, um grande amigo nosso e claro, o amor da vida da Christa! - Ela disse, fazendo todos gritarem um "Awwwwn" e deixando o casal sem graça - Mas agora chega de blá blá blá e vamos cortar o bolo!!

Depois que a Larissa terminou o "mini-discurso", o Ray fez as honras e cortou o bolo, e depois que terminamos de comer voltamos á pista de dança. Eu já estava meio "alegrinha" por causa da bebida a essa hora, mas nada fora do meu controle por enquanto, ou pelo eu achava isso.

Até que, enquanto eu estava dançando, eu o vi atravessar a porta do salão. Na hora eu travei incrédula, surpresa e feliz, enquanto que ele ficava olhando para os lados, provavelmente me procurando.

Eu fui caminhando sem pressa alguma até ele, tentando não causar muito alarde, mas por dentro eu sentia como se tivesse fogos de artifício. Quando ele me viu, abriu aquele lindo sorriso encantador dele, impossível de não se retribuir. 

Milena: Oi Tom! Você por aqui? - Falei irônica quando finalmente cheguei até ele, tentando me controlar por dentro.
Tom: Pois é, eu estava passando aqui perto e resolvi dar uma passadinha aqui pra ver o que estava acontecendo de bom por aqui. - Respondeu á altura da minha brincadeira.
Milena: Hum. - Foi apenas o que eu conseguia na hora pensar. Meu cérebro travava só de estar perto dele.

Então finalmente Tom veio até mim, me abraçando forte e tirando-me do chão, enquanto eu abraçava-o pelo pescoço.

Milena: Senti sua falta. Muito. - Sussurrei baixinho em seu ouvindo, mas saiu mais como um choramingo.
Tom: Eu também. - Falou sorrindo baixinho.

Depois que ele me pôs de volta no chão eu percebi a presença do Georg ali do lado dele, que estava nos olhando com aquela cara dele de "Eu sei o que vocês fizeram no verão passado". Fui até ele e também o abracei forte; eu e Georg, depois do que aconteceu em Berlim, nunca mais conseguimos nos falar.

Milena: Você sumiu né moço? Disse que ia visitar a gente e só agora aparece!
Georg: Foi mal. Eu tive um problemão com o meu visto, todo esse tempo eu fiquei trancafiado na Alemanha sem poder viajar, só a uma semana que eu consegui arrumar isso. Daí como o Tom e o Bill foram ver a gente lá, eu resolvi vir com eles passar uns tempos aqui. - Ele explicou.
Milena: Ah beleza então. E você tá na casa deles? - Falei apontando para o Tom.
Tom: Claro, Georg e eu vamos aproveitar todo esse tempo juntos ao máximo, né Gezinho? - Tom disse, parecendo um gay no cio.
Georg: É claro bebê. - Respondeu também gay. 

Eu comecei a me fartar de rir da palhaçada deles, e depois eu os levei até uma mesa, onde ficamos conversando por um bom tempo. Até que eu precisei ir falar com o Mikey sobre os presentes, o coitado tava todo perdido sobre onde enfiar todos os embrulhos. Demorou uns 15 minutos para conseguirmos resolver isso, mas conseguimos, e então eu estava prestes a ir voltar a falar com o Tom e o Ge, até que eu vi-os conversando com duas garotas. Na hora eu senti meu sangue ferver, mesmo de longe estava óbvio que elas estavam cheias de ficar jogando charme pra cima deles, e eles pareciam corresponder. Eu acho que estava com sangue nos olhos agora e eu não conseguia fazer nada além de ficar observando aquele cena patética.

Eu fiquei ali, estática e provavelmente com uma cara de demônio vendo aquilo; eles riam toda hora, e as duas piranhas faltavam puxar o micro vestido que vestiam só pra mostrar aqueles peitos enormes que tinham. Aproveitei que estava perto do balcão e pedi uma dose de whisky puro, talvez só isso me acalma-se agora; o pior de tudo é que eles pareciam, ou melhor dizendo, o TOM parecia nem estar se incomodando com a possibilidade de mim estar assistindo a tudo aquilo. 

ARGH, QUE VONTADE DE MATAR ALGUÉM!!!

Eu tentava não prestar atenção neles, mas era impossível, meus olhos não se desgrudavam dali, enquanto que eles só se divertiam.
Minha atenção só foi desviada quando o Mikey apareceu na minha frente, me tapando a visão.

Milena: Que foi?
Mikey: Por que você tá aí quieta? Vamos dançar! - Ele me convidou, animado. Incrível como ninguém pode me ver parada que já quer me arrastar pra dançar.
Milena: Mikey, eu não to com humor pra isso. - Respondi, dando mais um bom gole no whisky.
Mikey: Ah qual é Mih? Deixa de bobagem.
Milena: Mas Mikey... - Eu comecei, mas ele me interrompeu.
Mikey: Mais nada Mih! Vem! - Ele disse, então me puxou pela mão até chegarmos novamente á pista de dança.

Mesmo com toda a raiva contida que eu estava sentindo, resolvi deixar pra lá e dançar mesmo, afinal o que eu podia fazer? Eu e o Tom não temos nada um com outro, tecnicamente, e se ele queria ficar lá conversando com aquelas duas, que fique! Eu não ligo!!
Fiquei dançando com o Mikey por um bom tempo, e não tínhamos malicia alguma, pelo menos não agora; fiquei tão desconcentrada enquanto dançava que levei o maior susto quando do nada o Tom aparece do nosso lado, nos encarando.

Tom: Posso dançar com ela? - Perguntou sério, olhando pro Mikey.

Mikey primeiro olhou para mim, depois se voltou para o Tom.

Mikey: Claro, eu vou pegar uma bebida para mim. - Ele respondeu, saindo de perto da gente, deixando eu e o Tom ali, encarando um ao outro.
Milena: Que foi? - Perguntei para ele de braços cruzados, mas soou mais estúpido do que eu esperava.
Tom: Nada, eu não posso dançar com você? - Ele falava, ainda frio.
Milena: Por que você não chama suas novas ''amiguinhas'' pra dançar?

Tom no começo apenas me olhou, até que ele soltou uma risada pesada, vindo em minha direção até grudar nossos corpos um no outro, enquanto ele passava um de seus braços pela minha cintura, me prendendo firme a ele. Lentamente ele começou a dançar, balançando meu corpo junto com o dele e encarando qualquer coisa, menos eu.

Tom: Você é louca! - Ele disse, dando uma risada curta, ainda não me olhando.
Milena: Se você acha. - Falei, dando de ombros.

Eu não estava afim de começar mais uma discussão com o Tom, pelo menos não aqui nem agora, e o silêncio entre nós dois durou um bom tempo, até que finalmente ele voltou a olhar para mim.

Tom: Eu não quero brigar com você. Será que dá? - Ele disse, visivelmente irritado.
Milena: Se você não percebeu, quem começou a provocar aqui foi você!
Tom: Eu?
Milena: Não, minha vó! - Falei irônica - Mas é claro que foi você!!
Tom: Só por que eu estava conversando com aquelas garotas não significa que eu vá transar com elas!!
Milena: E só por que eu estava dançando com o Mikey não significa que eu vou transar com ele, pelo menos não hoje! - Retruquei, e na hora eu pude perceber o ódio crescendo nos olhos deles.
Tom: Ah quer dizer que nesses dias que eu fui pra Alemanha você se satisfez com o seu cunhadinho? - Ele falou, quase cuspindo de raiva.
Milena: Como é que é?! - Na hora eu parei de dançar e o encarei - Você acha que é quem pra falar assim comigo?!?! 
Tom: Vai falar que eu estou enganado?! - Falou sarcástico.
Milena: AH! VAI SE FUDER! - Gritei e saí de perto dele, pisando duro e deixando ele falando sozinho.

Fui andando apressadamente pra qualquer lugar longe dele, longe de todo mundo, até eu chegar na parte dos fundos do lado de fora do salão, onde não tinha quase nenhuma iluminação, só a luz de uma das janelas clareava bem pouco mas não o suficiente para alguém me enxergar ali.
Caminhei até chegar no muro enorme de concreto que tinha ali, mas antes de eu conseguir tocar nele, eu apenas senti o vulto brusco de alguém me puxando com força e prensando meu corpo contra a parede; não precisei nem pensar para perceber que era ele.

Milena: Me larga Tom! - Eu dizia furiosa.
Tom: Não, pelo menos não antes de você parar de me tirar do sério! - Ele falou autoritário, enquanto ainda me segurava com força pelos braços, me impossibilitando de sair dali.
Milena: Ah Tom, me erra! - Falei, e comecei a me sacudir quinem uma louca tentando me soltar dele, mas ele rápido passou dos meus braços a me segurar pela cintura, grudando com força meu corpo no dele e me tirando do chão. 
Tom: Eu quase fiquei maluco durante toda essa semana sem poder te ver, será que nem assim a gente pode ficar sem discutir nem que seja por um dia? - Ele disse pesaroso, me olhando no fundo dos olhos.


________________________________________________________________________

Hihi pale


Desculpa a extrema demora em postar capítulo novo meninas '-'
é que essas últimas semanas foram muito corridas pra mim na escola, provas, trabalhos etc..
Mas eu não abandonarei a fanfic, podem ficar calmas Wink


Então, o que acharam desse "pequeno" capítulo? ~le eu hilária~
O que vocês acham que vai acontecer com toda essa galera??
Podem comentar o tanto que vocês quiserem, amo ler os comentários divertidos de vocês Very Happy


Só mais uma coisa:Que história é essa Dona Jacqueline de querer sair do fórum, hein??? Quer nos abandonar é??? Justo nos 45 do 2° tempo??


Continua.. ??Cool
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Jun 21, 2013 2:07 pm

AAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH QUE SAUDADES QUE EU TAVA DESSA FIC *--------------* 

como sempre maravilhoso esse capitulo Mih doce  eu to tipo meio a Milena hsuahusahusahsuha 

que roupa mais linda a da Larissa senhor *.* 

eu entendo seu atraso, colégio é tenso mesmo :s e férias ja??? ain que invejinha sua u.u kkkkkk o importante é que você voltou e não demore mais hein haha 
como assim a Jacqueline quer nos abandonar ?? '0' faz isso não Liebe 

agora falando mais sobre  fic... O.O o que foi o Tom chegando nela assim ali no finalzinho??? *-* agora eles vão discutir mais um pouquinho dai vão se beijar e continuar se amando kkk eles ficam lindos juntos, e eu tenho certeza que a Larissa está grávida olha que linda :*-*: só continua Liebe porque senão eu vou escrever um livro aqui kkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sab Jun 22, 2013 1:28 am

Sua malvada, por que parar numa hora dessas:bravo:?
Sei não hein, no escurinho, longe de todo mundo, do jeito que o povo dessa fic é louco capaz
até que rola,
Ai como me divirto com sua fic, continua please buchecha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Jun 24, 2013 9:47 pm

Milena mandando o Tom ir se fuder, tadinho rachei aquii kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk' E o Georg apareceu de novo na história e não perdeu tempo, ja foi jogando charme pras meninas! Safadjenhooo! Continuaaa...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qua Jul 10, 2013 12:41 pm



Capítulo 49

Eu não respondi, apenas fiquei o olhando no fundo dos olhos por um bom tempo, tentando me acalmar.
Por que tínhamos sempre de discutir? Eu não gostava desse jogo de quem provoca mais, nunca nos levou a nada isso, desde o começo.
Eu, num impulso, o puxei com força pela gola da camisa que ele usava, trazendo seu rosto próximo do meu, mas ele ainda apenas me encarava, analisando qualquer reação da minha parte.

Milena: Para de desconfiar de mim. - Pedi para ele, ainda séria - Para de achar que só porque no passado eu e o Mikey transávamos que eu e ele temos alguma.

Ele virou por um instante o rosto para o lado, mas depois se voltou para mim, e eu pude ver em seu olhar a angústia que ele sentia.

Tom: Sabe como eu me sinto só com a ideia de que esse cara pode..
Milena: Ele não pode nada, Tom. - Ele começou, mas eu o interrompi - Quantas vezes eu preciso dizer que é por você que eu sou apaixonada? - Eu disse, e finalmente eu vi um sorriso sincero brotar em seus lábios.

Eu não aguentava mais esperar; rápida eu cheguei até sua boca, o beijando sem pudor algum, e de imediato ele correspondeu. Não queríamos mais brigar, não tínhamos mais porque brigar.
Eu passei meus dois braços em volta do seu pescoço, o prendendo firme á mim, o beijo parecia nunca terminar, ficamos longos minutos nos beijando sem parar. Ele me encostou contra o muro, colocando minhas pernas em torno de sua cintura e continuamos a nos beijar. Depois, da minha boca ele passou para o meu pescoço e dava algumas mordidas ali, enquanto que com uma das mãos ele ia desabotoando meu macacão.

Milena: Tom, não, não, aqui não, não podemos. - Eu dizia com dificuldade.
Tom: Não não não, não faz isso, já faz tanto tempo, eu acho que vou explodir. - Ele tentava abrir as calças e eu não deixava.
Milena: Tom, não, você não tem uma camisinha e a gente não pode arriscar mesmo.
Tom: Oh gott, o que eu faço com você, hein?
Mila: Vem aqui.

Eu o encostei na parede, então me abaixei na altura da sua cintura e comecei a abrir sua calça. Ele assistia entusiasmado e olhando em volta enquanto eu puxava sua cueca. Quando comecei a chupa lo, ele se segurou nas plantas em volta ao gemer. Depois ele me segurou pelo cabelo soltando gemidos baixos. Eu não fazia muito ideia de como fazer direito aquilo, eu o chupava inteiro, fazendo movimentos circulares na cabeça e sugando feito um sorvete.

Georg: Tom?

Georg chamou Tom da porta do salão, eu me levantei e agarrei Tom pela cintura, ele me segurou também se segurando pra não rir. Eu encostei a cabeça no peito dele tentando abafar o riso. Nós estávamos a um passo de sermos pegos.
Tom pensava no que fazer enquanto Georg o chamava. Eu desci minha mão e segurei em seu pau, apertando e fazendo movimentos de subir e descer. Ele me olhou não se aguentando de rir e nervoso ao mesmo tempo.

Tom: Eu tenho que dizer alguma coisa, senão ele vai vir aqui.
Milena: Então fala.

Ele segurou minha mão que o apertava para que eu parasse de mexer com ele.

Tom: Georg, eu estou aqui atrás. - Ele gritou.
Georg: Hã? O que você ta fazendo ai?
Tom: Eu estou com a Milena.
Milena: Nããão. - Falei baixinho.
Georg: Haaaam, ok...Não demora!
Tom: Eu já vou.

Eu apertei seu pau com minha mão, Tom se contraiu e segurou minha mão. Eu continuei os movimentos, ele olhou pra mim enquanto eu subia e descia com minha mão. Seus olhos percorreram meu pescoço, meu decote desejando mais.
Ele encostou a cabeça na parede enquanto eu o mantinha preso. A nossa volta estava tudo quase completamente escuro, só a luz da janela ao longe iluminava um pouco, mas não o suficiente para nos verem ali.
Com meus movimentos ele acabou gozando, ainda gemendo ele me puxou para me beijar. Eu abaixei novamente, colocando seu pau em minha boca e chupando seu liquido até o final. Acho que em uma situação normal eu sentiria nojo disso, mas com ele isso não acontecia.

Tom: Vem cá!

Ele me puxou novamente me levantando. Agora ele me encostou contra a parede.

Tom: Eu queria passar uma noite com você.
Milena: Hum?
Tom: Vamos pra minha casa, eu quero sentir você outra vez. - Ele falou, e voltou a me beijar.
Milena: Hoje não dá.. - Eu dizia entre pequenas pausas no beijo - Eu não posso sair daqui.

Eu queria, e muito, ir com ele, deixar ele me possuir do jeito que quisesse, mas eu não podia. Eu tinha que ficar até o final da festa, não poderia simplesmente deixar tudo nas costas da Larissa ou do Mikey, até porque eles perceberiam a minha falta aqui.

Tom: Como a gente a faz então?

Eu pensei um pouco, ou o máximo que consegui, antes de responder.

Milena: Vai lá pra casa. - Falei, e ele parou na hora de me beijar, espantado com meu convite.
Tom: Como?
Milena: Olha eu não posso sair daqui senão eles vão perceber que eu fugi. Então, se você quiser, quando a gente for embora e te aviso de alguma maneira, e quando todo mundo ter ido dormir você aparece lá. - Eu gesticulava rápido conforme as ideias malucas iam vindo.

Sim, era uma ideia completamente maluca, mas eu não estava em bom estado para pensar em algo melhor agora; eu só pensava nele, em tê-lo mais uma vez para mim, e me arriscaria para isso se fosse preciso. Quando eu terminei de falar, Tom me encarou por poucos segundos, mas depois riu, aceitando meu convite.

Tom: O que eu não faço pra te ter. - Disse, e então voltamos a nos beijar.

Mas depois Tom teve que ir, e eu também, afinal tínhamos sumido por mais de meia hora e alguém podia estranhar isso.

___________________________

(Narração: Larissa)

A festa estavam saindo simplesmente perfeita, todos estavam se divertindo, dançando e conversando sem parar, estava melhor do que planejávamos.
Porém, eu não estava me sentindo muito bem. Desde pouco antes de um subir ao palco para fazer o meu discurso de parabéns para o Ray eu já estava mal, mas conforme as horas iam passando eu ia me sentindo cada vez pior. E piorou bem mais depois que eu comi o bolo e acabei por vomitar tudo no banheiro; por sorte ninguém havia percebido, eu não queria estragar essa noite. Mas eu não deixava de ficar preocupada, eu raramente fico doente ou me sinto mal, talvez amanhã ou depois eu vá ao médico, caso eu não melhore.

Estávamos agora eu e Gee conversando numa roda com uns velhos amigos nossos, inclusive alguns ex-colegas de faculdade meus, enquanto eu estava sentada no colo do Gee com a minha cabeça pousada em seu ombro. Eu sentia de vez em quando uma tontura forte, e a ânsia de vômito ainda não passara 100%, mas eu tentava não transparecer.

Deviam ser quase 4 horas da manhã quando alguns aos poucos foram indo embora, mas ainda restavam bastante. Eu já estava exausta e não via a hora de todo mundo ir embora, mas tínhamos que esperar.
Porém eu senti que não conseguiria esperar por muito tempo, parecia que meu peito queimava e minha cabeça estava latejando de dor. Resolvi rápido me levantar pra sair de perto do Gee, eu não queria assustá-lo muito menos preocupá-lo.

Gerard: Onde você vai? - Me perguntou quando eu me levantei.
Larissa: Vou procurar a Mih, preciso falar algo com ela. - Falei e forcei um sorriso, e sai rapidamente dali.

O salão ainda estava muito cheio e minha visão já estava ficando turva, dificultando eu encontrar a Mih no meio da multidão, mas eu consegui vê-la ao longe, conversando com alguém que eu não soube dizer quem era. Andei mais apressadamente até ela, e então a cutuquei no ombro fazendo eu se virar pra mim. No mesmo instante que ela me viu pude perceber ela me olhar espantada, provavelmente eu devia estar um caos, e então eu cai desmaiada.
Eu não sei o que aconteceu nesse tempo que eu estive inconsciente nem sei quanto tempo eu fiquei assim, mas quando eu acordei estava em uma sala meio escura, e ouvia uns murmúrios de várias pessoas falando junto mas eu não soube distinguir quem era. Abri meus olhos com certa relutância, e então pude perceber a presença do Gee ao meu lado, me encarando preocupado.

Gerard: Larissa, você consegue me ouvir? - Ele me perguntou baixinho.
Larissa: Uhum. - Murmurei.
Ray: Acho melhor levarmos ela pro hospital.
Milena: Eu já não acho.
Frank: Ué por que não?
Milena: Ela já tá acordando, e além do mais o pior já passou.

Eles discutiam sobre me levar ou não ao hospital, mas eu torcia que ouvissem a Mih, eu não queria ir ao hospital, sei lá, parece que só por você entrar lá as pessoas já te tratassem como um moribundo.

Milena: Gente, ela não vai querer ir ao hospital. - Ela dizia firme.
Christa: Mas nós devemos pensar no que é melhor pra ela, não se ela quer ou não.
Milena: E o melhor pra ela é deixar ela descansar em paz, nada dessas baboseiras de hospital.
Gerard: Mih mas.. - Gee ia argumentar algo mais, mas ela o interrompeu.
Milena: Mas nada! Deixa ela acordar em paz, se ela quiser ir ao hospital daí a gente leva ela, ao contrário não! - Ela me defendia ferozmente.
Larissa: Eu não quero ir a nenhum hospital. - Eu falei o mais alto que eu consegui.
Mikey: Mas por que não?
Larissa: Eu já to melhor gente, é sério.
Mikey: Larissa, você caiu desmaiada lá no meio do salão e agora vem dizer que está tudo bem?!
Larissa: Mas eu to bem! Eu devo ter desmaiado só porque.. eu to exausta, sei lá. - Eu tentava convencê-los, mas eles se negavam a acreditar em mim.
Frank: Tem certeza Larissa?
Milena: Dããã, se ela tá dizendo! - Ela falou, revirando os olhos.
Larissa: Eu to bem mesmo, de verdade. - Respondi.

Aos poucos eles foram desistindo da ideia de me levar ao hospital, e eu já estava realmente me sentindo melhor. Então a maioria deles saíram da sala para falar com os convidados e despreocupá-los, afinal ninguém deles sabiam de fato o que tinha acontecido comigo.

Só agora eu me dava conta do mico GIGANTE que eu paguei na frente de todo mundo. Eu devo ter parecido um zumbi caído no chão, ah que vergonha...

Ficamos só eu, o Gee e a Mih naquela sala, e o Gee me perguntava a todo instante se eu estava realmente bem, ele ainda estava preocupado comigo.

Larissa: Eu to bem sim. - Respondi, pela décima quinta vez.
Gerard: Mas você quer alguma coisa? Se você quiser eu busco. - Ele perguntou cuidadoso, fazendo carinho em meu rosto.
Larissa: Não eu.. Ou melhor, na verdade eu queria um copo d'água, minha garganta ta seca.
Gerard: Tudo bem, eu já volto. - Falou, e num pulso saiu da sala deixando eu e a Mih a sós.

Ela estava calada desde a hora em que todo o povo havia saído de volta para o salão, e então ficou quieta num canto distante da sala, só observando. Eu sabia que na cabeça dela estavam passando mil e uma coisas, e ela só esperava pela hora certa para falar.

Larissa: Desembucha logo Mih! - Falei.
Milena: Não sei se é bom eu fazer isso. - Disse cautelosa.
Larissa: E por que não seria?
Milena: Ah.. sei lá.
Larissa: Fala logo Milena! - Eu disse, já me estressando com esse enrolamento todo dela.
Milena: Beleza então. - Ela começou, e então se aproximou de mim, se sentando ao meu lado no sofá - Larissa, você tem se protegido ultimamente? - Perguntou.
Larissa: Como assim?
Milena: Você tem usado camisinha ou algum tipo de anticoncepcional? - Foi direta.
Larissa: H-Hã? - Eu travei cm a pergunta que ela me fez - Por que você tá me perguntando isso?
Milena: Você sabe muito bem porquê eu to perguntando isso!
Larissa: Você acha que eu posso estar gr-grávida? - Exclamei, assustada com essa possibilidade.
Milena: Eu acho.
Larissa: M-Mas não tem como, eu e o Gee só voltamos há alguns dias atrás.
Milena: É, só que quando você foi buscar suas coisas lá em Nova Jersey vocês transaram, não?
Larissa: Sim, só que isso já faz 3 meses.
Milena: E quando foi a última vez que "desceu" pra você?
Larissa: Ah eu não lembro.
Milena: Faz mais de 3 meses? - Ela me enchia de perguntas, mas parecia que meu cérebro não funcionava mais.
Larissa: Eu não sei, eu não sei.. - Falei frustada, colocando minhas mãos sobre meu rosto.

Eu não podia estar grávida, quero dizer, não agora. Eu e o Gee voltamos há menos de uma semana, eu não posso do nada aparecer grávida, eu não sei cuidar de uma criança, não faço ideia como que se troca uma fralda, e se o Gee ficar irritado com isso? Ou mais preocupado ainda? Ai meu Deus!!
Eu não conseguia raciocinar, eu fui pega de surpresa!

Mas será? A Mih pode estar enganada, eu posso apenas estar exausta por causa da correria da última semana, só isso. Mas ainda assim essa possibilidade de gravidez era forte.
Eu sentia minha tontura voltar novamente, então eu me encostei no sofá, tentando me acalmar.

Milena: Larissa, você tá bem? - Perguntou, preocupada.
Larissa: To sim. - Respondi, mas saiu mais choramingando do que eu pensava.
Milena: Olha Larissa, era por isso que eu não queria falar disso agora, você tá ficando mal de novo. - Falou, pesarosa.
Larissa: Mas Mih, e se for verdade? E se eu estiver realmente grávida? - Falei, e senti então meu rosto molhar com as lágrimas que escorriam dos meus olhos.
Milena: Ah Larissa, fica assim não. - Ela falou, terna comigo e me abraçando.
Larissa: Eu to com medo, Mih. - Falei, a abraçando mais forte.
Milena: Não importa o que aconteça, eu vou estar sempre aqui, com você.- Ela disse, enquanto eu ainda chorava em seu ombro.

Aos poucos eu fui tentando me acalmar e parando de chorar, eu já tinha preocupado o Gee muito hoje, se ele chegasse e me vesse chorando só ia desassossegá-lo mais.
Depois que o Gee chegou com meu copo d'água a Mih resolveu voltar para o salão, nos deixando a sós.

Gerard: O que aconteceu? - Ele perguntou, me olhando desconfiado.
Larissa: Nada, por quê? - Falei, tentando parecer normal.
Gerard: Parece que você está aflita. - Ele disse, fazendo carinho sobre meu rosto.

Eu fechei meus olhos por um momento, apenas me concentrando no toque leve de sua mão.
Ele conseguia fácil me acalmar assim, afagando meu rosto.

Larissa: É só que.. eu achei estranho eu ter desmaiado. Isso geralmente não acontece comigo.
Gerard: Eu fiquei preocupado quando te vi daquele jeito, desacordada.
Larissa: Eu sei, me desculpa.

Ele primeiro riu, depois se voltou para mim.

Gerard: Tá pedindo desculpa por ter desmaiado?
Larissa: É. - Falei, também rindo.
Gerard: Vem cá. - Falou, me puxando para mais perto dele no sofá fazendo com que eu ficasse sentada ao seu lado.

Não dissemos mais nada, lentamente ele se aproximou do meu rosto até selar seus lábios nos meus.
Eu não tinha porque ter medo do Gee brigar comigo caso eu esteja de fato grávida, ele me ama, já provou isso tantas vezes e eu não tinha razões para me preocupar com isso. Porém, decidi primeiro fazer um teste antes de falar qualquer coisa para ele.
Gee decidiu que seria melhor irmos para casa para mim descansar e eu concordei, afinal já era mais de 5 da manhã e ainda tinha gente na festa.
Avisamos apenas o Frank sobre a nossa ida e então saímos, mas antes passamos numa farmácia, disse para o Gee que queria comprar uns analgésicos e tal e ele não desconfiou de nada.
Entrei no comércio e comprei o bendito do teste de gravidez, eu queria logo saber senão ia ter um treco a qualquer hora. Também comprei realmente alguns analgésicos e vitaminas, mais do que eu precisava, mas eu fiz isso só para encher a sacola e não transparecer a embalagem do teste.
Depois fomos para casa, mas resolvi deixar pra fazer o teste amanhã, quando o Gee não estivesse por perto, seria melhor assim; porém eu achei melhor guardar o pacote no quarto da Mih pra não correr o risco do Gee descobrir.
Quando voltei para o meu quarto, tomei um banho rápido e depois apaguei na cama, exausta.

____________________________________________________________

Então meninas, o que vocês acham que vai acontecer??
Mereço comentários?? Embarassed
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
Mery.
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 780
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto SP
Data de inscrição : 24/03/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Jul 11, 2013 11:46 am

Eita mas tinha que parar justo na melhor parte? Ai meu Deus será que a Larissa ta gravida mesmo? Aff vou ter que esperar até o próximo capítulo pra saber....bua1 Continua pf pf pf!
Voltar ao Topo Ir em baixo
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Qui Jul 11, 2013 1:12 pm

só acho que vai dar treta o teste de gravidez no quarto da Milena...

eu tenho certeza que ela ta grávida *-*

mas é, a Milena tem essa mania de parar sempre na melhor parte u.u tsc-tsc continua vai *---------------*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Jul 12, 2013 3:41 pm

Ai vc sempre faz isso neh, justo na melhor parte, sei não hein acho que essa menina ta gravida, eh povinho que gosta de ter filho rs, continua linda...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Milena Kaulitz
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3499
Idade : 19
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 26/05/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Twitter

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Jul 29, 2013 12:53 pm

Tá ok, eu sei que dessa vez eu demorei muito ~de novo~ mas eu realmente não parei essas férias, fico indo sem tempo de um lado para o outro..
mas espero que compreendam Smile
Não se esqueçam de comentar, ok?
Beijokas buchecha 

________________________________________________________________________



Capítulo 50 - Penúltimo

(Narração: Tom)

Depois que saímos da festa, Georg e eu voltamos para casa, afinal eu ainda tinha que esperar a Mih me ligar para eu poder encontrá-la e isso provavelmente ainda ia demorar um pouco, mas eu esperaria. No caminho todo eu e Georg íamos conversando, e ele ainda parecia não acreditar que eu e a Mih estivéssemos juntos, achando graça do fato de eu estar apaixonado.

Georg: Quem te viu, quem te vê! Tom Kaulitz apaixonado! - Falou, rindo debochado.
Tom: Cala boca! - Falei rindo.
Georg: Ah qual é Tom! É tão.. sei lá, estranho, ver você todo bobão pela Mih.
Tom: Bobão? Eu? Há.
Georg: Bobão sim, você fica todo abestalhado quando tá perto dela. - Falava, ainda rindo - E isso não é de agora, é desde que você conheceu ela lá naquele dia na gravadora.
Tom: Eu não consigo controlar, cara. Ela é.. maravilhosa! - Eu disse, e tentava segurar um sorriso bobo.
Georg: Awwwn! - Zuava - Mas diz aí, por que vocês quase discutiram hoje? Eu vi lá na hora que você foi dançar com ela que ela te largou sozinho e saiu furiosa de perto de você.
Tom: Ah Georg, é uma longa história.
Georg: Resuma então.
Tom: Ok. Eu e a Mih estamos juntos, mas ao mesmo tempo não, e tem o meio cunhado dela, sei lá o que ele é de fato dela, mas beleza, e ele e ela transam ás vezes, e ele tá hospedado lá na casa dela e eu não sei quanto tempo ele vai ficar lá, sem contar que esse cara deslocou o pulso dela e falou mal da banda.
Georg: Hey cara, eu pedi pra você resumir não complicar. - Riu - Deixa ver se eu entendi alguma coisa, você e a Mih mesmo depois de tudo que vocês já fizeram e disseram um pro outro não estão tecnicamente em algum tipo de relacionamento, e você está com ciúmes do cunhado dela porque eles já transaram algumas vezes e..
Tom: Quem disse que eu to com ciúmes daquele idiota? - O interrompi.
Georg: Ué, se você não tá com ciúme então porque tá implicando com o cara?
Tom: É só que.. argh! - Eu tentava argumentar, mas eu sabia que o Georg tinha razão.
Georg: Tom, se você tem tanto medo da Mih te trocar pelo cunhado dela por que você não fala com ela?
Tom: Eu já falei.
Georg: E ela?
Tom: Ela disse que era apaixonada por mim, que não tinha porquê eu ter medo de perdê-la.
Georg: E então? Por que você continua com isso?
Tom: Ah não sei Georg.. - Bufei frustado - Eu só não quero perder ela.
Georg: Awwwwwnn! - Ele debochava comigo mais uma vez.

Depois finalmente chegamos em casa, e já eram quase 3 da manhã, então resolvi subir para o meu quarto tomar uma ducha e ficar esperando ela ligar por lá mesmo.
Mas eu estava inquieto, eu estava ansioso pra ficar com ela outra vez e não sabia ainda por quanto tempo eu teria de esperar pra isso.
Eu andei de um lado para outro do quarto, fui até o estúdio, brinquei com os meus cachorros um pouco, mas parecia que a hora não queria passar. Resolvi então sair com o meu carro por aí enquanto ela não ligava, eu não conseguia ficar mais parado em casa.
Dei varias voltas pela cidade mas depois fui logo para a casa dela, e estacionei com o carro do outro lado da rua, esperaria por aqui mesmo.
Eram quase 6 da manhã quando acordei assustado com meu celular tocando, nem tinha percebido que acabei cochilando ali, e então rápido atendi.

- Oi Tom. - Falou sussurrando.
Tom: Oi.
- Olha, o povo já apagou aqui em casa, você já pode vir.
Tom: Eu já to aqui na sua porta.
- Hã? - Disse, incrédula - Você é louco. - Riu.
Tom: Sou louco por você. - Eu disse, e foi possível ouvir o som do sorriso dela.
- Eu to indo abrir a porta pra você.
Tom: Ok. - Falei, e então desliguei.

Apressadamente eu desci do carro e fui até o portão da casa esperar ela aparecer, mas não demorou muito. Assim que ela abriu o portão rápido começamos a nos beijar com desejo, sem nos preocupar com nada.

Milena: Vem comigo, mas não faz barulho. - Sussurrou.

Entramos na casa e subimos direto para seu quarto, trancando a porta, e logo voltamos a nos beijar sem pudor algum.  
Meu corpo já queimava pelo dela, sentia como se uma corrente elétrica estivesse á atravessar meu corpo, e então passei a passar minhas mãos pelo seu corpo, despindo-a de qualquer roupa que vestia. Num vulto ela me empurrou contra a cama, fazendo eu cair deitado sobre ela, e então ela subiu sobre mim, voltando á me beijar. Nossas línguas brigavam uma com a outra, estávamos ansiosos para isso, para nos entregar um ao outro, e praticamente arrancávamos com pressa nossas roupas até ficarmos apenas com nossas peças intimas.
Então virei ela na cama, ficando agora sobre ela mas sem parar de beijá-la. Seus lábios tinham um gosto forte de álcool e dava para notar que ela estava bêbada, mas nada que nos atrapalhasse de continuar.
Fui então me posicionando sobre ela, tirando as últimas peças que nos restavam, já pronto para possui-la, mas ela me impediu de continuar.

Tom: Que foi?
Milena: Camisinha.. a gente precisa de uma. - Ela lembrou.

Fui rápido até a minha calça, já colocando apressadamente o preservativo, e quando voltei pra ela, rápido a penetrei, fazendo ela se contorcer debaixo de mim. Tínhamos que nos segurar pra não gemer alto no quarto, mas estava difícil.
Seu corpo estava quente, e nossas cinturas se chocavam com força, fazendo eu entrar cada vez mais fundo nela.

Tom: Olhe pra mim.

Ela fez o que eu pedi e me encarou, e eu sem tentar nem conseguir ser delicado mostrava o quanto faminto eu estava.
A puxei novamente colando seu corpo junto ao meu, com sua pele agora completamente colada a minha e suas pernas envoltas em minha cintura, ela se movimentava sem medo fazendo meu pau entrar e sair de seu corpo.

Seu gemidos junto ao meu era o que mais amava ouvir quando estávamos juntos. Até o dia em que eu havia visto Mih pela primeira vez, eu sabia quem eu era, meus limites, e minhas fraquezas, tudo havia sido fácil até conhece la, os dias em que passei amando enlouquecidamente essa garota haviam sido os mais difíceis da minha vida, eu não sabia até onde poderia chegar para poder ouvir de sua boca o quanto ela me desejava também.
Eu fui idiota ao achar que poderia brincar com meu coração, tendo certeza que ninguém chegaria onde ela chegou.
Ela era o segredo da minha alma, algo precioso que eu havia encontrado brilhando no chão, preciosa e perigosa. Somente para mim.
Pouco depois não aguentamos mais e chegamos ao ápice juntos. Soltei meu peso sobre seu corpo, beijando-a fervorosamente, então sai de dentro dela e cai exausto ao seu lado, completamente satisfeito.

Demorou para minha respiração voltar ao compasso normal, eu ainda estava em êxtase, então virei meu rosto para ela. Ela olhava agora para a janela, vendo o sol já aparecendo e aos poucos clareando o quarto, enquanto sua pele ia sendo iluminada pela luz do dia. Fui até ela a abracei por trás, pousando meu rosto sobre seu ombro. Ela se virou em meus braços ficando de frente para mim e me encarou por alguns segundos.

Milena: Eu tava louca pra fazer isso. - Disse.
Tom: O quê?
Milena: Transar com você no meu quarto. - Falou, dando um sorriso malicioso - Agora seu cheiro vai ficar aqui.
Tom: Gosta do meu cheiro?
Milena: Sim, do seu cheiro, da sua pele, da sua boca, de tudo em você. - Ela disse, e meu coração palpitava de alegria, coisa que só ela conseguia fazer.

Ela então se aninhou em meus braços, se prendendo firme em mim, e em questão de minutos já tínhamos pegado no sono.

---------------------------------

(Narração: Milena)

Acordei com o quarto completamente iluminado e ainda estava exausta. Não consegui pensar por durante muito tempo, pois estava com uma dor de cabeça tão intensa que minha cabeça parecia estar querendo se partir ao meio. É, meus amigos, isso se chamava ressaca do dia seguinte.

Mas tirando o fato da imensa dor de cabeça que estava sentindo, de alguma maneira me sentia tranquila, satisfeita. As batidas de meu coração eram calmas e contentes, eu estava aquecida, relaxada.
Coloquei as mãos sobre a cabeça para amenizar a dor, e ao me mover, percebi que havia um braço sobre minha cintura. Tom dormia profundamente ao meu lado, sua feição parecia a de um anjo, sereno, impassível.

Comecei a pensar nos últimos 10 anos da minha vida, tudo tinha mudado tão radicalmente, e no final parecia tudo estar dando certo. Me mudei pra Los Angeles na expectativa de uma vida melhor, queria ter meu filho, coisa que não aconteceu, mas também queria estudar, me formar e me dedicar ao trabalho, o resto seria conseqüência.
Até que eu conheci Tom, aquele dia da reunião. Eu não sabia ao certo o deu em mim pra aceitar uma aposta insensata daquelas, eu não ficava por aí aceitando fazer coisas irresponsáveis, não mais, mas eu acabei por aceitar e, depois que cheguei na reunião e percebi que o moço do Audi era o Tom, ao invés de ficar envergonhada eu acabei por ficar mais a vontade na sua presença.
Tom nunca fez o tipo de cara que eu denominasse perfeito, ele tinha defeitos, mas ele era perfeito para mim. Ele me completa de uma forma incompreensível, somos totalmente diferentes um do outro, vemos o mundo de formas distintas, mas eu não conseguia mais me imaginar vivendo longe dele, seu sorriso sincero, seu olhar meticuloso, seu jeito único se tornaram essenciais para mim.

Depois que ele acordou, tomamos banho juntos e nos amamos mais uma vez ali. Eu seria capaz de fazer tudo com e por ele, eu era dele assim como ele era meu.
Tom preferiu por já ir para sua casa antes que alguém mais na casa acordasse, e eu concordei. Quando ele foi embora, eu voltei para o meu quarto e depois que tomei um remédio pra minha dor de cabeça, dormi novamente sentindo o suave cheiro que ele tinha deixado em minha cama.

------------------------

(Narração: Larissa)

Eu não consegui dormir quase nada essa noite, ou melhor, essa madrugada. Eu estava inquieta e apreensiva por causa da possível gravidez. E se der positivo? Isso vai significar que tem um ser dentro de mim, uma vida. Por mais preocupação que isso me trouxesse, isto de certa forma me trazia uma alegria e uma euforia por dentro, eu posso estar gerando um pedaço do Gee dentro de mim.
Me levantei da cama e, depois que tomei uma ducha, desci para tomar meu café, ou seria janta? ( Roupa da Larissa ) De qualquer forma, eu me empanturrei de comida, nem tinha percebido que estava tão faminta, comi de tudo um pouco do que tinha na geladeira e nos armários. Depois, peguei um pacote de bolachas e uma latinha de coca-cola e fui para a sala assistir Tv; até que estava passando alguns programas interessantes, então fiquei por lá um bom tempo deitada no sofá. Aos poucos alguns foram acordando, mas a maioria estava de ressaca, então só comeram alguma coisa e subiram de volta para seus quartos. Fui trocando aleatoriamente de canal na Tv até que parei em um, eu não sei sobre o que ao certo era a reportagem, mas tinha uma mulher grávida sendo entrevistada, e a barriga dela estava ENORME, toda redondinha. Eu não me contive e olhei para a minha, ela não estava grande, só estava com um pequeno volume na frente, e então pousei minha mão sobre ela e pude sentir um leve calor ali, agradável. Será que seria meu filho ali, crescendo calmamente e ainda desconhecido?

Eu não aguentava mais tanta dúvida na minha cabeça, se eu não descobrisse isso agora eu ficaria maluca!!

Subi correndo para o quarto da Mih, e logo que entrei comecei a sacudi-la tentando fazer ela acordar. Ela estava com o sono pesado e se recusava a acordar, mas eu não ia desistir enquanto ela não acordasse.

Milena: Argh Larissa! O que você quer?! - Acordou estressada.
Larissa: Mih eu preciso saber logo se eu to mesmo grávida ou não, eu vou acabar tendo um surto psicológico se eu não fizer isso logo, por favor!! - Eu pedi.

Ela acabou por aceitar levantar, e depois que fez sua higiene matinal e trocou de roupa começamos a ler todo o manual de instrução do teste, e era simples: Se der um risquinho, é negativo, se der dois é positivo. Fiz tudo o que pedia na bula, e agora eu só tinha que esperar alguns minutos. Acho que foram os minutos mais longos, cansativos e desesperadores da minha vida, mas quando finalmente ficou pronto eu não tive coragem de ir ver, então a Mih foi pra mim. Ela segurou aquela coisa que parecia um termômetro e ficou encarando aquilo por um bom tempo.

Larissa: MILENA, FALA LOGO O RESULTADO! - Gritei eufórica.
Milena: Hum.. tem dois risquinhos aqui. - Disse sorrindo para mim.

Sim, era verdade, eu estava grávida!! Tinha uma vida dentro de mim, crescendo a cada instante.
Eu fui correndo até a Mih e nos abraçamos, comemoramos e choramos juntas felizes por um bom tempo.
Quando a nossa euforia passou um pouco, eu me sentei na cama tentando juntar todas as ideias. Tem uma vida dentro de mim!! Meu filho, meu amado!! Comecei a acariciar o pequeno volume que tinha na minha barriga, e algumas lágrimas de emoção rolaram pelo meu rosto. As nossas vidas agora estavam prestes a mudar radicalmente, principalmente a minha e a do Gee. Seríamos uma família, teríamos agora um pequeno anjo sobre nossa responsabilidade.

Larissa: Eu preciso contar pro Gee. - Falei sorrindo para Mih.
Milena: Então vai ué. - Disse, como se fosse óbvio. E era.

Saí apressada do quarto da Mih e fui até o meu, e encontrei o Gee dentro do closet se vestindo.

Larissa: Gee!! - Gritei o nome dele eufórica, indo correndo até ele e o abraçando forte, o impedindo de terminar de fechar a camisa que colocava.
Gerard: Oi meu amor! Mas que felicidade é essa? - Perguntou sorrindo, espantado com a minha animação e me abraçando pela cintura.
Larissa: Eu te amo! Eu sou completamente apaixonada por você!! Você é melhor coisa que já me aconteceu na vida!!! - Eu falava exaltada e feliz, o enchendo de beijos pelo rosto e fazendo ele rir com a minha alegria.
Gerard: Eu também te amo, muito! - Falou rindo - Mas por que tá me dizendo isso agora? Quero dizer, o que aconteceu pra você estar tão feliz?

Eu me afastei um pouco dele, mas sem tirar os seus braços envoltos na minha cintura e abaixei meu olhar até a minha barriga, sendo acompanhada pelo olhar do Gee e então peguei uma de suas mãos e pus sobre o pequeno volume ali existente fazendo carinho.

Larissa: Diz oi pro nosso filho. - Falei sorrindo, voltando a chorar.

Gee me olhou surpreso pela notícia, mas depois sorriu e eu pude ver em seus olhos a emoção que ele sentia.

Gerard: V-v-você tá gr-grávida? - Perguntou sorrindo para mim, eu apenas fiz que sim com a cabeça, chorando de emoção.

Ele rápido me abraçou forte me tirando do chão, chorando também e comemorando a notícia.

Gerard: EU VOU SER PAI!! - Ele gritou várias vezes, me sacudindo no ar feliz.

Esse, com certeza, foi um dos melhores momentos da minha vida.

_____________________________________________________________________

E então garotas, o que vocês acharam??
Lembrando que esse já é o penúltimo capítulo..
Prontas para o "Gran final!" ??\o\ 
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://meninaskaulitz.blogspot.com/
D'Julia kaulitz
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1573
Idade : 20
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 13/08/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Jul 29, 2013 5:27 pm

:') meu deus já??????? affraid 

sem dúvidas, as suas fics Milena são M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A-S !!! :*-*:  você sabe que eu amo né? sz

QUE LINDO A LARISSA TA GRÁVIDA!!!! *-------------* e a Mih e o Tom??? anw são perfeitos juntos doce 

super ansiosa pro último capítulo cheers  posta logo o último Liebe! Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vicky.

Fã


Número de Mensagens : 66
Idade : 19
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 04/03/2013

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Seg Jul 29, 2013 7:59 pm

ai não o penultimo já :oO: bua bua bua bua bua 
você é uma otima escritora,
que bom que ta tudo indo bem e todo mundo feliz,
Pena que ta acabando bua bua buabua bua
Continua linda. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
writterfireball
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 1005
Idade : 19
Localização : Santo André/São Paulo
Data de inscrição : 14/08/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Sex Ago 02, 2013 4:56 pm

Vicky. escreveu:
ai não o penultimo já :oO: bua bua bua bua bua 
você é uma otima escritora,
que bom que ta tudo indo bem e todo mundo feliz,
Pena que ta acabando bua bua buabua bua
Continua linda. 
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://the-heir-of-suburbia.tumblr.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [FF] Dividida   Hoje à(s) 10:41 am

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[FF] Dividida
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 15 de 15Ir à página : Anterior  1 ... 9 ... 13, 14, 15
 Tópicos similares
-
» Feed my Dreams
» Um coração dividido, um amor verdadeiro, e uma garota desconhecida...
» [FF] Dividida

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH BRASIL OFICIAL - Fórum :: Fan Stuff :: FanFics-
Ir para: