Fórum Oficial do Tokio Hotel no Brasil - TH BRASIL OFICIAL FÓRUM
 
InícioPortalRegistrar-seLoginIr para o site@THBRASILOFICIALFacebook

Compartilhe | 
 

 [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Fã de BH/MG

Fã


Número de Mensagens : 52
Idade : 27
Localização : BH/MG
Data de inscrição : 01/02/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Sab Mar 05, 2011 12:02 am

Nome: Antes que outro o faça.

Autora: Eu (Duds)
Classificação: +18
Gêneros: Slash, PWP
Avisos: INCESTO, sexo, linguagem vulgar.
Capitulos: Único (4 partes)
Terminada: Sim
Beta: Não

Sipnose: Tom nunca tomou nenhuma iniciativa quanto aos desejos que sempre sentiu pelo seu gêmeo, mas ao pereceber que poderia perder para outros, resolve agir.

Notas: Para que nunca leu, e pra quem já leu ler mais uma vez. Uma one-shot bem vulgar, que provavelmente terá uma continuação.


Última edição por Fã de BH/MG em Qua Mar 23, 2011 1:18 am, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Seg Mar 14, 2011 7:55 pm

vamo lá...
posta aí....
Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
dudinha98
Big Fã
Big Fã


Número de Mensagens : 421
Idade : 17
Localização : assis-sp
Data de inscrição : 27/08/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Seg Mar 14, 2011 8:30 pm

posta!!!!
quero ler
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fã de BH/MG

Fã


Número de Mensagens : 52
Idade : 27
Localização : BH/MG
Data de inscrição : 01/02/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Ter Mar 15, 2011 1:09 pm

PARTE I

O estúdio de gravação estava silencioso com exceção de uma voz que ecoava, ela não soava nada agradável aos ouvidos de nenhum dos presentes, mas sem dúvidas para nenhum deles ela soava tão cortante quanto para o garoto com quem David falava. Bill respondia em murmúrios e já parecia a ponto de explodir, enquanto Jost já havia perdido o controle na noite anterior.

- Você vai fazer isso Bill! – Ele insistia. – Não me interessa se você não quer. Já falamos sobre isso um milhão de vezes. Depois do que você fez ontem, é a única maneira de tentar evitar um desastre.

- Eu tenho dezoito anos agora. – Terceira ou quarta vez que repetia a frase sem efeito, parecia testar quantas resposta David teria.

- Isso não significa que você pode fazer o que você quiser Bill! Foi muita irresponsabilidade sua escrever aquilo. Não é porque você é o vocalista e pode destruir a banda se você quiser, que você vai fazer isso. – Destruir a banda! Essa resposta era nova.

- Eu não quero destruir a banda! – Nem ele próprio sabia porque ainda respondia.

- Mas é isso que você está fazendo Bill! Assumir que é gay é fazer isso! Destruir a banda e todo o trabalho de todos nós e muitas outras pessoas.

- Você deveria dar um pouco mais de credito as nossas fãs. – Murmurou.

- Bill! Bill! – Chamou duas vezes até que o moreno o olhasse nos olhos. – Eu já te falei um milhão de vezes, essas meninas acham que vão casar com você! Casar! O que você acha que elas vão pensar quando souberem que você gosta de meninos?

- Acho que elas vão entender. Porque elas gostam de mim e também gostam de garotos.

- Puta merda Bill! Você é muito cabeça dura. – David aumentou o tom de voz consideravelmente. – Você não está entendendo. No momento em que você assumir pra todo mundo que você é gay a única coisa que essas meninas vão conseguir pensar é que você não as quer e precisa de um macho te fudendo.

A boca de cada um dos integrantes da banda caiu por um momento e um a um eles foram fechando, e finalmente David havia deixado Bill sem palavras, certamente ninguém nunca havia falado com ele com tanta grosseria assim.

- Para ai Jost! – Tom que em momento algum havia se pronunciado finalmente disse algo. – Também não é pra falar assim com o meu irmão.

- Seu irmão vai destruir tudo que nós conseguimos e tudo que vocês vão ter serão alguns tablóides. Pensa no seu irmão Bill! Porra! A sua sorte foi que você não disse isso da sua própria boca, é só isso que essas meninas tão esperando pra começarem a se matar. Você tem duas opções, ir lá nessa conferencia amanhã e falar a verdade e ver o quão fiéis são suas fãs, ou dizer com todas as palavras que você não é gay, e as coisas podem continuar como sempre foram.

A sala permaneceu em silêncio por um tempo e todos puderam ver quando algumas lágrimas começaram a rolar pelo rosto pálido e foram rapidamente enxugadas, e mesmo que todos ali quisessem que o mais novo mentisse publicamente para o bem da banda, nenhum deles, amigos, irmão e o próprio agente que tão veemente o pressionava, gostaram de vê-lo triste por um motivo tão delicado quanto sua sexualidade tão escondida. Finalmente a voz de Bill soou rasgada no ambiente.

- Eu vou fazer o que você quiser David, o que vocês quiserem. – Olhou para os três parceiros de banda. – Porque eu já percebi que é isso que vocês também querem e eu estou sozinho aqui. Amanhã eu vou naquela conferencia e digo que não sou gay, que eu estava bêbado quando escrevi aquilo na internet, ou que outra pessoa escreveu... Como você quiser. – Começou a se levantar.

- Muito obrigado Bill. – David respondeu visivelmente muito aliviado, mas seu sorriso se desfez ao ver o outro se aproximar com um olhar que mesclava a raiva e magoa.

- Só acho melhor eu mesmo contar a elas antes que alguém me pegue dando pro encarregado da iluminação atrás dos palcos ou chupando o rapaz da limpeza no camarim. – Aquelas palavras tiveram o poder de deixar cada um dos presentes mergulhado em vergonha, nunca haviam visto Bill falando assim. – Porque isso vai acontecer um dia, já que eu preciso de macho me fudendo.

Repetiu as palavras ofensivas que Jost havia jogado contra ele, mas incrivelmente elas soaram absurdamente sérias. Em seguida se retirou, deixando 4 homens heterossexuais muito confusos e envergonhados para trás. Entrou na limusine e ordenou que voltasse para o hotel, não se importando com como os outros quatro voltariam depois. Ele era Bill kaulitz, se podia destruir a banda podia tomar a limusine para si.

* * *


Última edição por Fã de BH/MG em Qua Mar 23, 2011 1:19 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fabyola
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1276
Idade : 24
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 16/10/2009

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Outro

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Ter Mar 15, 2011 1:14 pm

Nossa amei esse capítulo...

Posta mais...
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://dafaby.blogspot.com/
Júlia G.
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 2642
Idade : 20
Localização : Brasília
Data de inscrição : 27/08/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Dom Mar 20, 2011 10:42 pm

Posta mais, to simplesmente amando OOO:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bruna.

Fã


Número de Mensagens : 95
Localização : BHZ
Data de inscrição : 11/10/2008

Minha ficha
Como conheceu o fórum?:

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Dom Mar 20, 2011 10:54 pm

geeeente O:
parte II, cadê você? hahaha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fã de BH/MG

Fã


Número de Mensagens : 52
Idade : 27
Localização : BH/MG
Data de inscrição : 01/02/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Qua Mar 23, 2011 1:17 am

PARTE II


Chegando ao hotel direto para o quarto, direto para o banho, um longo e relaxante banho de banheira. Era fácil para eles, podiam transar com as garotas que quisessem a qualquer momento, não conseguia enxergar a vantagem de fazer dezoito anos se ainda teria que ser um reprimido. Afundou a cabeça da água e prendeu o fôlego até que os pulmões ardessem. Voltou a superfície e assustou-se com o irmão sentado sobre a tampa do vaso do banheiro, encarando-o sério.

- Droga Tom! O quê você está fazendo aqui? – Perguntou com firmeza, ainda estava magoado pelas atitudes (ou falta delas) do irmão.

- Eu preciso conversar com você.

- Nós não temos nada pra conversar. – Disse olhando para a espuma na banheira. – Eu já concordei em fazer o que vocês quiserem. – Afundou novamente na água, torcendo para que o irmão não estivesse ali em seguida, estava tímido pelo que havia dito na frente de todos, mas havia se descontrolado ao ser ofendido.

- Eu não quero falar sobre isso. – O mais velho disse no instante que Bill saiu da água, antes mesmo que o mais novo pudesse limpar a espuma dos olhos e encará-lo.

- Eu já vou acabar, pode esperar no quarto. – Fez um movimento com as mãos, indicando que saísse e foi obedecido.

Demorou mais do que o necessário, não queria conversar com o irmão, estava tímido e magoado, certamente nada bom poderia acontecer. Saiu da banheira e delongou-se na ducha, secou-se e lambuzou-se de creme, com a toalha amarrada na cintura pegou o secador de cabelos e o ligou na potência máxima, detestava dormir de cabelos molhados, não ouviu quando bateram na porta e amuou-se ao ver Tom entrando sem autorização. Amaldiçoou por não tê-la trancado quando soube que irmão estava em seu quarto. Desligou o aparelho e o silêncio predominou, se encaravam pelo reflexo do espelho.

- Você sabe que eu odeio quando você não bate na porta. – Voltou a ligar o secador de cabelo, mas Tom o desligou na tomada.

- Eu bati, mas você não respondeu.

- Então talvez não devesse entrar, eu pedi para me esperar no quarto. – Tentou religar o aparelho, mas foi impedindo.

- Você estava demorando e eu preciso te perguntar uma coisa. – Bill ficou um pouco surpreso, nunca havia visto o irmão assim, parecia magoado e com raiva.

- Então pergunta logo e me deixe em paz.

- Você é virgem? – O mais novo não pode deixar de gargalhar, a pergunta para ele era absurda, mas Tom parecia estar falando sério e o segurou pelo pulso antes de repetir. – Você é virgem ou não Bill?

- Porque você está me perguntando isso?

- Pelo que você disse hoje para o David. Você já fez alguma daquelas coisas que mencionou? – Bill arregalou os olhos. - Responde Bill! Porra! – Tom começava a ficar nervoso com a falta de resposta direta de Bill.

- Não! Eu ainda sou virgem! – Cuspiu as palavras na cara do irmão.

- Você não pretende mesmo fazer nada daquilo não é? .

- É só uma questão de tempo para eu fazer. – Respondeu com sinceridade, largando-se da mão do irmão e deixando transparecer uma vontade intima de confrontá-lo.

- Você não vai Bill.

- Eu não quero Tom, acredite em mim. Mas um dia vai ser difícil demais. O homem vai ser muito bonito e a situação muito adequada. Você que não percebe quantos homens lindos se atiram pra mim diariamente. – Sim, o mais velho tinha idéia, sempre fora atento a isso, sabia a fila de espera atrás (literalmente) do seu irmãozinho. – Eu não agüento mais Tom, David tem razão, eu sou só uma bichinha que precisa de um macho pra foder. – Suspirou com as próprias palavras.

Ouvir aquilo tinha sido a gota d’agua, o irmão deveria estar mesmo muito afim de sentir o contado com um homem, para falar tais coisas e cogitar tais possibilidades, mas para o mais velho a imagem de seu gêmeo sendo segurado, molestado e penetrado por um homem qualquer fazia seu estômago revirar, ainda mais tratando-se dos exemplos nada agradáveis que Bill havia dado, homens bem mais velhos de classe absurdamente inferior, não resistiu, aproximou-se de maneira intimidante e agarrou mais uma vez o pulso do moreno.

- Eu não quero que você faça isso. – Falou entre dentes, Bill por sua vez se limitou a soltar-se e virar mais uma vez para o espelho.

- Você não tem que querer nada. Você pode foder todas as meninas que quer a qualquer hora. É fácil pra você falar.

- Eu entendo que você queira fazer isso Bill. – Se aproximou do irmão por trás, mantendo uma distancia perigosa entre eles. – Não estou te pedindo pra não fazer. – Colou-se ao corpo do outro. – Estou falando pra não fazer isso com qualquer um. – Sussurrou no ouvido do irmão. Imaginá-lo pela primeira vez como uma bichinha tão necessitada e não seu irmãozinho indefeso fez com que as breves olhadas de vez ou outra se tornasse um desejo enorme. – Você tem que fazer com alguém que se importa com você.

Pressionou o volume ainda inerte entre suas pernas contra as nádegas do irmão, olhando para o reflexo de ambos, sorriu malicioso ao vê-lo ofegar e segurar com uma das mãos na beirada da pia.

- Não tenho muitas opções então.

- Você só precisa de uma. – Tom respondeu antes de afastar um pouco o cabelo da nunca de Bill e começar a beijar delicadamente a região.

Bill se deixou levar por um tempo, o irmão já o havia segurado daquela maneira antes, mas a muitos anos atrás. Lembrou-se das épocas em que se masturbavam, mas eram apenas crianças, certamente qualquer prazer depois de velhos não teria a mesma inocência de antes. E a primeira vez não ara assim como o primeiro beijo, que tiveram juntos por curiosidade.

- O que você esta fazendo? – Perguntou com a voz já embargada de desejo.

- O que parece pra você? – Sussurrou e mordeu levemente a orelha de Bill.

- Ahhh Tom. Para... – Falou manhoso tentando se agarrar ao que ainda lhe restava de sanidade.

- Parar? – Colocou ambas as mãos sobre as do irmão que segurava a borda da pia. Já começava a enrijecer. – Pra depois você não se agüentar e dar pro ajudante de palco?

- Eu não falei... – Bill tentou argumentar, havia se sentido ofendido com as palavras de Tom.

- Você falou sério sim. – Virou o irmão para si, sentindo que o mais novo também começava a ficar duro. – E se você quer tanto assim ser fodido a única pessoa que vai fazer isso sou eu.

O mais novo não teve tempo de pensar e os lábios gêmeos já estavam colados nos seus com desejo, a boca invadida pela língua afoita de Tom que em pouco explorava cada canto. Bill não conseguia corresponder, estava paralisado, queria aquilo, mas sentia que era errado. Já havia olhado o irmão com segundas intenções antes, mas ali estava ele, falando em comê-lo de verdade.

- Vamos lá Bill. – Largou-se dos lábios cansado da falta de atitudes do outro. – Você quer isso... Deixa eu dar pra você. – Sussurrou antes de começar a assediar-lhe o pescoço.

Era verdade, ele queria, e queria cada vez mais a cada lambida devassa que o irmão dava em seu pescoço, sentia as vontades crescerem com os braços fortes o apertando contra o corpo firme e finalmente o aconchego e a pegada que tantas vezes havia desejado que qualquer um o pudesse proporcionar. Sentiu Tom chupar com força e empurrá-lo contra a pia do banheiro, fazendo-o quase se sentar nela.

- Mata sua vontade em mim. – Pegou uma das mãos do irmão e colocou em seu membro duro. – Eu quero ser o seu primeiro Billy.

Aquilo mexeu com o mais novo, qual outro homem poderia ser seu primeiro? Sentiu o falo quase ereto na mão e deixou ser levado por desejos, sentindo súbito prazer pela certeza de que finalmente seria invadido, antes mesmo que o fosse realmente. Puxou Tom pelos cabelos e uniu os lábios em um beijo voraz, delicioso para ambos, acabou sentado na pia com ambas as pernas enlaçando o irmão e a mão subindo e descendo pelo sexo ainda coberto, mas já absolutamente desperto.

Tom não se fez de rogado e em um único movimento arrancou a toalha que impedia a exposição total do corpo do outro, Bill totalmente despido não demorou em livrar-se das vestimentas do irmão, primeiro a camisa, sendo ajudado em seguida ao retirar-lhe jeans e cueca em um único movimento. Suspirou ao sentir o falo duro e quente na mão e o prazer de dedos que o apertavam igualmente em uma deliciosa masturbação dupla que entre beijos durou muito.

Bill parou de masturbá-lo por um tempo, apenas para correr atrevidamente ambas as mãos por cada parte alcançável do corpo do outro, alisando o peitoral defino, a barriga firme e as pernas torneadas, apertando deliciosamente a bunda tão mais máscula do que a sua. Beijou o pescoço e o tórax do irmão, respirava fundo seu cheiro, deliciando-se com o corpo tão diferente e mais marcante, voltou as mãos para acariciar-lhe diretamente, sentido então uma vontade avassaladora.

- Eu quero te chupar. – Sussurrou contra os lábios do mais velho.

Seus desejos estavam incontroláveis com todo o contato que a tanto esperava de um homem, sentia o membro latejante em sua mão e queria senti-lo pulsar em sua boca, queria finalmente sentir o gosto e saber como é. Aquele pedido soou a Tom muito mais excitante do que o outro realmente pretendia, antes que pudesse notar estava sendo arrastado pelo curto espaço entre o banheiro e o quarto e sendo colocado sentado na beirada da cama. Tom parou em pé com o pênis completamente duro bem em frente ao irmão que o admirou louco para prova-lhe, mas mesmo assim um pouco envergonhado para fazer realmente.

- Hoje ele é todo seu Bill. – Acariciou os cabelos negros, começando a forçar levemente o rosto do outro em direção ao seu falo. – Dá uma lambida. – O irmão timidamente segurou na base e lambeu uma vez a cabecinha. – Ahh isso Bill! Dá uma chupadinha na cabeça pra você sentir direito o meu gosto.

Bill obedeceu mais uma vez e quando foi repetir o ato uma segunda vez sentiu as mãos do irmão forçando vagarosamente o membro ainda mais fundo em sua garganta. Não hesitou, permitiu que o falo chegasse o mais fundo, até que sentisse ânsia, gostou. Tom o olhou motivador e levou a ponta do membro para roçar contra seus lábios, esperando que o outro o abocanhasse novamente, e logo ele assim o fez.

Colocava na boca o mais fundo que conseguia e chupava como podia, deliciando-se com o gosto, o cheiro, e os gemidos do irmão, que a cada minuto parecia senti mais prazer, a medida que sua boca se tornava mais rápida e atrevida, subindo e descendo, chupando ora com força ora com rapidez.

- Ahhhhh assim! Chupa gostoso.

E Bill assim fazia, divertindo-se com o falo disponível para que matasse cada uma de suas curiosidades e desejos, chupava, chupava, dava o seu melhor enlouquecido em proporcionar prazer ao irmão. Mesmo que fosse a primeira vez que realmente fazia, já havia se imaginado fazendo e recebendo centenas de vezes e o tesão crescente levava as chupadas a um nível cada vez mais intenso, levando o mais velho a loucura dentro da boca quente do irmão.

- Isso Bill! Mata a sua vontade. – Gemeu surpreso com a desenvoltura do irmão. – Devora o meu pau. – Forçou a inda mais a cabeça do irmão, espantando-se ao ver que seus 20 centímetros estavam fundos dentro da garganta do mais novo. - Vai! Chupa! – Falou ansioso quando Bill por um minuto parou para retomar o fôlego.

- Você é delicioso. – Falou lambendo os lábios molhados e olhando sensualmente para o irmão enquanto somente o masturbava.

Não demorou muito e voltou a chupá-lo, masturbando-o ao mesmo tempo, rápido e forte, com uma vontade e uma habilidade que só mesmo um chupador nato poderia demonstrar em sua primeira vez.

- Ahhhhhh Caralho! – Tom gemia cada vez mais alto e já movia os quadris fodendo a boca do irmão. – Eu to quase Bill! Não para! Ahhhhhhh Ahhhhh Deixa eu gozar na sua boca! Deixa! - Mas era justamente isso que o mais novo queria, sentir o esperma do irmão lhe escorrer pelos lábios, em resposta intensificou os movimentos. – Isso Bill! Chupa! Não tira. Não tira. Ahhhhhh

Enfiou o membro fundo, despejando generosas golfadas de esperma grosso e quente direto na garganta do irmão que quase se engasgou, mas engoliu tudo com orgulho. Limpou o canto dos lábios e olhou para o Tom com um sorrisinho que mesclava entre tímido e sacana. Tinha simplesmente adorado bater um boquete, sentir o gosto, o cheiro e o prazer do outro, tudo delicioso. E Tom por sua vez nunca tinha recebido um boquete tão bem feito.

- Você tem certeza que nunca fez isso antes Bill? – Perguntou em tom de brincadeira, sabia que o irmão nunca tinha feito.

- Acho que foi a vontade. – Respondeu tímido dando de ombros.

- Mas você é mesmo um viadinho engolidor de pica e porra, em?! – A principio as palavras soaram ofensivas para Bill, mas ele logo notou que o irmão falava com admiração e não evitou um sorrisinho maroto. – Nenhuma mulher nunca tinha engolido meu pau inteiro ou bebido toda a minha gala. Nenhuma. – Bill corou com o comentário e sentiu-se poderoso. – Agora é a minha vez de te chupar. Deita na cama. – Mesmo um pouco surpreso por ter o irmão pronto para retribuí-lo Bill obedeceu. – De bruços. – Tom disse sacana e Bill finalmente entendeu que não era seu membro que ele almejava.

Virou-se e logo sentiu o irmão subindo na cama e abrindo mais suas pernas, empinou um pouco a bunda, ansioso pelo que viria em seguida, Tom delirou-se com a cena e afastou as nádegas do irmão com as mãos antes de se abaixar e cuspir sobre a entrada rosada que se contraia graciosamente. Sem pudor algum começou a assediar o irmão com a língua, queria lhe proporcionar tanto prazer quando ele havia feito em si. Lambeu, esfregou, chupou e mordicou de todas as formas possíveis, levando Bill a se contorcer cada vez mais e gemer cada vez mais alto.

- Você sente muito tesão nesse cuzinho em Bill?! – Começou a roçar somente a ponta do dedo contra o orifício melado de saliva. – Você vai dar ele pra mim, vai? Vai deixar o seu irmão ser o seu primeiro homem? – A verdade é que estava preocupado com o orifício demasiadamente pequeno e apertado.

Penetrou um dedo cuidadosamente, vendo Bill agarra-se ao travesseiro e esconder o rosto. Começou um lento vai e vem dentro dele, alegrando-se ao ver todos os pelos do corpo se arrepiando, empolgado, colocou mais um, fazendo Bill gemer alto com a nova ardência, mas mesmo assim estava deliciado tendo seus sonhos finalmente realizados e um homem devorando seu anel com a língua e os dedos.

- Eu não vou aguentar. – Gemeu as palavras em alto e bom tom.

- Não vai aguentar o que? – Perguntou, tirando os dedos completamente e colocando de uma vez o mais fundo possível.

- Ahhhhhh dar pra você. – Gemeu mais alto quando os movimentos se tornaram mais bruscos. – Você é muito grande. – Falou com dificuldade devido aos estímulos que Tom não parava por um segundo.

- O meu pau é muito grande, o seu cuzinho é muito apertado, mas mesmo assim você vai aguentar. – Tirou os dedos de dentro de Bill e deitou-se sobre o corpo dele. – Sabe porque? Porque você já agüentou ele todinho na boca e ta doido pra experimentar ele todo atrás. – Levou a mão até o membro e o roçou entre as nádegas de Bill.

- Não! Tom,espera! – Tentou se desvencilhar, mas o irmão o impediu com o corpo mais pesado.




Continua....
Será que o Tom vai mandar ver ou vai ser bonzinho?? hehe

Gente, é enorme daí eu resolvi dividir em 4 partes mesmo *malvada* Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ilana
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3843
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 01/02/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Qua Mar 23, 2011 10:53 am

Continua por favor!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://eternitytokiohotel.tumblr.com/
Fabyola
Fanática
Fanática


Número de Mensagens : 1276
Idade : 24
Localização : Curitiba
Data de inscrição : 16/10/2009

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Outro

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Qua Mar 23, 2011 11:09 am

Hum amei esse capítulo,realmente exitante..
Bem posta o 3°capítulo que a gente fica sabendo..hehehe
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://dafaby.blogspot.com/
Bruna.

Fã


Número de Mensagens : 95
Localização : BHZ
Data de inscrição : 11/10/2008

Minha ficha
Como conheceu o fórum?:

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Qui Mar 24, 2011 9:25 pm

Posta o 3°capítulo que a gente fica sabendo hehehe +1
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Sex Mar 25, 2011 1:51 pm

posta o terceiro capítulo aí!
lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jéeh_Kaulitz

Fã


Número de Mensagens : 116
Idade : 22
Localização : Boulevard of broken dreams
Data de inscrição : 18/09/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Dom Mar 27, 2011 12:20 am

Nhaaaa eu precissso de mais *uuuuu* man q isso #Gozeý haha (66'
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://twitter.com/JeehWay_
Fã de BH/MG

Fã


Número de Mensagens : 52
Idade : 27
Localização : BH/MG
Data de inscrição : 01/02/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Seg Mar 28, 2011 9:46 pm

PARTE III



- Calma Bill. Eu só vou fazer isso quando você pedir. – Sussurrou no ouvido do mais novo, que mesmo nervoso com a cabeça do membro roçando em sua entrada acreditou em suas palavras.

- Toooom – Gemeu manhoso. – Você vai ser carinhoso comigo? – Queria aquilo, mas estava com medo, se dois dedos já haviam causado um pouco de dor, certamente o membro causaria muito mais. – Vai ser carinhoso com o seu irmãozinho? – Perguntou olhando um pouco para trás, Tom o beijou delicadamente, sem parar de roçar contra sua entrada.

- Eu vou Billy. – Sussurrou e beijou suas costas algumas vezes. – No começo eu vou. – Capturou-lhe os lábios mais uma vez, antes que respondesse ou assimilasse sua resposta. – Deixa eu tentar? – Perguntou contra a orelha do irmão enquanto deslizava o membro no buraco apertado.

Ele já estava deitado ali com as pernas bem abertas e a bundinha bem levantada, com o corpo pesado sobre o seu e a cabeça de um membro em riste apontada diretamente contra sua entrada. A penetração era eminente e Bill respirou fundo antes de morder o lábio inferior e acenar positivamente com a cabeça.

Tom não hesitou e começou a se pressionar contra o corpo mais frágil, sentindo a pressão ser feita sem sucesso algum e um ruído engasgado sair da boca do irmão que agarrava com força nos lençóis ao lado do travesseiro. Cessou a tentativa, cuspiu na mão e lubrificou melhor a entrada, voltou a forçar sentido o inicio de uma leve dilatação e um gemido incomodo do que estava abaixo de si.

- Ahhhhhhh Ta doendo. – Bill gemeu. – Tom! Ta doendo! – Não havia pedido que parasse então Tom forçou um pouco mais. – AHHHHHH Para! – Em um movimento com o quadril Bill cessou o breve contato.

- Calma Billy. – Beijou a nuca do irmão, acomodando melhor o membro entre suas nádegas. – Tava quase conseguindo. – Interpretou o suspiro do irmão como um convite para uma nova investida, e assim o fez.

- Ahhh Tom! – Bill até tentou agüentar, mas doía demasiadamente. – Não dá! NÃO! – Quase gritou quando o outro continuou forçando.

Bill tentou se desvencilhar, mas mais uma vez ficou preso nos braços mais fortes, o assustava um pouco ter seus impulsos impedidos, mas ao mesmo tempo gostava, e Tom o dominava na medida certa. Relaxou ao sentir o irmão se abaixando em uma trilha de beijos muito molhados por suas costas e parar mais uma vez com o rosto entre suas nádegas e os lábios rente a seu ânus.

Mergulhou-se entre elas mais uma vez, afogando em saliva o buraquinho rosado do irmão, lambeu e chupou até que Bill começasse a ceder espontaneamente, permitindo que a ponta da língua por vezes forçasse um pouco para dentro. Enfiou o primeiro dedo, rodando, colocando e tirando algumas vezes, deliciando-se com os gemidos do irmão e sentindo seu próprio falo pulsar cada vez mais em busca de satisfação mais uma vez.

- Fica de quatro Bill. – Tom pediu e Bill o olhou desconfiado. – Eu não vou fazer nada. Vou continuar o que eu to fazendo, mas fica de quatro. – Falou um pouco impaciente e Bill obedeceu.

Abriu rudemente as pernas do mais novo ainda mais, retomando o estupro lingual que antes fazia, e qual foi a surpresa de Bill quando sentiu a mão do irmão envolvendo também seu falo em uma masturbação forte e lenta, torturantemente prazerosa. Gemeu ainda mais alto ao ser penetrado por dois dedos de uma vez e senti-los entrando e saindo com urgência. A masturbação aumentou aos pouco e Tom variava, ora fodendo com dois dedos, ora beijando sua entrada com todo lábio e língua que conseguia. Estava gostando de ver o irmão tão enlouquecido de prazer, como sabia que ele jamais havia ficado, mas queria mais, queria entrar nele e fazê-lo gritar ao vai e vem de seu membro.

- Deixa eu te comer agora Bill. – Falou masturbando-o com força e entrando e saindo com mais facilidade e rapidez, antes de cessar bruscamente todos os movimentos.

No instante em que todos os estímulos que recebia foram interrompidos Bill amuou-se, queria mais, resolveu tentar ignorar a dor e finalmente receber aquele enorme pedaço de carne dentro do reto. Movimentou-se um pouco na cama, e colocou ambas as mãos sobre a cabeceira, abriu um pouco mais as pernas e empinou bem a bunda, estava dominado pelo tesão e não queria mais nada.

- Vem Tom! Me fode! – Pediu alto, olhando sacana pra trás. – Me come que não aguento mais! – Tom imediatamente posicionou-se adequadamente atrás de Bill, com uma das mãos em sua cintura e a outra segurando o membro ereto.

- Relaxa maninho. – Beijou as costas do irmão enquanto esfregava-lhe o membro no orifício. – Vai doer um pouquinho no começo, mas depois passa. – Falou carinhosamente no ouvido do outro. – Aguenta agora Bill. – Começou a forçar um pouco e parar, várias vezes seguidas. – Eu to doido pra fazer isso com você. – Continuou provocando, sentindo orifício cedendo mais a cada vez que forçava contra.

- Pode fazer! – Rebolou a bunda contra o membro ereto. – Faz de uma vez!

Tom entendeu literalmente e ansioso fez um investida mais forte, fazendo com que toda a cabeça do membro entrasse no espaço apertado que era o ânus do irmão e um gemido alto ecoasse da boca de ambos. De Tom por puro prazer e de Bill um mescla entre o êxtase e a dor.

- Ahhh Dói muito. – Falou um pouco desesperado.

- Calma. Relaxa. – Forçou mais uma vez e mais alguns centímetros foram penetrados. Só Bill gritou dessa vez. – Shhhhh Shhhhh Ta tudo bem. Eu to quase todo dentro de você. – Bill ofegava muito pesado e Tom levou a mão até seu falo, masturbando-o para que se distraísse. – Você é tão apertadinho Bill. Tão quente... A coisa mais gostosa que eu já provei.

Soltou essas palavras doces e em seguida fez um movimento brusco, penetrando completamente. Intensificou a masturbação no irmão ao sentir o corpo deste completamente tenso em seus braços, funcionou e em pouco tempo Bill estava mais relaxado, tomado mais uma vez por uma dose absurdamente predominante de tesão, afastando a dor para completo segundo plano.

Tom começou a mover-se dentro dele pouco e vagarosamente, em seguida mais rápido, mas ainda pouco, ouvindo-o ofegar e gemer baixinho ainda tímido em externar todas as sensações que percorriam seu corpo. Sentia o irmão entrando e saindo e a estranha sensação de ser preenchido por dentro, mas estava gostando e Tom estava sendo cuidadoso com as penetrações. Rapidinhas e curtas, certamente melhores para Bill do que para Tom.

- Ta gostoso Bill? – Perguntou em sua orelha implorando por uma reação positiva para que pudesse intensificar os movimentos.

- Siiiiiim – Gemeu entre as penetrações do irmão, que não esperou nem ao menos que terminasse de pronuncia a última palavra.

Tom começou a tirar o falo quase completamente e introduzi-lo novamente vagarosamente, sentindo arrepios ao ver o irmão gemer mais dengoso e empinar mais a bunda ao senti todo o membro deslizando para dentro e para fora de si. Sentiu que o outro já estava bem acostumado e começou a pensar no próprio prazer, deixando-se levar pelas penetrações cada vez mais intensas.

Envolveu o troco esguio de Bill com ambos os braços, agarrando-o completamente, apoiando mais ainda o peso do corpo e das estocadas contra o corpo do outro, obrigando-o a se segurar melhor na cabeceira da cama. Bill por sua vez já havia aceitado a dor e sentia mais e mais prazer a cada penetração, cada segundo que as penetrações de Tom se intensificavam e seus braços tornavam-se mais e mais apertados contra seu corpo.

Aos poucos os gemidos preenchiam o ambiente cada vez mais, incentivando e excitando ambos. Tom deliciava-se com os gemidos delicados e os gritinhos que por vezes o irmão dava quando o penetrava mais fundo e forte, e Bill deliciava-se com a respiração ofegante e os gemidos roucos contra sua orelha.

- OHHHHHHH Droga! – Bill gritou quando sentiu algo muito sensível dentro de si ser tocado abruptamente. – Isso Tom! Faz de novo!

Tom não sabia ao certo o que tinha feito então apenas retirou o membro do irmão, penetrando-o fundo em seguida, conseguindo acertar mais uma vez a próstata de Bill, que mais uma vez gritou de prazer, enlouquecendo o outro que começou com penetrações ainda mais fortes.

- Ahhh Bill! Você é muito gostoso! – Começou a sussurrar para o irmão. – Toma o que você precisa! – Levou uma das mãos até o falo de Bill e começou a masturbá-lo no mesmo ritmo que suas penetrações e com a outra apertava seus mamilos. – Toma o meu pau todo!

- Isso Tom! Mete em mim! – Gritou enlouquecido, deixando aflorar todo seu instinto passivo. – Vai! Mais rápido! – E Tom obedeceu, metendo o mais rápido que conseguia.

- AHHHHH Eu to quase. – Gemeu alto enquanto metia como um louco.

Bill sequer ouviu, estava extasiado com as penetrações que constantemente encontravam sua próstata e a masturbação frenética em seu membro. Tom parou de masturbá-lo, segurou com força em sua cintura e continuou fodendo rápido, e já urrava entre as penetrações que dava no ânus recém desvirginado do mais novo.

- Bill! Eu vou gozar. – Tom estava se segurando não queria chegar lá antes do irmão. – AHHHHHHHHHHHH Caralho! Eu vou gozar! Eu não vou aguentar!

- Goza Tom! – Bill respondeu excitado demais com o descontrole do irmão. – Goza dentro de mim! – Essas ultimas palavras foram o suficiente para que Tom relaxasse completamente e liberasse todo seu prazer no interior do irmão.

Bill sentiu as ultimas penetrações fortes e fundas e surpreendeu-se ao sentir o liquido viscoso sendo jorrado contra as paredes de seu organismo, segurou-se com mais força na cabeceira da cama enquanto o irmão já trêmulo acabava de se aliviar. Sentiu-o ofegar pesado e sorrir um pouco contra sua orelha em seguida vários beijinhos foram distribuídos por seu ombro, pescoço e costas.

- Você gozou? – Tom perguntou certo de uma resposta afirmativa e Bill muito sem graça acenou negativamente com a cabeça.

- Mas foi delicioso. – Acrescentou.

- Então porque me disse que eu podia gozar? – Bill não respondeu.

Demonstrando certa impaciência e alguma chateação Tom se retirou de dentro do outro, que gemeu alto de dor e desconforto ao sentir-se completamente vazio. Foi rudemente puxado e deitado de lado na cama, logo Tom se posicionou deitado atrás dele, levantando-lhe uma das pernas e penetrando-o novamente com mais facilidade devido a penetração anterior e a lubrificação que seu esperma agora fazia. Começou a penetrá-lo suavemente e a masturbá-lo com muita rapidez, logo teve que findar os movimentos de penetração, mas continou dentro dele, masturbando o mais rápido e forte possível.

Não demorou para Bill relaxar ao máximo, permitindo que o organismo atingisse o máximo do prazer através das mãos que tão ansiosas o assediavam. Fechou os olhos e sentiu os espasmos pelo corpo e se deixou ser completamente tomado por prazer e Tom gemeu alto ao sentir a entrada do irmão se contrair fortemente contra seu membro já quase completamente inerte e os jatos quentes de esperma tão grosso e abundante quanto o seu próprio escorrer-lhe entre os dedos.

- Você achou mesmo que eu ia te deixar sem isso? – Sorriu e perguntou contra a orelha de Bill mordendo-a delicadamente em seguida

Com cuidado começou a se retirar de dentro do outro, ouvindo-o gemer alto quando o membro foi completamente expelido para fora. Bill sentiu o esperma do irmão lhe escorrer pela cavidade dolorida e sorriu satisfeito por finalmente ter feito o que a tanto tempo sonhava. Tom continuou agarrado a ele por trás também tinha gostado muito e incrivelmente não via a hora de transar com ele uma segunda vez. Tinha sido absurdamente melhor do que qualquer outra mulher que ele havia transado.

- Você gostou? – Tom perguntou, ainda não sabia se tinha atendido as expectativas do irmão. Bill ainda com a respiração um pouco irregular acenou afirmativamente. – Foi como você esperava? – Tom não tinha se convencido e ficou ainda mais receoso com a demora para ser respondido.

- Muito melhor. – Respondeu suspirando e Tom sorriu agarrando-o com mais força.

- Eu te amo Bill. – Não conseguiu evitar, ter o irmão para si daquela maneira tinha sido muito ais intenso do que qualquer outra coisa.

- Eu também te amo Tomi.

Continuaram abraçados e dormiram se deixando levar pelo cansaço do pós-orgasmo.




* * *

Gostaram??? Ainda tem mais uma parte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jéeh_Kaulitz

Fã


Número de Mensagens : 116
Idade : 22
Localização : Boulevard of broken dreams
Data de inscrição : 18/09/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Ter Mar 29, 2011 1:11 am

nhaaaaaaaaaaaaaa morrendo meu deus que coisa mais..... (6) AMEIIIII
possttaa *u*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://twitter.com/JeehWay_
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Ter Mar 29, 2011 7:20 pm

se tem mais uma, posta logo aí!!!
pleaaaase!!!!
morrendo de curiosidade aqui!
Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Fã de BH/MG

Fã


Número de Mensagens : 52
Idade : 27
Localização : BH/MG
Data de inscrição : 01/02/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Sab Abr 02, 2011 3:56 pm

PARTE IV (FINAL)


Pela manhã Bill foi o primeiro a acordar e se dirigir para o banho, ao voltar deparou-se com o irmão ainda nu na cama, sentado com as costas na cabeceira e as pernas muito bem abertas, fumava um cigarro calmamente e ao ver Bill entrando no quarto somente de toalhas lhe lançou um sorriso absurdamente pervertido, sendo prontamente retribuído.

- Nós ainda temos quase duas horas antes de sair. – Tom falou insinuante dando tapinhas a seu lado na cama.

Lambeu sensualmente o piercing em seus lábios ao ver o irmão retirar a toalha e ficar completamente nu e não pode evitar que o queixo caísse ao vê-lo engatinhando pela cama de maneira absurdamente sexy até parar entre suas pernas e em um movimento absurdamente inesperado abocanhar-lhe o membro e começar a chupá-lo desinibidamente.

Não demorou muito com aquela chupada e aquela visão e Tom já estava atingindo o orgasmo, deliciando-o com a habilidade do irmão em não desperdiçar nem uma gota de seu leite. Tentou puxar-lhe para a cama e começar mais uma vez o mesmo processo da noite anterior, mas foi bruscamente interrompido e Bill saiu habilmente de cima da cama.

- Eu até transaria com você mais uma vez. Mas ainda ta doendo um pouco. – Sorriu sacana e foi nu até a mala, rebolando graciosamente para o irmão. Começou a escolher as roupas e se trocar.

- Nós deveríamos ter feito isso a muito tempo. – Tom afirmou.

- Sem dúvidas. Mas pelo menos nós fizemos agora. – Bill olhou sacana para o irmão enquanto vestia a calça jeans absurdamente apertada.

- Pensar que você precisou falar que ia dar pro lixeiro pra eu tomar alguma atitude. – Primeiro foi o Encarregado da iluminação, depois o ajudante de palco, agora já era o lixeiro.

- Você sabe que eu não tava falando sério não é mesmo Tom? – Bill perguntou malicioso e Tom viu-se repentinamente cheio de alegria.

- Sério? – Não pode deixar de transparecer seu brilho por brevemente pensar que o irmão só desejava a ele.

- Sim. Digo, eu jamais daria pro encarregado da iluminação, ele é bonito e tudo mais, mas é o encarregado da iluminação. Só falei aquilo para dramatizar um pouco pro David. – Tom fez uma cara de desentendido e Bill continuou. – Se eu fosse perder a minha virgindade com outra pessoa seria com alguém no mínimo tão rico quanto eu, alem de lindo é claro. – Tom não havia gostado muito daquela afirmação tão espontânea de Bill.

- Tanto faz. Isso não importa mais. – Falou cortante. – Você não vai transar com nenhum dele mais. – Bill sorriu.

- O quê? – Perguntou um pouco debochado enquanto começava a colocar as bijuterias.

- Agora você tem a mim e não precisa de mais ninguém. – Falou convicto.

- Ah Claro. E eu vou perder a oportunidade de ficar com o tanto de gato que me dá mole. Claaaaaro. – Falou cinicamente.

- Pra que você precisa de outra pessoa Bill? – Perguntou um pouco nervoso, mas tentando parecer brincalhão. – Eu sou o mais lindo e gostoso de todos.

- Me poupe Tom. Você não é o mais lindo muito menos o mais gostoso. – Já estava começando a maquiagem. – Você é só o meu irmão gêmeo.

- Poxa Bill, assim você até me ofende. Pensei que você tivesse gostado.

- Eu gostei. – Respondeu sinceramente. – Muito mesmo. Mas eu tenho certeza que você não é o mais lindo, nem o mais gostoso e menos ainda o melhor de cama.

- Como é que é? – Ele quase não acreditava no que ouvia.

- E eu não vejo a hora de experimentar outro cara. – Sorriu como uma garotinha e piscou os olhos algumas vezes irritando Tom profundamente.

- Vamos fazer assim Bill. Eu não transo com outra garota enquanto você não transar com outro cara. – Bill teve que gargalhar.

- Ta me propondo monogamia Tom? – A maquiagem já estava quase acabada só quando Bill se aproximou da cama para colocar as botas Tom notou que nunca o tinha visto se arrumar tão rápido. – Pode transar com quem você quiser, eu nunca me importei muito com isso mesmo.

- Mas.. mas ontem você disse que me ama.

- Claro que te amo Tom. – Terminou de amarrar as botas e se levantou. – Você é meu irmão gêmeo. – Beijou a testa de Tom e foi até o armário pegar a bolsa. – Ou você tava falando... Digamos... Romanticamente? – Perguntou com o sorriso de quem somente esperar para poder gargalhar.

- Bill! Você não tá arrumando rápido demais não? – Tom mudou de assunto e Bill sorriu malicioso.

- Eu vou sair mais cedo do que você Tom. – Colocou umas ultimas coisa dentro da bolsa DG e começou a caminhar em direção a porta.

- Como é que é??

- Tenho que me encontrar com o algum outro patrocinador de eventos privados, se é que me entende. – Caminhou rápido em direção a porta e mandou alguns beijinhos para o irmão antes de sair pela porta.

Tom olhou no relógio, oito e trinta da manhã. Onde diabos Bill estaria indo a essa hora?? Outro patrocinador de eventos privados??? WTF??? Será que Tom tinha entendido bem? Estava indo procurar outro possível homem para... Não... Lembrou-se da maneira gulosa que Bill o havia chupado logo pela manhã e pelos comportamentos seguintes o imaginou fazendo o mesmo com vários homens diferentes. Vários e vários homens diferentes. Só então percebeu que no ato de desespero para não perdê-lo havia aberto uma porta que ele absolutamente desconhecia e agora não via meios de fechá-la novamente. Talvez tivesse sido melhor se Bill continuasse virgem, assim talvez nunca tivesse coragem de realmente fazer com outro homem, mas isso Tom nunca saberá.




* Ta aí gente, a última parte... Espero que tenham gostado. E podem esperar a continuação "Os homens de Bill Kaulitz" que será postada na catergoria de FICS já que será uma fic capitulada. Obrigada por lerem. Beijos e até a próxima.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jéeh_Kaulitz

Fã


Número de Mensagens : 116
Idade : 22
Localização : Boulevard of broken dreams
Data de inscrição : 18/09/2010

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Site TH BRASIL

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Sab Abr 02, 2011 4:32 pm

nhaa ameii *-*
ain Bill malvado u.u
tadinho do Tom,se entregando para ele e ele nem ai '-'
Vooou ler a cont com ceretzaaaa *oo*
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://twitter.com/JeehWay_
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Dom Abr 03, 2011 12:37 pm

Opa!!!!
Pode postar que eu leio!!! o/
Adorei!!!
Parabéns!!!
Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ilana
Ao extremo
Ao extremo


Número de Mensagens : 3843
Localização : Humanoid City
Data de inscrição : 01/02/2011

Minha ficha
Como conheceu o fórum?: Buscador

MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Dom Abr 03, 2011 3:40 pm

Parabéns!! Gostei muito!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://eternitytokiohotel.tumblr.com/
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Kaulitzcest] Antes que outro o faça.    Hoje à(s) 4:49 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Kaulitzcest] Antes que outro o faça.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» O que todos devem saber antes de abrir a boca para falar mal de Michael Jackson!!!
» Modificações: Registre o antes, durante e depois
» [Kaulitzcest] A viúva e o mordomo!
» O meu outro eu ...
» O baixo do Miller antes dos Upgrades !!!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH BRASIL OFICIAL - Fórum :: Fan Stuff :: FanFics :: One Shots-
Ir para: