Fórum Oficial do Tokio Hotel no Brasil - TH BRASIL OFICIAL FÓRUM
 
InícioPortalRegistrar-seLoginIr para o site@THBRASILOFICIALFacebook

Compartilhe | 
 

 Be my princess - FF +18

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
Adriana R.
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 406
Idade : 22
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 29/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Seg Jul 15, 2013 11:53 am

Pessoal! Eu e a FantasyTrue estamos esperando por vocês! Leiam, comentem e terão capítulos fresquinhos, prometemos que a história ficará eletrizante!
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Seg Jul 15, 2013 2:18 pm

- sobre a fic.
SEGREDO? 
Porque tanto suspense, quero o restooo!  Você sabe que eu viajo nas suas fics kkk. u__u

- sobre a parceria.
Eu realmente havia pensado que ela tinha desistido da fic, mas que bom que a Adriana esta para ajuda-lá, tenho certeza que vai ficar maravilhosa a fic. ((:
Porque sabe cada um tem uma criatividade fod*, e juntaram tudo, CARA VAI SER MUITO LOUCO.(!)

Estou louca pra ler, prossigam meninas '-'

-------
Eletrizante, você disse eletrizante? yaya yaya
QUERO CAPS. \õõ/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qua Jul 17, 2013 3:33 pm

PARCERIA!
Uhuuu!
Duas Aliens safadas juntas? MELHOR, muahahahaha!
:>
Postem amoras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Adriana R.
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 406
Idade : 22
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 29/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qui Jul 18, 2013 11:13 pm


Capítulo 9: Angel in Disguise

Angel in Disguise - Cinema Bizarre


"Angel in disguise, you save my soul
But you make my heart go blind
My devils rage inside - just can't let go
Cause it feels so right
You make my heart go blind"


BILL
Seus lábios formaram uma linha fina, segurando a dor que lhe dominava o corpo. Segurei-a mais forte e retirei meu dedo de seu sexo. Uma lágrima escorreu por aquele rosto macio.

- Deveis ser forte. – falei. Estava impressionado com a frieza de meu ser.
- Podei-vos ir com cautela? Ireis magoar-me? – ela suplicava enquanto mordia o lábio carnudo. A cada batimento cardíaco seu, minha frieza crescia. Não vos pouparia.
- Tereis de ser forte, não vos magoarei, mas não hesitarei – passei o lábio pelo seu pescoço, retirando seus cabelos avermelhados – vós sentis o meu calor, o quanto a quero. Vosso corpo...

Desci minha língua até o seu sexo. Passei-a por toda aquela parte em que lhe daria prazer e ouvi um gemido alto. Este, por sua vez, ecoou entre as paredes. A mão de Iris tocou o meu cabelo, o puxando para mais adentro. Levantei e a vi. Estava inerte, apática. Os olhos fechados mostravam o prazer que ela sentia. Seus lábios estavam entreabertos. Puxei seu cabelo, fazendo-a abrir os olhos:

- Ir-te-á para a cama. Vindes comigo.

Peguei-a no colo e a coloquei naquela cama de lençóis de seda. Não esperei por muito. Coloquei meu sexo entre suas pernas, roçando-a para sentir sua reação. Os gemidos que soltava só faziam meu membro cada vez mais ereto. Comecei a colocá-lo e imaginei que ela não gritaria novamente. Por sua vez, assim o fez, acabando com o que havia imaginado.

- Não vos irei poupar desta vez, sereis minha esta noite, tereis de suportar este membro que vos quer!

Coloquei-o sem piedade dentro dela. Seus gritos de dor só deram-me mais prazer. A dor no outro era um súcubo desejo de meu ser. Fui do devagar ara o rápido. Senti um líquido escorrendo, olhei e vi sangue. Já não era mais virgem. Retirei-me de dentro dela e deitei ao seu lado.

- Levantai-vos.
- Não o quero fazer! Estou a doer muito, não suporto este martírio! Magoastes-me!

Ela se recontorcia em uma súplica de pena. Por um breve momento, senti dó daquela mulher, minha esposa. Entretanto, lembrei-me que pena era o sentimento dos fracos.

- Levantai-vos! – ordenei.

Levantei-me e a puxei pelos cabelos. Coloquei-a de bruços na parede.

- Não colocaríeis teu membro onde penso, ou estou-me enganada?
- Vós sois minha mulher, possuo-lhe por inteira, farei tudo o que quiser convosco.

Coloquei meu pênis entre suas coxas. Já a possuía por inteira.

ÍRIS
Meu corpo, minha virgindade, minha realeza... Tudo estava por vir abaixo, isto dentro de mim. Aquele que me havia feito acreditar que far-me-ia a mulher mais segura nas núpcias, agora estava a magoar-me sem pudor. Eu não tinha controle sob ele, àquela força que vinha de seu ser e que era maior do que qualquer outra que havia conhecido.

- Vós deveis parar, não me sinto já bem. Devemos dormir. – supliquei sem conseguir falar direito. Ele estava mais rápido, e eu podia sentir o meu corpo estremecer. Não havia piedade em seu ato.

Ele segurou o meu braço e me pressionou contra a parede. Não respirava direito.

- Calai-vos a boca, ou a terei que ocupar. – ele sussurrou em meu ouvido. Lambeu minha orelha e a mordiscou. Senti um prazer que não queria, desejei que ele não parasse. No meu interior, só queria exclamar a minha dor. Virei meu braço e procurei por aquele membro que me penetrava. Segurei-o, tentando retirá-lo de mim. Meu lado racional acordou. Porém, ele me segurou.
- Tendes certeza de que não o queres mais?

Aquele sussurrou em meu ouvido fez-me mudar de ideia. Eu em realidade quis isto quando aqui cheguei, mas já não quis mais quando estava quase... Senti medo.

- Já não me satisfazeis mais, podeis ir deitar. – ele parou subitamente.

Retirou seu membro e saiu porta afora. Sentei-me no chão. As lágrimas frias escorriam por meu rosto, molhavam aquilo que havia-me restado de dignidade. Como pude me enganar por aquelas palavras de outrora? Aquelas que haviam me enganado tão descaradamente? Sentia-me despedaçada.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qui Jul 18, 2013 11:22 pm

Shocked MOLHER!


O que foi isso? Tenho medo do Bill!!
Entretanto, lembrei-me que pena era o sentimento dos fracos. escreveu:

Bill me deixou chocada. Estou chocada! não 

Bill safadjenho safado2 

Continuem, eu lhes rogo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
FantasyTrue
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 348
Idade : 22
Localização : Porto, Portugal
Data de inscrição : 04/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Capitulo 10 - Inicio do nosso fim - Parte ||   Ter Jul 23, 2013 9:59 am

Be my princess
-
Capitulo 10 - Parte || | O início do nosso fim

"I'm so confused, so hard to choose.
Between the pleasure and the pain.
And I know it's wrong, and I know it's right.
Even if I try to win the fight,
My heart would overrule my mind.
And I'm not strong enough to stay away[
/i]"

Música: Apocalyptica- Not Strong enough



[Tom]
De costas, entre a luz e a escuridão eu fiquei a ouvir a sua respiração, como era bela, eu não o poderia negar!

Naja tinha uma inocênica escondida naquela atitude de guerreira e isso me encantava ainda mais, mas a minha natureza e o meu segredo,o segredo sobre....

[i]Amanheceu


[Naja]
Mesmo antes do sol raiar eu ouvi Tom levantar-se, não me movi, e por momentos nem respirei com medo do que viria a seguir, mas meus pensamentos de imediato foram cortados pela falta da sua presença, ele saíra, bem cedo de casa.

Não havia dormido um segundo, e o meu corpo agora me parecia dormente, tamanha era a dor que eu tive durante toda a noite. A parede foi a minha única visão durante horas. Sentei sobre a cama, queria muito me mexer mas me parecia impossível , não tenho certeza quanto tempo demorei a me levantar e vestir. Arrumei o cabelo. Não tardou a ouvir a porta se abrir,pelas minhas contas e pela luz do sol,eu demorei bastante para me arranjar,não por preguiça.

Ouvi algo bater na mesa da sala, e a voz de Tom ecoou nos meus ouvidos, chamou meu nome-

-Naja? - repetiu impaciente
-Sim, estou...estou a arranjar-me não me demoro!

Assim que entrei na sala, o cheiro a peixe me enojou.

- Aqui - Tom apontava para um balde velho que colocou na mesa - o nosso almoço, eu mesmo o pesquei .

- Mas...

-Algum problema? - ele me olhava curioso

- Eu..não sei como devo preparar o almoço,eu..eu nunca o fiz - me sentia nervoso como se de uma criança se tratasse ao negar o pedido do pai

- Não vejo que isso seja de meu problema, eu vou descansar, quando voltar espero ter o almoço na mesa - de passos largos se fechou no quarto.


Se eu queria chorar? Sim, eu queria, mas eu teria de me submeter ao que ele queria,não por medo,ou talvez por medo, mas mesmo assim isto seria a minha vida e eu teria de a enfrentar querendo ou não, teria de a viver!

O tempo me pareceu escasso, eu abri o peixe, o coloquei em um pouco de água,não sabia se era o certo mas minha cabeça não me estava a ajudar,estava pesada demais, doendo.

Pousei o prato de louça fina em cima da mesa, junto com o resto dos talheres e me sentei, esperei ele acordar.
Quando ouvi os passos no soalho velho, me encolhi.

Ele sentou-se na minha frente, sem falar, sem olhar, calmo, sereno.
Os seus dedos talharam a forma da colher, olhando o prato, a faca cortou um pouco da carne do peixe. De imediato os seus olhos pararam nos meus enquanto levava na boca a comida, não levou muito até o cuspir.
O seu enorme corpo se levantou,atirando tudo o que eu havia feito para o chão. Toda a louça se estatelou no chão.

- É ISTO PARA ME SERVIR? DEPOIS DE PASSAR HORAS EM BUSCA DE COMIDA PARA VOS DAR? É ISTO QUE IREIS FAZER ENQUANTO MINHA MULHER? NA CAMA, NA MESA, NÃO SABEIS FAZER NADA? - os meus cabelos foram puxados contra a sua mão - Se não o sabeis, eu vos ensinarei até aprenderes , de uma maneira ou de outra.


[Tom]

O seu cheiro de novo, eu não poderia mentir para mim mesmo, comigo mesmo, eu a queria de novo,ela me devolveu a vida,a vontade de viver.

Desta vez não seria só por prazer, mas por castigo.


Puxei o seu corpo pelo chão,prendendo os cabelos entre os dedos, segurei as suas ancas puxando-a para cima, beijei o seu pescoço e como era bom a sentir com medo eu sentia perfeitamente o seu coração bater nos meus lábios.

Não sou forte o suficiente para me manter afastado dela, mesmo que o meu coração diga que não, ou pela loucura ou pela paixão, pela alegria ou pela dor, o meu coração está a mudar por ela, eu não sou forte o suficiente para me manter afastado dela
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://twitter.com/FsFantasytrue
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qua Jul 24, 2013 11:52 pm

OLOKO, Maria do Bairro!
:oO: 

Peixe? Eu vomitava esse peixe, odeio peixe. comer 

Tom pesqueiro? :@@: 
Continuem, Manolas!
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Jul 26, 2013 5:11 pm

Os Kaulitz tão grossos e rudes! Ah sério, eu nunca li algo parecido em uma fic. Gente que isso?
A personalidade de ambos, mudou muito no decorrer da história.
Tom pescando? *só em fic*
Ela só colocou o peixe na água, qualquer um cuspiria KKKK.

Eu quero ser castigada também² XD
Sério agora, coitada, sentindo pena dela, ninguém merece um marido desses. af :'/

CONTINUA *__*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Adriana R.
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 406
Idade : 22
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 29/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Dom Set 15, 2013 5:24 pm



Capítulo 11: Suffering

Placebo - Passive Aggressive


Every time I rise
I see you falling
Can you find me space
Inside your bleeding heart?
It falls apart

Íris:

O dia seguinte foi o pior de minha vida, já não acreditava mais nas palavras vis de Bill. Por que ele havia me tratado daquela forma? Logo ele que me havia prometido uma vida de princesa como eu bem merecia... não havia decepção maior do que aquilo. Minhas entranhas doíam quando eu pensava na forma que ele havia me tratado.
Algumas horas após eu acordar, ele veio até o quarto que supostamente era nosso. Ele tinha dormido em algum lugar da casa ou simplesmente não o fez, mas isso não me importava.

- Vós sois lânguida a todo o momento?! Onde está o meu desjejum?! – gritou comigo e me jogou para fora da cama com um tapa na cara. Caí de bruços e comecei a me arrastar. – Levantai-vos, insolente! Tenho fome, vamos!
- Mas... – murmurei
- Mas nada! – ele se ajoelhou e apertou o meu rosto – Se não fizeres o meu desjejum, prometo que vos tratarei feito uma cadela esta noite, da maneira que mereceis!
- Não há o que preparar! Não caçastes nada para comermos! – gritei e tentei me levantar, mas ele me jogou no chão novamente.
- Não sujarei minhas mãos, vós sois a mulher aqui, vós sois a fraca e ordenada, eu quero calma e paz e que vós façais todo o trabalho sujo!
- Por favor – comecei a chorar e a tirar o cabelo de meu rosto suado - , não sei caçar, vós sois o homem e tens esta habilidade, sois forte e robusto, diferente de mim, que sou uma pobre mulher fraca. Tens estes ombros largos, inteligência e astúcia, sois quase um onipotente.

Mexer com o ego dele tinha de fazer algum efeito, afinal. Não era justo eu ir caçar, não havia sentido em tal coisa tão insensata! Fiquei observando ele se empinar e sorrir como quem se imaginava em uma grande batalha.

- Bem, tens razão. Raciocinastes por um momento, e este salvou-lhe de ir caçar. Afinal, vós poderíeis trazer um animal podre por ter sido morto de forma errada, ou até não trazer nada ou morrer. Vou-me, porém quando eu regressar quero ver-vos em roupas adequadas e quero esta casa arrumada, ouvistes? Caso contrário, tereis problemas.

Bill:

Caçar para aquela fraca! Não servia para nada, nem para caçar! Ora, mas eu me vingaria dela, claro que sim! Caçaria um leão enorme para que sofresse limpando e preparando o animal.

Íris:


Organizei a casa como ele queria e sentei-me na varanda para descansar. Lágrimas corriam involuntariamente pelo meu rosto enquanto eu imaginava aonde tinha ido aquele Bill que conheci e amava. Este Bill não era o meu amado. Fiquei a observar as andorinhas voarem e pousarem ao meu lado. Peguei uma delas e as acariciei num ato desesperado de retribuição de carinho, pois o meu marido não me dava nenhum. Alguns minutos se passaram e ouvi a porta batendo, soltei a andorinha e corri até a cozinha. Bill chegou com um leão enorme e o jogou no chão.

- Quero este animal pronto para o jantar. Limpe-o e o prepare, aprenda a cozinhar, lânguida!
- Olha o tamanho deste animal! Estais louco?
Levei um tapa na cara, em seguida outro e mais outro. Apoiei me na parede, e então ele veio por trás e levantou minha saia.
- Esta é minha vingança por seres tão infiel às minhas ordens. – ele sussurrou enquanto abaixava minhas roupas íntimas.
Senti um membro roçar minhas coxas, foi subindo até chegar ao... Não!
- Não, por favor, eu lhe imploro, não faça isso! – gritei e tentei desesperadamente sair dali.
- Sois minhas! Possuo cada canto de vosso corpo, ireis colocar o meu membro onde eu quiser! Não podeis impedir-me, sou mais forte do que vós!
Ele me apertou mais forte e quase senti meus braços quebrando. Eu não tinha o que fazer, ele era mais forte do que eu.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Dom Set 15, 2013 5:30 pm

Bill e Tom filhos da mãe!
Precisam aprender a tratar bem uma mulher!
Continua!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Izy's Drek

Fã


Número de Mensagens : 297
Idade : 19
Data de inscrição : 22/01/2012

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Dom Set 15, 2013 6:38 pm

Bill...DA ONDE "SE" TIROU ESSE LEÃO meu filho?! \o/  surto?! scratch scratch scratch  ta vendo...o que que a riqueza não faz king  kkkkkkk continua!
Voltar ao Topo Ir em baixo
FantasyTrue
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 348
Idade : 22
Localização : Porto, Portugal
Data de inscrição : 04/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Set 20, 2013 7:54 am

Now I don't wanna be
I don't wanna lose my sanity I'd rather be alone
Away from you
Save yourself I'm on my own again
My wild and violent mind for company

Música;Wild And Violent- Lovex


[Tom]
Passando lentamente a língua por todo o seu pescoço, o cheiro a pêssego que a pele irmanava fazendo o senso se pecar por mais...
Cheirei o seu cabelo, não queria esquecer o seu aroma, para qualquer animal o cheiro é importante é o que mais destinge um ser humano dos outros e o cheiro que eu jamais vou esquecer...doce.
Começa então o tormento que eu sentia todas as noites, todos os dias, todas as horas, a sensação de ouvir o seu sangue correr  pela veias tão rápido e inauferível... os meus instintos acabariam por ceder

[Flasback]  

- Vamos Bill deixai de ser molengão, ou a pressa vai acabar fugindo pela floresta.
Bill se aproximava como um raio de luz, colocando a mão se apoiando na árvore
Bill: então irmãozinho, não gostais do perigp e da adrenalina de correr atrás das presas?
- Claro é esse o primeiro prazer, perseguir a presa - movi-me lentamente como se seguisse algo - e depois o triste lamentar por mais cinco minutos de vida - rimos juntos.

As duas mulheres arrastavam os vestidos pelas folhas, ali as duas sozinhas, indefesas...
Bill e eu posicionamos-nos entre uns altos arbustos as olhando e assim que elas se aproximaram para colher o fruto que pendia daquele arbusto vi o braço do meu irmão segurar-lhe o pulso
-Que ironia, ambos procuramos alimento - suspirou- é uma pena.... temos algo em comum

Os olhos dela, abertos como se visse um monstro...e era exactamente isso que estava perante ela, dois monstros á caça.

Em questão de segundos os caninos de Bill já rasgavam a pele do seu pescoço, encontrando a jorrar dele o que tanto procurávamos : sangue fresco.

A outra mulher acabou correndo como se da morte fugisse , surgi na sua frente com um sorriso de orelha a orelha

- Ora ora, estais perdida?

E a jovem de cabelos bagunçados sobre seu rosto gritava apontado o arbusto: UM VAMPIRO...POR FAVOR ELE MATOU MINHA IRMÃ, ME AJUDE..

Apenas ri, me jogando contra seu corpo que encontrou o chão. Finalmente, eu me sentia vivo de novo, rejuvenescido.

[Flashback\]


Naja olhava-me quieta, mas o seu rosto mostrava medo olhando nos meus olhos, vi-a afastar-se

Naja:...vossos olhos...estão vermelhos

Atirei o seu corpo no chão, sem violência....apenas a deixei cair ali

- saí...

Naja: Mas Tom...o que acont..

- SAÍ AGORA....POR FAVOR EU QUERO ESTAR SÓ AGORA

Eu queria chorar, sentir que dentro de mim tem algo, algo que não seja apenas ódio por ser este monstro incontrolável, mostrar algum tipo de emoção humana

Ouvi a porta fechar lentamente e me sentei junto da janela, vendo o pouco de sol se esquecer numa linha imaginária

Eu já perdi um amor antes, a única mulher que amei - sorri como um louco - tinha saudades de sentir amor, de amar, ser amado.

[Flashback ]

- Tooom, onde estais?

E eu apareci por entre as árvores de outono vendo aquele sorriso aparecer em seus lábios, não havia nada mais lindo do que isso.

Ela correu para que eu a pudesse apanhar em meus braços, assim o fiz. Segurava-a nos meus braços - ainda lembro de como a sua pele era pálida, perfeita com toda a sua aura angelical

-Se eu pudesse eu ficaria para toda a eternidade com vós, meu doce Tom-
-E eu meu amor - sorri apenas, como uma criança- eu quero ter a eternidade com vós.

Eramos apenas dois humanos apaixonados, loucamente apaixonados. Eu sonhava que ela seria a mulher que me daria uma família feliz ...

Mas naquele dia, maldito, de chuva medrosa, de ventos fortes...
Eu a julgava morta e a desejei morrer... foi então que Bill apareceu no meio daquela tempestade por entre a escuridão e me deu a oportunidade de viver para sempre...

Irónico, eu apenas queria morrer ali, mas aqui estou eu, 200 anos depois.
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://twitter.com/FsFantasytrue
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Set 20, 2013 1:21 pm

PERA!
ELES SÃO VAMPIROS.
Helloooooooo só eu que não me toquei?
GENTE! Eles, são, vampiros... Nossa.
E Bill achou Tom como Lestat achou Louis.
Fora esta vossa inspiração? ~me sentindo o Bill falando desse jeito.
Gente.. ele vai matar a Naja. Aposto.
Continua
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sab Set 28, 2013 5:51 pm

Meu deus, nunca imaginei isso, eles são vampiros!
Porque o Bill transformou o Tom, sendo que ele queria morrer? Porque o Tom aceitou isso? Neutral  
Agora estou confusa O_o

Só quero ver quando a Naja e a Íris descobrirem disso! 
Continua!
Voltar ao Topo Ir em baixo
FantasyTrue
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 348
Idade : 22
Localização : Porto, Portugal
Data de inscrição : 04/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Seg Set 30, 2013 7:14 pm

Forbidden and so dangerous
But in spite of all we've been through I can't flee
Hold me down
I can't trust myself
If she's near
So please take me out of
Somebody help me awake
I know this is surreal

Música: Lovex - If she's near



[Tom POV]

Tudo,ali, me parece agora tão distante como um passado já vivido.

Afinal que poderia eu dar àquela mulher? Um filho vampiro? Vida eterna? Nada tinha para lhe oferecer... apenas esta minha dúvida existencial, para que serve afinal viver? Viver neste tormento sem estar vivo sequer.



Maldição!

[Naja POV]



Isolada.

Eu queria entender como Tom se sente, ele é um mistério, e não sei como me sentir em relação a isso. Me sinto perdida de tudo, mas não sei se consigo odiar o Tom doce, de olhar sereno, de sorriso doce... o Tom que eu conheci antes de casar.

Ele, o Tom que eu havia conhecido, me fez sonhar com um mundo por descobrir.


[Tom POV]



Ali estava ela, na varanda, a lua apenas banhava a sua pele pálida e a deixava ainda mais sedutora, mesmo sem ela o saber.

Naja não merecia sofrer, mas a verdade é que eu estou a lutar ... quando ela está perto eu perco a razão, ela muda algo em mim me leva a pensar numa vida a dois. Eu não posso sonhar com isso porque eu não posso lhe dar isso...sou um animal sem sentimentos e ela não merece que eu a faça sonhar com um amor que não pode acontecer. É sobrenatural uma besta, um animal medonho amar uma criatura tão docil.

Por algum motivo ela me aquece, a alma. NÃO! Ela tem de me odiar para eu a conseguir odiar também.

A lei da vida é simples.

Aproximei-me do seu pescoço, cada vez que a vejo respirar o meu instinto animal grita na minha garganta.

Ela é um perigo tão doce. Não consigo confiar em mim quando ela está perto.

- Desculpai ... - passei a pontas dos dedos por seu cabelo - desculpai por ter vos expulsado de no nosso quarto.

Naja: ...eu tenho medo de vós - senti o seu corpo tremer. Não há como negar, o medo me dá ainda mais tesão de te-la .

Cheirei o seu pescoço.

- E não é assim que deve ser então? A mulher temer o seu homem, o seu dono.

Naja: Não sou animal para ter dono.

A minha gargalhada saiu seca da garganta.

Naja virou o rosto se afastando, suas mãos finas subiram  para a cintura, mostrando a indignação.





Naja: DE QUE VOS RIS? NÃO FALEI DISPARATE ALGUM. EU NÃO SOU ANIMAL PARA TER UM DONO.

Em segundos o seu corpo encontrou a parede



[Naja POV]


Senti a pontas dos seus dedos, gelados, tão gelados que apesar de ele percorrer o meu cabelo com eles eu senti um frio na pele das costas.

Tom: Desculpai...

Que posso desculpar? Ele ter mudado de água para vinho depois do casamento, por ele me tratar mal ou por ser rude?

Ele intimidava-me.

Depois de mais algumas palavras de ambos, o meu corpo foi brutalmente empurrado contra a parede, fiquei tonta, mas ouvi a voz dele junta da minha orelha, bafo quente batendo no meu pescoço.

Tom: Eu sou vosso dono, devo relembrar-vos que somos um casal?

- Um casal sim, não sou vossa escrava - me atrevi a falar, me arrependendo em seguida, sentindo sua mão apertar meu pescoço, posso jurar que deixei de respirar por uns segundos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://twitter.com/FsFantasytrue
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Ter Out 01, 2013 7:07 pm

:oO: 
Cara... ele vai matar ela...
bua1  Mata ela não.... tadinha
Continua... quero ver o que acontece com a Naja...
Voltar ao Topo Ir em baixo
.JH.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3022
Data de inscrição : 26/02/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qua Out 02, 2013 12:09 pm

Não ele não pode matar ela, eu acho que ele não é tão louco de fazer isso D:
Eu só queria entender porque ele trata ela assim... será que tem alguma coisa por trás disso...
Ansiosa para saber como ela vai descobrir a verdade sobre o Tom.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Adriana R.
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 406
Idade : 22
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 29/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qua Out 02, 2013 4:29 pm

Capítulo 12: Keep your eyes closed


Bis Zum Letzten Atemzug - Eisblume

Bis zum letzten atemzug
Mit dem herzen voller mut
Zieh'n wir liebe an heut' nacht
Wie ein magnet mit aller macht
Wir sind frei - zwei mit offenen herzen
Wir sind frei - zwei mit offenen herzen

Keine angst
Vor dem schmerz
Er bleibt nicht ein leben lang
Die sonne geht auf, ich nehm' deine hand
Und wir lächeln uns an
Denn alle narben sind nur lebenszeichen
Auf der haut
Keine angst
Alles wird neu aufgebaut

[Bill]
Segurei-a contra a parede, dominei cada milímetro de seu corpo com a minha pele. Seus gemidos de dor e piedade não me comoviam, eu já não tinha pena de ninguém. Houve um tempo em que os meus sentimentos ainda viviam e floresciam em alguns momentos como a mais bela rosa vermelha. Contudo, um acontecimento fez-me congelar por dentro tal qual um pedaço de gelo.

Íris tinha um cheiro de rosas com champanhe que me fazia salivar, sua pele era de um branco pálido e cintilante que por vezes parecia ser iridescente. Os lábios eram como pimenta, pois queimavam quando tocavam algo sensível e dominavam qualquer parte com um toque apenas. Eles me tinham por completo cada vez que eu a beijava, mas eu não me permitia ser alienado por eles, não posso me apaixonar por essa mulher e nem irei. Tenho convicção daquilo que devo ser e fazer e não será uma mortal que me afastará de meu propósito.

[Íris]
Tamanha dor não me pertencia, porque tanto sofrimento, afinal? Aquele homem cujos princípios um dia haviam-me feito crer que o amor existia, cuja voz e nobreza haviam me encantado, já não existia mais. Afinal, quem era este homem com quem me casei?

[Bill]
Após aquele dia, Íris não me olhou mais. Isto pouco importava, ela não passava de uma escrava para mim, porém o meu orgulho não se sentia suficientemente amaciado com essa atitude dela. Ela é a minha senhora, a minha mulher e eu sou seu dono, exijo que me trate e feito um rei!

- íris?! – gritei da sala, estava sentando em uma velha cadeira esculpida em madeira. Vi seus pés surgirem diante de mim e a olhei dos pés á cabeça. Tinha o rosto inchado de tanto chorar e os cabelos entrançados.
- Porque não falais mais comigo? Vós sois minha mulher, minha!
- Não devo-lhe dirigir palavra alguma.

Dei-lhe um tapa na cara que a derrubou no chão. Ela caiu de bruços, o que deixou seu pescoço descoberto. Salivei e por pouco não a agarrei e a devorei ali mesmo, porém eu precisava ser forte. Agarrei-a pelo braço e a virei de frente para mim.

- Quereis que todos descubram que sois um fracasso de mulher?! Quereis que eu pareça um fracassado diante de todos?! QUEREIS, MULHER DESGRAÇADA?
- QUERO QUE ME DEIXEIS EM PAZ, MALDITO! –ela gritou e cuspiu em meu rosto, curvando-se no chão tentando sair debaixo de mim.
- FICAREIS AQUI! – fixei meu olhar em seus lábios vermelhos que pareciam pulsar a cada lágrima que escorria por seu rosto. Lambi uma das que descia por seu peito e a levei até sua boca, que no momento em que toquei se retesou. Pude sentir ela arquejar cada vez que eu mordia sua boca numa tentativa frustrada de a abrir.
- Vós sois um decepção como mulher, devo devolver-lhe ao vosso pai junto de uma carta de pesares. – sussurrei em seu ouvido e me levantei.
- Não! – ela agarrou a minha perna – Não façais isso!
- QUEREIS QUE EU FIQUE COM VÓS NESTA SITUAÇÃO DEPLORÁVEL? – gritei e agarrei o seu braço que abraçava a minha perna.
- SEREI MORTA SE FIZÉREIS ISTO!
- POUCO ME IMPORTA!

Joguei-a no chão e ouvi um estalo, olhei para trás havia sangue escorrendo de sua cabeça por todo o chão. Sangue... Não! Ela havia batido a cabeça em um dos pés da cadeira de madeira que eu havia estado sentado e estava desacordada. Maldição!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qua Out 02, 2013 5:34 pm

Morreu.
É do Brasil.
Morreu!
Acabou.
Vampiro mal.
Continua.
Voltar ao Topo Ir em baixo
FantasyTrue
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 348
Idade : 22
Localização : Porto, Portugal
Data de inscrição : 04/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qui Out 03, 2013 12:31 pm

I've walked through the gates of sorrow
Lift me up
Don't force me down
I've opened my scars
With all the faults that I've got
Save me, just save me from myself
Save me and save the life we share
Cause I'm nothing without you
And that's why I'm asking



Save me

Música: Save me - Lovex



[Tom POV]



Frágil...

  tão frágil.


O seu corpo quase se quebrou quando o joguei contra a parede, nesse momento a sua fúria animal apoderou-se dos seus olhos eu vi-o claramente.

Todos nós temos um lado animal, de sobrevivência, quando o nosso corpo é submetido ao infimo sofrimentos todos nós seriamos capazes de matar para sobreviver.

A sua mão esbofeteou seguidamente o meu rosto, não me movi um segundo, ela não tinha força para se debater contra mim, senti pena dela, pois se minha intenção fosse dar um fim na sua vida eu o faria em 2 segundos sem hesitar,pobre criatura.



[Naja POV]
O seu riso, frio, tão frio como a sua pele cálida, invadiu a sala.

- CONTINUAIS A RIR DE MIM? ME DAIS NOJO,

Tom: Riu da vossa estupidez e devaneio mulher - o meu rosto embateu a parede com a força do tabefe que levei na bochecha - Agora chorais? Sois tão fraca.

- Por quê? - os soluços, o choro carregava na minha garganta, me sentia a sufocar - Que eu vos fiz para que tenha este destino? Sois covarde ao ponto de me bater? PORQUE ME ODIAIS?

Os seus olhos encontraram o chão e o seu corpo se afastou de mim, segurei o meu rosto que ardia.

Tom: é ...é isto que sou, não conseguis ver? Um monstro...

- Antes de casar me fez sonhar com algo tão mágico e tudo se tornou em um pesadelo sem fim, quereis que vos odeie?

Tom: SIM! - o seu grito foi abafado por suas mãos fortes que tapavam agora o seu rosto

- Não quero vos odiar Tom - Destapei o seu rosto,que agora estava escondido entre os fios do seu cabelo que insistiam em cair por sua nuca ao invés de ficarem presos no elástico que suportava os restantes.

Tom: Um animal sem coração, não me conseguis salvar. - virou as costas - Cicatrizes que nao podem ser lambidas ou curadas.

- Me escondeis a verdade de algo? Eu posso vos ajudar Tom.

Tom: Todas me quiseram ajudar, acabando por fugir pela floresta, com medo - o seu punho bateu a mesa de madeira, a desfazendo. Caminhei para trás - Como agora - o seu rosto virou o suficiente para me olhar - olhai como estais com medo, podeis fugir se quiseres também.



- Eu...não irei fugir.

Tom: IDE! NÃO VALEIS DE NADA MESMO, QUE MUDA ISSO AGORA?

-Eu não quero vos salvar se eu não sei do que ...

Tom: Naja - se virou bruscamente para mim - eu não quero ser salvo do que não tem salvação. é uma maldição eterna

- E porque me obrigais a este sofrimento? Se casamos foi porque vos concordasteis com o casamento.



[Tom Pov]

Não queria magoar mais aquela pobre mulher, mas o meu instinto de ver outros sofrer,,,

Teria de ser mais forte que eu, eu não poderia simplesmente me apaixonar por ela e submeter a ela, uma humana.

O seu lábio ferido, brotava sangue agora...

o meu peito falhou...

          a minha respiração...se eu respirar aquele cheiro....sangue fresco.....tão fresco

eu não estava mais sobre o comando do meu corpo.

Passei o dedo sobre o sangue que lhe corria o queixo, lambi-o tão lentamente que as minhas veias dilataram com o gosto daquele sabor tão vital para mim.



O cheiro da bebida eterna invadia até ao meu ultimo poro.



[Naja POV]

Tom se encolhia a um canto,puxando os fios de cabelos, o bagunçando.

- Tom?

Segurei meus dedos sobre seu ombro tentando o virar para mim, ver seu rosto.

Tom: Por favor - a sua voz vinha mais grossa, forte -  sai um pouco, me deixai aqui.

Ajoelhei-me do seu lado o abraçando, acariciando o seu cabelo. Talvez depois disto ele me visse com outros olhos, que eu estaria ali para o apoiar



[Tom POV]

O seu pescoço roçava agora o meu nariz...

         queria pedir-lhe desculpa.

As minhas presas sugaram a sua pele, abrindo duas pequenas cavidades ...

                    o nectar da vida.



os gritos da sobrevivência.



e os olhos procurando luz...

          de encontro com a morte...



Joguei o seu corpo longe.



-NÃO. MALDIÇÃO.



Limpei a minha boca nas mangas da camisa branca, olhando ela se debater no chão com dores.

Naja : Tom .. - a voz fina, a voz de dor, por quem pede ajuda

Segurei o seu corpo nos meus braços, pousando-o na cama.



- Calma, tudo... - engoli em seco - tudo vai ficar bem , eu prometo

Os seus lábios roxos vieram ao encontro dos meus

Naja: meu amo...

- Não, que disparate, não não..porra.

Naja: a carne é fraca - ela mordeu o meu pescoço, puxando a minha pele, buscando sangue

- NÃO NAJA - segurei os seus pulsos - eu não vou deixar que vos transformeis em algo tão medonho como eu

Naja: mas não era o que querias?

- Não, nunca. Só queria vos proteger... de mim mesmo.

A sua mão percorria os botões do meu casaco,tirando-o.

- Naja por favor, dormi agora, descansai eu vou procurar algo para curar vossa ferida

Os dedos finos quentes passando agora no meu peito, me enlouquecendo.

Naja: Posso ser a mulher que quereis que seja.
Voltar ao Topo Ir em baixo
https://twitter.com/FsFantasytrue
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qui Out 03, 2013 10:38 pm

POR QUE
VOCÊ
PAROU?
Continua porra
Não acredito...ela vai ser um vampirooo
Sabe o que isto significa?
Mais cenas de sexo ... Um amor eterno, lindo. perfeito.
Continua.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Adriana R.
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 406
Idade : 22
Localização : São Paulo
Data de inscrição : 29/07/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Out 04, 2013 2:54 pm

Capítulo 14: Pain





Until it Hurts - Fransisca Hall

Take me for all I'm worth
Touch me until it hurts
Until it hurts
Until it hurts
Until it hurts
Until it

Until my body burns
Love me until it hurts
Until it hurts
Until it hurts
Until it hurts
Until it



Sangue... Sangue.

[Bill]

Aquele líquido viscoso e vermelho espalhava-se por todo o assoalho e eu só o observava. Não queria fazer nada por ela, por mim ela poderia morrer que não faria falta. Mas... ela morreria de qualquer jeito, afinal.

Não consegui me segurar.

Voei em direção ao seu pescoço e lambi o sangue que escorria. Desci até seu coração e ele batia fraco. Uma gota de sangue estacionou perto da entrada de seu vestido e lambi-o, fazendo uma trilha até o corte em sua cabeça. Parei ali e comecei a sugar-lhe o sangue. Eu delirava com o prazer daquele líquido em minha boca, o sabor de ferro, a quentura de um sangue jovial escorrendo pela minha garganta. Agarrei-lhe os cabelos e fiz força para que saísse mais sangue, eu estava descontrolado, nada mais me faria parar. Com a outra mão, eu segurava a sua cabeça para não perder nenhuma gota. Fui descendo a mão que apertava o outro lado de sua cabeça até o seu peito, onde parei e comecei a massageá-lo. Um prazer duplo, o sangue e o desejo por sexo. Sentia seu coração batendo cada vez mais devagar conforme eu massageava o seu seio, sua respiração agora estava desaparecendo. Levei a minha boca até o seu nariz e senti-a respirar. Porra! Ela viveria, eu sei quando uma pessoa está prestes a morrer, e por algum motivo ela não iria! A respiração dela diminuía, mas não estava desaparecendo, era como se o corpo dela... dela... se... recuperasse do sangue que perdia, de alguma forma. Quando me dei conta, já havia perdido a vontade de sugar-lhe o sangue. Senti meus olhos se avermelharem de ódio e minha mão endurecer. Dei um soco no chão e me levantei, deixando-a ali caída.

- MALDITA! PORQUE NÃO MORREIS?! – gritei em desespero e chutei o braço dela caído perto de meus pés.

Ouvi gemidos de dor, gemidos fracos de dor. Ajoelhei-me ao seu lado e procurei um jeito de matá-la. A garganta. A veia principal. Era isso! Me joguei em direção ao seu pescoço e fui impedido por ela de chegar mais perto, não percebi que ela já estava acordada quando tentei matá-la. Ela me olhava com desdém e medo.

- O que iríeis fazer? – ela balbuciou com muita dificuldade, as palavras escorriam por sua boca pálida.
- Matar-vos, amaldiçoada. – apertei suas bochechas até que ela sentisse seu maxilar apertar.
- Não... não... fazeis-me isto, Bill... – ela falou com dificuldade enquanto eu lhe apertava as bochechas.
- Vós deveis morrer agora, amaldiçoada! – apertei com mais força, senti um dente seu trincar.
Desta vez ela não disse nada, simplesmente ficou me olhando. Ela não morreria, desgraçada! Desisti de apertar-lhe a face e lentamente retirei os meus dedos de seu rosto. Arrastei-me para trás e observei-a ficar imóvel no chão com a boca fechada e um pouco machucada. Parei na porta e fiquei observando-a se levantar. Ela se segurava na cadeira e tentava se pôr de pé.

- Não ireis ajudar-me? – ela já falava melhor do que antes.
- Não. – falei firmemente – Não irei ajudar-vos em nada, não quero participar de sua volta à vida.
- Eu nunca vos deixei.
- Por algum motivo, não, mas deveria tê-lo feito. – cerrei os punhos e olhei para o lado, me recusava a observá-la viva depois de tudo aquilo!
- Vós queríeis que eu morresse? – ela conseguiu se levantar e foi chegando mais perto de mim.
- Vós não sabeis o quanto eu desejo que sofrais. – num pulo eu coloquei-me em sua frente e a impedi de se mover.
- O que eu vos fiz? Sou uma boa mulher para vós.
- É por isso que sofreis, sois mulher. Uma mortal qualquer. Não vos devo respeitar.
- Vós também sois um mortal. – ela tinha lágrimas nos olhos que não me comoviam e a fala mais sussurrada e doce que não me atingia.
- Sou muito mais do que vós pensais que sou. – segurei-a pelas ancas e a aproximei de mim.
- Bill, eu...
- Silêncio. – sussurrei em seu ouvido – Vosso corpo não quis falecer, pois agora irei tê-lo para mim. Durante o tempo que eu quiser, até que morras sangrando.
- Não!

No momento de seu grito, girei e em um salto joguei-a do outro lado da sala. Ela deu com a coluna na prensa de madeira que estava ali encostada e não se mexeu mais por conta da dor. Aproveitei-me deste momento para rasgar-lhe as roupas. Tirei a minha e a joguei no chão.

- Dói o meu corp... – ela não conseguiu terminar a frase, a dor era maior. Perfeito.
Penetrei-a e me curvei para o seu braço. Mordi-o com toda a minha força e ela soltou um grito. Levantei-me e lhe dei um soco na boca.

- CALAI-VOS A BOCA! – e lhe desferi outro soco.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Steph MADA
Mega Fã
Mega Fã


Número de Mensagens : 758
Idade : 17
Localização : Lins.SP
Data de inscrição : 19/12/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Out 04, 2013 3:31 pm

Credo!
Que horror!
Tom ée melhor... tadinha da Iris... vai morrer.
Continua!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
ipis

Fã


Número de Mensagens : 106
Localização : Aveiro city, a Veneza Portuguesa
Data de inscrição : 23/10/2012

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Sex Nov 22, 2013 12:20 pm

então??? á mais de um mês á espera Sad
Voltar ao Topo Ir em baixo
Marla!TH
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 450
Idade : 22
Localização : bahia
Data de inscrição : 05/04/2012

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Qui Abr 24, 2014 1:12 am

Tao boa essa fic.
Porque não continuam
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Be my princess - FF +18   Hoje à(s) 4:12 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Be my princess - FF +18
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH BRASIL OFICIAL - Fórum :: Fan Stuff :: FanFics-
Ir para: